Ciência e Tecnologia

03/06/2020 | domtotal.com

Franceses e italianos começam a utilizar aplicativo para rastrear coronavírus

Em um dia, 600 mil franceses baixaram o software; Na Itália foram 500 mil downloads em 24h

Especialistas em saúde afirmam que pelo menos 60% da população precisa usar a tecnologia para que seja efetiva
Especialistas em saúde afirmam que pelo menos 60% da população precisa usar a tecnologia para que seja efetiva (AFP)

Aplicativos criados para rastrear possíveis contágios com o coronavírus foram lançados na França e na Itália. Cerca de 600 mil franceses baixaram em menos de 24 horas o StopCovid, e meio milhão de italianos baixou em um dia o aplicativo Imunni.

Os aplicativos de rastreamento do coronavírus são considerados uma ferramenta vital para frear a propagação da Covid-19, que matou quase 29 mil pessoas na França e 33 mil na Itália. 

"É um bom começo", disse Cedric O, ministro francês encarregado de assuntos digitais, ao canal France 2. A empresa de análise de aplicativos AppAnnie disse que StopCovid está no topo da lista de downloads na França para celulares Android da Apple e Google.

Os governos de todo o mundo desenvolveram aplicativos, por conta própria ou com a ajuda de empresas privadas como Apple e Google, que se uniram para fornecer programas de rastreamento compatíveis entre seus telefones. A França se negou a trabalhar com a Apple e Google para seu aplicativo, devido a preocupações de privacidade de dados.

Muitos utilizam a tecnologia bluetooth que permite aos celulares "ver" se uma pessoa entrou em contato próximo com alguém que testou positivo para o vírus, assumindo que a pessoa infectada introduziu o diagnóstico no aplicativo.

O uso do aplicativo StopCovid é voluntário e os funcionários garantem que não se pode revelar dados pessoais para outros usuários. Cedric O disse que esperava que "vários milhões de franceses" baixassem o aplicativo, que é útil principalmente em áreas muito frequentadas "como bares e restaurantes, transporte público e comércios".

Itália

"Mais de 500 mil downloads em 24 horas, ocupa o primeiro lugar na lista dos aplicativos mais baixados na Itália", diz o jornal italiano Il Corriere della Sera. O aplicativo "foi elogiado por sua simplicidade e os cidadãos entenderam sua utilidade", disse a ministra da Inovação, Paola Pisano, citada pelo jornal.

O resultado é surpreendente, já que o aplicativo estará operacional a partir de segunda-feira, 8 de junho, em apenas quatro regiões, enquanto entrará em operação nas outras 16 uma semana depois.

Com o nome 'Immuni', o aplicativo foi produzido pela empresa Bending Spoons em Milão, contou com o apoio de uma equipe de médicos e especialistas e respeita os padrões estabelecidos pela União Europeia.

O sistema é baseado na tecnologia bluetooth e não na geolocalização e possui um código de rastreamento para todos os celulares que também será anônimo e temporário. O projeto italiano faz parte do plano Pan-European Privacy Preserving Proximity Tracing (PEPP-PT).

Os usuários podem baixá-lo gratuitamente e os dados pessoais são protegidos, pois não saem do telefone. A empresa Bending Spoons concedeu livremente ao governo todos os direitos de uso do aplicativo, assim como de suas atualizações.

A Itália é um dos países mais afetados no mundo pela pandemia, que matou mais de 33 mil pessoas e infectou 233.599 em toda a península.

Especialistas em saúde afirmam que pelo menos 60% da população precisa usar a tecnologia para que seja efetiva. No entanto, vários países não alcançaram esse objetivo, inclusive países asiáticos que estiveram entre os primeiros a implementar aplicativos de rastreamento.


AFP/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!