Brasil

14/06/2020 | domtotal.com

Manifestantes bolsonaristas sobem em área de cúpulas do Congresso

Grupo '300 do Brasil' teve seu acampamento desmontado pela polícia do Distrito Federal, por ordem da Secretaria de Segurança Pública

O grupo chegou a subir no prédio, na parte externa onde ficam gôndolas, próximo às cúpulas do Congresso Nacional
O grupo chegou a subir no prédio, na parte externa onde ficam gôndolas, próximo às cúpulas do Congresso Nacional (Adriano Machado/Reuters)

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro subiram nesse sábado (13) na parte externa do prédio do Congresso Nacional e tentaram invadir áreas restritas, sendo impedidos pela polícia legislativa.

A presidência do Senado informou, em nota, que o presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), acionou a polícia legislativa para fazer a retirada do grupo assim que tomou conhecimento dos fatos.

"Um grupo denominado 300 do Brasil tentou invadir áreas restritas do Congresso Nacional. O grupo chegou a subir no prédio, na parte externa onde ficam gôndolas, próximo às cúpulas do Congresso Nacional", disse a presidência do Senado, acrescentando que a polícia estava negociando com os manifestantes de maneira pacífica.

O grupo "Os 300 do Brasil", de inspiração paramilitar, se autodenomina como movimento de militância bolsonarista. Um acampamento dos ativistas na Esplanada dos Ministérios foi desmontado no sábado pela polícia do Distrito Federal, por ordem da Secretaria de Segurança Pública.

A líder do grupo, Sara Winter, escreveu no Twitter que a tentativa de invasão ao Congresso foi uma resposta do grupo. "Nosso acampamento foi derrubado na base da facada enquanto a gente dormia. Subimos o tom, e acabamos de invadir o Congresso!", afirmou.

Imagens publicadas por Winter nas redes sociais mostraram um grupo de cerca de 30 pessoas caminhando perto das cúpulas do Congresso, soltando rojões e xingando o Parlamento.

Apoiadores de Bolsonaro têm realizado protestos semanalmente aos domingos com pedidos de fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal (STF). O próprio presidente costuma comparecer aos atos para cumprimentar os manifestantes.

Fechamento da Esplanada

Após as manifestações, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) decretou o fechamento da Esplanada dos Ministérios durante todo o domingo (14). No texto, Ibaneis cita "ameaças declaradas por alguns dos manifestantes" e destaca necessidade de "contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública".

O texto prevê que manifestações poderão ser realizadas, "desde que comunicada com antecedência e devidamente autorizada pelo Secretário de Segurança do Distrito Federal". O governo local, no entanto, não informou se há algum protesto marcado para este domingo com autorização para ocorrer.

A medida proíbe trânsito de veículos e determina acesso aos prédios apenas por autoridades, da meia noite até as 23h59 de domingo. 


Reuters/Agência Estado/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!