Cultura Moda

13/02/2020 | domtotal.com

Semana de Moda de Nova York é marcada por diversidade de estilos

Evento, que começou no último final de semana, terminou nesta quarta-feira (12)

Semana de Moda de Nova York terminou nesta quarta-feira (12).
Semana de Moda de Nova York terminou nesta quarta-feira (12).Photo by Brunel Johnson on Unsplash

Da parisiense na Big Apple até as transexuais e atrizes da indústria pornô – a Semana de Moda de Nova York prestou homenagem nesse fim de semana à todas as mulheres. Famosos, glamour, brilhos e até porta-níqueis em forma de vagina. Esses foram os desfiles que mais se destacaram na SMNY que terminou nesta quarta-feira (12).

Longchamp

A marca francesa de artigos de couro de luxo, Longchamp se inspirou na parisiense elegante e feminina dos anos 1970, ao estilo de Catherine Deneuve e Romy Schneider, com um toque moderno.

Bermudas de couro até o joelho, botas altas e justas de couro envernizado e saias e vestidos bordados foram vistas pela plateia, que contou com a presença de Lila Moss, filha da supermodel Kate Moss, bem como da modelo Coco Rocha e Kendall Jenner, embaixadora da marca.

Kaia Gerber, filha da ex-supermodelo Cindy Crawford, desfilou com um conjunto de camurça verde-oliva e botas prateadas.

A diretora criativa dessa empresa familiar conhecida pelas peças de couro, Sophie Delafontaine, disse que sente que pode arriscar mais em Nova York do que em Paris. "Me sinto mais livre em Nova York. Quando viajamos vamos mais longe, exploramos mais", disse em entrevista após o desfile.

Tory Burch e a nostalgia

Com as atrizes Julianne Moore e Lucy Liu na primeira fila, além da editora-chefe da Vogue americana Anna Wintour, a estilista Tory Burch fez seu desfile de domingo (09) com tecidos floridos inspirados em porcelanas turcas, inglesas e francesas.

A coleção outono-inverno 2020, apresentada na casa de leilão Sotheby's, teve vestidos de crepe com mangas bordadas e jaqueta de napa aparentemente inspirada no álbum dos Beatles, Sgt. Pepper.

A artista nova-iorquina Francesca DiMattio projetou as estampas, e as modelos caminharam entre 11 de suas esculturas através de cinco salas. As estampas de DiMattio "desfazem as linhas entre feminilidade e masculinidade", disse Burch em entrevista. "Me identifico com isso, e com toda a nostalgia da cerâmica".

Atrizes pornô na passarela

Quem protagonizou o desfile Herotica, da marca Namilia, foram as atrizes da indústria pornô Asa Akira, Marica Hase e Jade Kush, em colaboração com a plataforma de vídeos pornográficos Pornhub.

"Nossa marca é principalmente sobre ser positivo em relação ao sexo e desafiar os limites", disse o estilista Nan Li. Ele desfilou junto com sua dupla Emilia Pfohl, também estilista da Namilia, em 2015 com a coleção My pussy, my choice (Minha vagina, minha escolha).

O desfile se inspirou no universo pornô na visão masculina, mas também na representação dos ocidentais da Ásia. Uma mulher com franjas que caem em cascata, botas de motoqueiro, minissaia e tops com pompons bordados: Namilia fascinou o público, que recebeu de presente porta-níqueis em forma de vagina.

Orgulho negro

O ousado estilista afro-americano de 26 anos, Christopher John Rogers, é um estrela em ascensão. Já trabalhou com Diane Von Furstenberg e ganhou em novembro o prêmio anual do Conselhos de Designers dos Estados Unidos e Vogue (U$ S 400 mil). No sábado (08) conquistou a plateia com uma coleção ultracolorida, glamourosa e sexy.

Com drag queens aplaudindo na primeira fila, Christopher, que já vestiu Rihanna e Lady Gaga, levou para passarela um arco-íris de ternos sofisticados, macacões e vestidos monocromáticos, além de tecidos brilhantes como seda iridescentes tafetás e lamês, muitos bordados com cristais Swarovski.

As modelos – várias transexuais – caminhavam lentamente, orgulhosas e confiantes. "Essa roupa é cara, e deve parecer cara", disse Rogers após o desfile.

