Economia

27/06/2020 | domtotal.com

Pobreza e fome: geladeiras vazias são retrato da grave crise no Líbano

Com o país endividado, libra libanesa é cada vez mais desvalorizada no mercado paralelo

Libanês mostra sua geladeira vazia, em Sidon, ao sul do Líbano
Libanês mostra sua geladeira vazia, em Sidon, ao sul do Líbano (AFP)

As geladeiras praticamente vazias em muitos lares são a imagem que resume o colapso econômico do Líbano, crise que mergulhou boa parte da população na precariedade.

Sem conseguir cumprir seus compromissos da dívida desde março deste ano, pela primeira vez em sua história, o Líbano viu sua moeda nacional – a libra – despencar no mercado paralelo, embora sua taxa de câmbio oficial se mantenha no mesmo patamar.

Agora, um salário de um milhão de libras libanesas vale, nas ruas, menos de US$ 200 (cerca de R$ 1.063 na cotação atual). No verão passado, esse valor chegava a pelo menos US$ 700 (R$ 3.723).

Em um país que depende, em grande medida, das importações, o impacto dessa desvalorização chega com força. Os preços aumentaram de maneira vertiginosa, e milhares de empresas quebraram, ou demitiram muitos de seus funcionários.

Os fotógrafos da reportagem passaram vários dias visitando casas das principais cidades do país, como Beirute, Trípoli, Biblos e Sidon. Vários libaneses e libanesas aceitaram posar ao lado de suas grandes geladeiras, em cozinhas espartanas.

Amareladas pelo uso, ou de um branco impecável, estas geladeiras têm um ponto em comum: estão vazias, ou quase.

Fadwa Merhebi confessa que não tem dinheiro para fazer compras. Em sua geladeira, há água e pepinos. "Se tivessem geladeiras menores, venderia esta e compraria uma", diz esta mulher de 60 anos, que vive sozinha em um minúsculo apartamento em Trípoli (norte).

"Pelo menos poderia usar o dinheiro para comprar comida", suspira.

A outrora chamada Suíça do Oriente Médio parece ter desaparecido, e uma nova classe social de libaneses pobres emergiu na sociedade. A cada dia, somam-se a ela libaneses de classe média que veem seu poder aquisitivo se deteriorar.

Junto com a crise econômica estão as restrições necessárias para evitar a propagação do novo coronavírus. Segundo o Banco Mundial, mais da metade da população libanesa vive hoje abaixo da linha da pobreza.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!