Religião

05/05/2020 | domtotal.com

Retratos de Putin e Stalin decoram nova igreja ortodoxa, entre anjos e santos

Destino do painel será decidido depois de ouvir Putin que considera ideia boa num futuro

Notícias sobre a decoração da igreja provocaram uma tempestade de críticas
Notícias sobre a decoração da igreja provocaram uma tempestade de críticas (MBKh Media)

Está quase pronta a Igreja das Forças Armadas, um novo templo ortodoxo perto de Moscou, que deverá ser inaugurado neste mês de maio para assinalar os 75 anos da vitória sobre o regime nazista. Uma das obras de arte pensadas para decorar a igreja é um painel de mosaicos em que surgem representadas, entre santos e anjos, as figuras do atual presidente russo, Vladimir Putin, e do ditador Josef Stalin, entre outras figuras políticas.

Nas paredes da igreja, pensada como um panteão para glorificar a história da nação e os seus líderes, podem também ser encontradas pinturas representativas de alguns dos momentos mais marcantes do passado da Rússia, como a anexação da Crimeia, ou o desfile da vitória no final da Segunda Guerra Mundial, que mostra a figura de Stalin.

Junto com Putin estão retratadas figuras políticas importantes, como a presidente do Conselho da Federação, Valentina Matviyenko, a presidente da Duma Federal, Vyacheslav Volodin, e o ministro da Defesa Sergei Shoigu. Além deste há a presença de oficiais de segurança como o diretor da FSB, Alexander Bortnikov, e o chefe do estado-maior do Exército, Valery Gerasimovcom.

Depois de algumas reações negativas e de o jornal russo Vedomosti ter apelidado a nova igreja de “paródia da história e do estado russos”, o Patriarcado russo comunicou que o destino dos mosaicos será decidido pelo Sínodo dos bispos e que talvez não venham a ser expostos para a devoção dos fiéis, mas referiu que a “opinião do presidente” será tida em consideração.

O bispo ortodoxo russo Stefan, de Klin, disse que o comitê encarregado da decoração de interiores da igreja "decidiu não exibi-la" porque era "o desejo do chefe do país". O mosaico ainda está em uma oficina e provavelmente será desmontado, disse o bispo, que será o arcebispo da igreja militar. Não ficou claro que fragmentos serão removidos.

Notícias sobre a decoração da igreja provocaram uma tempestade de críticas, inclusive do Kremlin. O porta-voz de Putin, Dmitry Peskov, disse que quando Putin soube do mosaico "ele sorriu e disse: 'Algum dia, as futuras gerações agradecidas apreciarão nossas realizações, mas é muito cedo para fazer isso agora'".

O mosaico com Putin foi concebido como uma homenagem à aquisição da península do Mar Negro em 2014. O bispo Stefan disse que o mosaico planejava mostrar a "união sem sangue da Crimeia com a Rússia" com uma mistura de retratos de figuras envolvidas. "Se isso parece prematuro para alguém, então possivelmente é uma boa ideia evitar retratar isso em uma igreja", disse. Descrever eventos históricos é aceitável em algumas áreas da igreja, defende o bispo, que ainda se justifica: "Isso não significa que carregamos fotos de eventos históricos até o altar".


Receba notícias do DomTotal em seu WhatsApp. Entre agora:
https://chat.whatsapp.com/GuYloPXyzPk0X1WODbGtZU


Sete Margens/ The Moscow Times/ Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!