Passeio pelo deserto

Parece modelo, mas é estilista. Jeffrey Dodd, nascido em Iowa e estabelecido em Nova York, inspirou sua coleção no sudoeste dos Estados Unidos.

As cores centrais dessa coleção sem excessos, mas muito mais ousada que as últimas, com assimetrias e franjas, eram a terracota do solo e a turquesa do céu. "Para mim, o deserto é um lugar utópico onde baixo a guarda e onde me sinto confortável", explicou Dodd.

Luxo sustentável

Fiel a seu compromisso com o meio ambiente, a estilista uruguaia Gabriela Hearst apresentou na terça-feira (11) uma coleção outono-inverno sustentável que não economiza em luxo.

As roupas foram fabricadas com tecidos naturais, como cashmere reciclado e pedaços de antigos tapetes que foram unidos para construir um longo casaco espetacular.

Muitos suéteres, cardigãs, chales e vestidos foram tecidos a mão por artesãs da Manos del Uruguay, uma cooperativa de mulheres do país natal de Hearst.

Várias peças se inspiraram nos anos 70, como os vestidos de couro natural pintados à mão com desenhos de mandala ou formas abstratas ligadas ao inconsciente.

As emissões de dióxido de carbono geradas pelo desfile serão calculadas e compensadas com uma doação para um projeto que defende a floresta Cardamomo no Camboja.

"O verdadeiro luxo é saber de onde vêm as coisas e como são feitas", disse a jornalistas Hearst, que cresceu em uma fazenda no norte do Uruguai e hoje mora em Nova York.

A noite de Vera Wang

Uma mansão do Upper East Side, perto do Central Park serviu de palco para o desfile de Vera Wang, na terça-feira (11). Quem esteve na primeira fila foi a várias vezes ganhadora do Grand Slam, Maria Sharapova, juntamente com a editora da Vogue, Anna Wintour, e o conhecido jornalista de moda inglês Hamish Bowles.

As modelos se admiravam nos espelhos ornamentados da mansão enquanto desfilavam por vários cômodos, com vestidos de chifon de seda e plataformas.

A roupa de noite exibida por Wang, de 72 anos, incluiu um corselete de tule amarela neon e um macacão de manga comprida justo, em tecido leve e florido. "Queria gerar certa importância, mas sem formalidade, uma certa juventude, facilidade, encanto e delicadeza à noite", disse Wang.

Tributo a NYC

A roqueira Debbie Harry, de 74 anos, cantora do Blondie, ajudou a Coach a prestar tributo ao passado, presente e futuro de Nova York na terça-feira (11). A cantora tocou com a banda de Atlanta, The Coathangers, durante o show, dando um toque de anos 1970 a uma coleção que comemorou "a energia criativa de Nova York".

Mais de seis anos depois de assumir o posto de diretor criativo, o designer britânico Stuart Vevers continua dinamizando a Coach, que faz 80 anos em 2020.

Esta coleção teve um toque vintage de moda urbana. Teve tênis, meias grossas e chapéus hipsters do Brooklyn, com vários desenhos inspirados nas telas de Jean Michel Basquiat. "Nova York foi a melhor musa para esta coleção", explicou Vevers.

Prioridade da vez: conforto

Michael Kors olhou para o campo em busca de inspiração para sua coleção de outono 2020, mostrando nesta quarta-feira (12) uma série de looks luxuosamente grandes, que, segundo o estilista, pretendem evocar conforto, glamour e confiança.

"Eu acho que o mundo é um lugar difícil e confuso, e acho que a melhor moda faz você se sentir confiante, então eu realmente queria que tudo isso fosse aconchegante", disse Kors antes de sua apresentação.

Para isso, o estilista veterano mostrou na passarela uma cartela de cores amplamente neutra, usando xadrez e tecidos estampados, com looks volumosos e não estruturados, principalmente de comprimento médio. Os casacos tipo poncho e as capas apresentavam lenços, golas e lapelas grandes e envolventes.

Os tons terrosos e de outono eram misturados por toques ocasionais de vermelho ou preto e branco, com uso de gola alta e mangas do casaco bem largas. Botas altas com salto baixo foram adicionadas ao visual descontraído e elegante.

"Todos nós queremos fugir para o campo", disse Kors. "Mas é claro que não podemos, então eu queria adotar esse tipo de atitude descontraída que você encontraria no campo e mesclar isso com um polimento urbano."


AFP / Reuters / Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!