Direito

10/01/2020 | domtotal.com

Bretas aceita denúncia e ex-presidente do Paraguai vira réu na Lava Jato do Rio

Segundo o MPF, Horácio Cartes intercedeu em favor do megadoleiro Dario Messer, dando guarida enquanto ele esteve escondido no Paraguai foragido das autoridades brasileiras

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª vara criminal do Rio, aceitou uma denúncia do Ministério Público Federal contra 19 pessoas, incluindo Cartes (foto)
O juiz Marcelo Bretas, da 7ª vara criminal do Rio, aceitou uma denúncia do Ministério Público Federal contra 19 pessoas, incluindo Cartes (foto) (AFP)

O ex-presidente do Paraguai e senador vitalício Horácio Cartes virou réu na operação Lava Jato pelo crime de organização criminosa, em decisão do juiz federal Marcelo Bretas, responsável pela investigação no Rio de Janeiro. Cartes e outras 18 pessoas vão responder a processo criminal após o Ministério Público Federal fluminense ter denunciado o grupo à Justiça.  

A investigação identificou que mais de US$ 34 milhões foram gerenciados pela rede. Desse total, US$ 14,6 milhões pelas mãos do uruguaio Najun Turner e US$ 20 milhões pelo paraguaio Lucas Paredes. Cartes, um rico empresário de 64 anos, faria parte de uma "rede formada por empresários, políticos e advogados", como indica a decisão de Bretas.

A suspeita, segundo o MPF, é que Cartes tenha intercedido em favor do megadoleiro Dario Messer, dando guarida enquanto ele esteve escondido no Paraguai foragido das autoridades brasileiras. Messer está preso desde julho passado pela Lava Jato. Segundo a investigação, Cartes ajudou Messer durante com uma transferência de US$ 500 mil que seria usada para "gastos jurídicos".

Em novembro do ano passado, o ex-presidente paraguaio chegou a ser alvo de um mandado de prisão da Lava Jato brasileira. Contudo, ele estava no país vizinho e apresentou um pedido às autoridades do seu país para ser por lá investigado.

Segundo Bretas, o MP expôs com clareza o fato criminoso e suas circunstâncias, fazendo a qualificação dos denunciados e a classificação dos crimes, atendendo os pressupostos legais para que a acusação fosse aceita. "Assim, a presente ação deve ser admitida, porquanto ausentes as causas de rejeição, razão pela qual recebo a denúncia", disse o juiz federal na decisão tomada na quarta-feira à noite.


AFP

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!



Comentários