Mundo

29/05/2020 | domtotal.com

Twitter oculta tuíte de Trump por 'exaltar violência'

Presidente responde com pedido de regulamentação de imunidade e limitação a proteção legal das redes sociais

Post de Trump era um comentário sobre violentos protestos ocorridos em Minneapolis
Post de Trump era um comentário sobre violentos protestos ocorridos em Minneapolis (Tom Brenner/ Reuters)

O Twitter colocar um alerta em um tuíte do presidente dos EUA, Donald Trump, impedindo sua visualização imediata por violar regras da empresa sobre "exaltação de violência". 

O post de Trump era um comentário sobre violentos protestos ocorridos em Minneapolis, no estado americano de Minnesota. O tuíte agora só pode ser visto após os usuários clicarem em uma mensagem dizendo que o post desrespeitou as normas do Twitter por incitar violência.

"Tomamos uma ação para prevenir que outros se inspirem a cometer atos violentos, mas mantivemos o tuíte no Twitter porque é importante que o público ainda seja capaz de ver o tuíte, dada a sua relevância para assuntos atuais de importância pública", afirmou o Twitter em sua conta de comunicação oficial.

No tuíte, Trump disse "...esses BANDIDOS estão desonrando a memória de George Floyd e não vou permitir que isso aconteça. Acabei de falar com o governador (de Minnesota), Tim Walz, e disse a ele que os Militares estão com ele até o fim. Qualquer dificuldade e assumiremos o controle mas, quando os saques começam, o tiroteio começa. Obrigado!". No tuíte, Trump se referiu às violentas manifestações que tomaram conta de Minneapolis depois de um homem negro, George Floyd, ter sido morto por um policial.

O gesto do Twitter veio um dia depois de Trump assinar um decreto na tentativa de limitar a proteção legal que a atual lei federal confere a redes sociais e outras plataformas de internet. O decreto pede que modificações na seção 230, dizendo que a "imunidade" conferida pela lei às redes sociais precisa ser "esclarecida" - ou seja, regulamentada. Trump disse que o Congresso americano deveria revogar a seção 230 da Lei de Comunicações dos Estados Unidos, que garante proteção ao setor.

Resposta do presidente americano foi após o Twitter pela primeira vez atribuir avisos questionando a veracidade de dois tuítes de Trump sobre fraude eleitoral, na terça-feira (26). 

Trump voltou a criticar o Twitter na própria rede social na manhã desta sexta-feira (29). "O Twitter não está fazendo nada sobre todas as mentiras e propaganda divulgadas pela China ou pelo Partido Democrata", publicou Trump. "Eles têm como alvo republicanos, conservadores e o presidente dos Estados Unidos. A seção 230 deve ser revogada pelo Congresso. Até lá, será regulamentada!", completou.

Por volta das 7h40 (de Brasília), a ação do Twitter operava em baixa de 0,8% nos negócios do pré-mercado em Nova York.  


Agência Estado



Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!