Brasil

02/04/2020 | domtotal.com

Minas tem quatro mortes confirmadas e outras 53 em investigação para Covid-19

Doença avança pelo estado, que 39.084 casos suspeitos e 370 casos confirmados

Quase 40 mil casos são investigados em Minas
Quase 40 mil casos são investigados em Minas (Pixabay)

Atualizada às 17h31

A Secretaria de Estadual de Saúde de Minas retificou, na tarde desta quinta-feira (2), o número de mortes por Covid-19 no estado. São quatro e não seis óbitos, como anunciado nesta manhã. Até essa quarta-feira (1º), o estado tinha três mortes confirmadas. Outros 53 óbitos estão em investigação. Até o momento são 39.084 casos suspeitos, 370 casos confirmados.

Os óbitos foram de pessoas com município de residência em: Belo Horizonte, Contagem, Juiz de Fora, Mariana e São Gonçalo do Rio Preto.

“Dos seis óbitos confirmados até o momento, em quatro foi identificada a presença de comorbidades/fatores de risco. Para os outros dois as investigações permanecem sendo realizadas. No que tange à faixa etária, dois pertencem à faixa etária de 20 a 59 anos; dois à faixa etária de 60 a 79 anos e dois pertencem à faixa etária acima de 80 anos de idade”, informa boletim da saúde.

Hospital de campanha

Enquanto a Covid-19 avança em Minas, o trabalho para erguer o hospital de campanha no Expominas, em Belo Horizonte, deve ser finalizado no final deste mês. As obras são executadas por empresa privada com o apoio de militares da PM e do Corpo de Bombeiros.

A previsão é de que o hospital seja erguido em três fases. A primeira, com entrega na sexta-feira (3/4), envolve a montagem da estrutura dos 800 leitos de enfermaria nos pavilhões do Expominas (conceito de portas abertas e cuidados paliativos); a segunda será a montagem de 100 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), na arena do espaço; por fim, a terceira fase prevê a expansão de leitos enfermaria e UTI, montados no foyer, no segundo pavimento e no auditório. O estacionamento também poderá ser utilizado para aporte de tendas. E ainda um necrotério será montado no Parque de Exposições.

“Concluído, o hospital terá a disponibilidade de 800 leitos, sendo 100 para atendimento a casos de alta complexidade", diz o porta-voz da PM, major Flávio Santiago.

Pedro Gontijo / Imprensa MGPedro Gontijo / Imprensa MGInstalação utilizada em guerras, o hospital de campanha tem como característica a capacidade de manobra para atender a uma sobrecarga de pacientes. "Médicos e enfermeiros ficam próximos à linha de combate para fazer frente a necessidades pontuais que chegam ali. É um modelo estabelecido em processos de guerra, um conceito aplicado em combates. No nosso caso, combate ao coronavírus", compara Santiago.

O major reforça que, frente à pandemia, a ação do governo objetiva atender a uma possível situação de sobrecarga do sistema de saúde. "Se, e quando, houver  essa sobrecarga, estaremos preparados. A princípio, a expectativa é atender, sobretudo, casos de menor complexidade ou aqueles que possam ser remanejados para aliviar os hospitais convencionais, abrindo capacidade para que possam atender pacientes mais graves. No entanto, 100 leitos de UTI com todos os equipamentos necessários serão disponibilizados no Expominas", explica.

Ele destaca ainda que a escolha do Expominas se deu por questões de estrutura e logística. "É um espaço amplo, próximo ao Anel Rodoviário e com fluxo facilitado pela Avenida Amazonas, com capacidade de fluidez e recepção inclusive ao tráfego de ambulâncias".


Dom Total/ Agência Minas



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.
EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!