Cultura Cinema

02/07/2020 | domtotal.com

Cultura pop: 'De volta para o futuro' completa 35 anos em 2020

Veja quais as previsões feitas pelo filme deram certo e já fazem parte da nossa atual realidade

'De Volta Para o Futuro' se consolidou como referência da cultura pop
'De Volta Para o Futuro' se consolidou como referência da cultura pop (Universal Pictures)

Parabéns a você! Não propriamente a Marty McFly, que já era crescidinho na época, mas ao filme De Volta para o futuro (1985), que, nesta sexta (3), comemora 35 anos. Antecipando-se à data, a Netflix acrescenta o clássico à sua plataforma e, no sábado, o 2 e 3 serão exibidos de forma contínua, em looping, das 7h50 à 0h40 de domingo pelo Studio Universal.

Back to the future começou a nascer a partir de conversa informal do diretor Robert Zemeckis com o roteirista Bob Gale. Discutiam se seriam amigos de seus pais, caso estudassem, juntos. E foi assim que surgiu a viagem no tempo de McFly no DeLorean envenenado do cientista Doc. O adolescente viaja ao passado, quando seus pais eram jovens. Sua mãe fica caidinha por esse moleque descolado, que toca uma música barulhenta com a guitarra, na festa da escola. E Marty tem de se esforçar para fugir ao estigma do Complexo de Édipo e reaproximar os futuros pai e mãe, sob pena de não haver futuro para ele.

Desde o início, Michael J. Fox era o escolhido do diretor para o papel. Na época, ele estava comprometido com o seriado Family ties. Zemeckis e o produtor Steven Spielberg partiram para o plano B e começaram a filmar com Eric Stoltz, que estava fazendo grande sucesso em Marcas do Destino, de Peter Bogdanovich, mas não deu certo como McFly. Mesmo encarecendo a produção, Spielberg e Zemeckis decidiram começar de novo com Michael J. Fox, que já estava livre - e foi o sucesso que todo mundo sabe. Virou referência da cultura pop, citado até pelo presidente Ronald Reagan em seu discurso à União - "Para onde vamos não precisamos estradas." O futuro, segundo Zemeckis e Gale.

Embora tenha estreado em 3 de julho de 1985 nos EUA, o filme só chegou aos cinemas brasileiros no Natal daquele ano. O sucesso foi tão grande que surgiram o 2 e o 3. No 2, McFly viaja ao futuro da época, e que já passou para o espectador que for rever o filme na sexta.

A viagem é a 2015. No 3, ocorre a viagem mais longa - ao Velho Oeste. A nostalgia do gênero. Os índios correm atrás do DeLorean. Os três filmes compõem uma unidade, e estão entre os mais amados do cinema. Além de Michael J. Fox, o elenco principal inclui Christopher Lloyd (Doc), Lea Thompson (a mãe), Crispin Glover (o pai) e Thomas F. Wilson como o vilão, Biff.

O futuro de agora

Laureado por críticos e público como o filme modelo dos anos 1980, a aventura de Marty McFly (Michael J. Fox) e do Dr. Emmet Brown (Christopher Lloyd) não foi a primeira a imaginar a tecnologia do futuro, mas seus palpites acabaram se tornando, eles mesmos, elementos da cultura pop adorados até hoje.

Em tempos de pandemia e isolamento social, as salas de videoconferência ganharam importância inédita em diversos segmentos profissionais, de reuniões políticas oficiais a conversas descontraídas entre amigos: é curioso lembrar que a saga, porém, já tinha previsto essa popularização num episódio em que McFly é demitido em uma chamada de vídeo. 

Casas "inteligentes", uso de hologramas, a popularização da tela plana para monitores, todas se tornaram realidades no mundo tecnológico nos últimos anos. Separamos a seguir algumas realizações que deram certo (e outras, nem tanto assim).

Previsões que deram certo

Drones: Os drones do filme servem para passear com os cachorros... uma empresa na Holanda já utiliza o aparelho para entregar pizzas na praia. O que mais vem por aí?

Vídeo game: No filme, um pequeno Elijah Wood (bem antes de viver o Frodo de Senhor dos anéis) utiliza vídeo games controlados por pensamento - tecnologias como o Kinect, do Xbox, consegue capturar movimentos do jogador sem o uso de qualquer controle. O Playstation 5 vem aí, e quem sabe o que ele trará nesse sentido?

Óculos de realidade virtual: O Google Glass chegou em meio a uma série de desconfianças, mas uma de suas funções é justamente a de fazer ligações, uma das utilidades dos óculos retratados na série. Outros óculos de realidade virtual também já são realidade.

Ligação por vídeo: As vídeo-conferências se tornaram bastante populares com o advento da pandemia - mais ou menos como naquela ocasião em que Marty McFly foi demitido via vídeo.

Biometria: O Marty do futuro usa a tecnologia para entrar em casa - hoje em dia, aplicativos de smartphones conseguem fazer a leitura das impressões por questões de segurança.

Casa inteligente: De volta para o futuro também previu utensílios como fornos controlados por computador e um hidratador de pizzas. Novas tecnologias também já permitem 'casas inteligentes', comandadas até pela voz.

Holograma: Entre os diversos usos dos holograma na atualidade, está a simulação de artistas que já se foram, como do rapper Tupac no Festival Coachella 2012, ou de Cazuza, no Parque da Juventude em São Paulo, em 2013.

Tela plana: As TVs de tela plana já são uma realidade para muitas pessoas há algum tempo - no filme, elas também eram comuns.

Previsões que deram errado

Carros voadores: Os carros voadores ainda não são uma realidade, mas a marca Hyundai já desenvolve um protótipo, em parceria com a Uber. O UAM foi produzido com propulsão elétrica e terá velocidade máxima de até 290 km/h, voará entre 300 e 600 metros de altitude. A autonomia para viagens é de até 100 quilômetros.

Conversor de energia: O conversor de energia Mr. Fusion, que transformaria lixo em combustível para o carro, ainda não é viável. Algumas cidades, no entanto, já testam a geração de energia (biogás) a partir do lixo. As cidades britânicas Bristol e Bath começaram a usar ônibus cujo combustível é feito com tratamento do esgoto e comida descartada.

Jaqueta tecnológica: Quem nunca quis ter a jaqueta com secador interno usada por Marty McFly? Embora alguns pioneiros já estejam encaixando eletrônicos nos tecidos das roupas, a ficção está longe da realidade.

Esfoliação do envelhecimento: Quanto aos cuidados com o corpo e a pele, no momento ainda não há esfoliação tão efetiva contra o envelhecimento ao estilo mostrado no personagem de Doc, que foi a uma "clínica de rejuvenescimento".


Agência Estado/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!