Brasil

05/04/2020 | domtotal.com

Augusto Heleno chama Flávio Dino de 'alienado' e 'sonso' no Twitter e apaga post

Cerca de duas horas após a publicação, o comentário foi apagado da conta do ministro

Cerca de duas horas após a publicação, o comentário foi apagado da conta do ministro
Cerca de duas horas após a publicação, o comentário foi apagado da conta do ministro (AFP)

O chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, criticou, na manhã deste domingo (5), a atuação de governadores durante a pandemia do coronavírus. Em uma publicação na sua conta oficial do Twitter, Heleno atacou diretamente o governador do Maranhão, Flávio Dino.

"Flávio Dino, Gov do Maranhão, creditou ao Presidente Bolsonaro os 300 óbitos do Covid. Sempre acreditei, pelo passado histórico, que comunistas são seres alienados, sonsos, insensíveis e insensatos. Atitudes como essa confirmam esse perfil", escreveu Heleno.

Cerca de duas horas após a publicação, o comentário foi apagado da conta do ministro.

Paulo Guedes

O presidente Jair Bolsonaro devolveu ao ministro da Economia, Paulo Guedes, o poder para definir algumas ações orçamentárias, como a abertura de créditos suplementares e o remanejamento de recursos federais. Essa responsabilidade estava há um mês nas mãos do chefe do Planalto.

No início de março, o governo havia retirado a competência do ministro para definir essas questões. Como a reportagem publicou, Guedes pediu para se isentar da execução do orçamento impositivo uma novidade este ano, diante do risco de insegurança jurídica.

De acordo com integrantes da equipe econômica e técnicos do Congresso, gestores públicos temem a possibilidade de serem responsabilizados no futuro por atos decididos agora. Este ano é o primeiro de vigência do orçamento impositivo, regra na Constituição que impõe ao governo federal o "dever de execução" das despesas.

Conforme despacho de Bolsonaro publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) no sábado, 4, as prerrogativas retornam ao ministro da Economia. Na última semana, Bolsonaro sancionou um projeto de lei enviado pelo governo e aprovado no Congresso Nacional que regulamenta o orçamento impositivo, o que deu segurança jurídica para o Executivo ditar o ritmo dos recursos ao longo do ano.



Agência Estado



Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.
EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC.
Saiba mais!