Coronavírus

12/06/2020 | domtotal.com

Cidades turísticas do Sul de Minas montam barreiras em divisa com SP para conter a Covid-19

Minas Gerais tem 18.448 casos e 431 óbitos pela Covid-19, números muito inferiores aos do estado de São Paulo

A prefeitura de Varginha voltou a instalar barreiras que tinham funcionado em outros feriados e pediu aos moradores que não estimulem a visita de parentes
A prefeitura de Varginha voltou a instalar barreiras que tinham funcionado em outros feriados e pediu aos moradores que não estimulem a visita de parentes (Prefeitura de Varginha)

Ao menos oito cidades do sul de Minas Gerais instalaram barreiras para controlar o acesso de turistas do Estado de São Paulo. Com a abertura parcial do comércio na região, bastante procurada pelos paulistas durante o inverno, houve aumento na entrada de visitantes e havia previsão de um grande fluxo neste fim de semana prolongado pelo feriado de Corpus Christi. As ações foram tomadas devido ao grande avanço do coronavírus no interior paulista, que faz divisa com essa região de Minas, e o alto risco de contaminação. As cidades mineiras registram índices baixos da doença.

Em Poços de Caldas, quatro barreiras foram instaladas, na manhã dessa quinta-feira (11), nos acessos principais da cidade. A prefeitura pediu apoio à Polícia Militar para dar cobertura aos agentes envolvidos na abordagem dos veículos. A cidade fica na divisa com a região leste do interior paulista. Acessos secundários foram fechados com barreiras físicas.

Em Jacutinga, na mesma região, as barreiras sanitárias permitem a passagem de ônibus com um terço da lotação. Quem chega à cidade tem a temperatura corporal medida e precisa responder a um questionário.

A prefeitura de Varginha voltou a instalar barreiras que tinham funcionado em outros feriados e pediu aos moradores que não estimulem a visita de parentes e amigos residentes no estado vizinho. Os bloqueios vão funcionar até o dia 15 próximo, das 7 às 19 horas. Em São Lourenço, as barreiras funcionam 24 horas, inclusive em fins de semana e feriados, em três pontos da cidade. Não é permitida a entrada de visitantes, a não ser em casos de extrema necessidade.

A turística Monte Verde, distrito de Camanducaia, não proibiu o acesso de turistas, mas manteve barreiras para medir a temperatura e detectar possíveis casos de coronavírus. Um decreto permitiu o funcionamento dos hotéis com restrições. No município de Gonçalves, hotéis e pousadas estão fechados e as barreiras orientam quem chega. Em Extrema, agentes da prefeitura medem a temperatura dos visitantes. A prefeitura de Ouro Preto, no circuito histórico mineiro, informou ter instalado "barreira sanitária com blitz educativa" na entrada principal da cidade. O bloqueio vai funcionar até a noite de domingo (14).

Minas Gerais tem 18.448 casos e 431 óbitos pela covid-19, números muito inferiores aos do estado de São Paulo, que até a manhã desta quinta registrou 156.316 casos e 9.862 mortes. O secretário adjunto de Saúde de Minas, Marcelo Cabral, disse que as barreiras sanitárias estão previstas em lei federal e são municipais, adotadas conforme os critérios das prefeituras. "Emitimos uma nota técnica para orientar os gestores locais sobre o estabelecimento dessas barreiras sanitárias com o intuito de exercer algum controle em relação às questões epidemiológicas, caso seja necessário", disse.


Agência Estado



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!