Brasil Cidades

04/07/2020 | domtotal.com

Bolsonaro sobrevoa regiões afetadas por ciclone em Santa Catarina

Fortes ventos causaram uma série de desabamentos, destelhamentos e destruição de lavouras, bem como a morte de 11 pessoas

Sobrevoo sobre áreas atingidas por ciclone Florianópolis (SC)
Sobrevoo sobre áreas atingidas por ciclone Florianópolis (SC) (Isaac Nóbrega/PR)

Acompanhado de deputados aliados e do Centrão, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizou um sobrevoo por Santa Catarina, na manhã deste sábado (4), sobre áreas afetadas pelo ciclone que passou pelo estado no início da semana. O presidente desembarcou em Florianópolis às 8h15, e da pista do Aeroporto Internacional Hercílio Luz embarcou no helicóptero da Força Aérea.

Bolsonaro foi recepcionado pela vice-governadora, Daniela Reinert (PSL), já que o governador catarinense, Carlos Moisés (PSL), está em isolamento domiciliar por ter testado positivo para a Covid-19. Acompanharam o presidente na comitiva o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves. Após o sobrevoo, que durou cerca de uma hora, Bolsonaro se reuniu com a equipe técnica da Defesa Civil catarinense para apresentação de um levantamento dos estragos.

Daniela Reinehr comentou que, além de priorizar a ajuda humanitária - “que é o mais urgente” - e a reconstrução dos danos à infraestrutura, o governo catarinense está bastante preocupado com os prejuízos causados à produção agrícola e à interrupção de serviços essenciais, como o fornecimento de energia elétrica.

“A Celesc [Centrais Elétricas de Santa Catarina] já está fazendo uma força-tarefa e esta é, talvez, uma das situações mais críticas que temos no estado. Pedimos às pessoas um pouco de calma, pois é um serviço delicado e não podemos colocar os funcionários em risco”, comentou Daniela

O ciclone bomba que passou pelo estado na terça-feira (30) e quarta (1º) deixou um rastro de destruição, atingindo todas as regiões e provocando uma série de desabamentos, destelhamentos e destruição de lavouras. Dez pessoas morreram em Santa Catarina e uma no Rio Grande do Sul.

Prefeitos de cidades da Grande Florianópolis atingidas pelo ciclone também estiveram no saguão do aeroporto. A expectativa é de que o presidente libere recursos para a construção das cidades atingidas. Juliano Duarte Campos (PSB), de Governador Celso Ramos, disse que os prejuízos na cidade alcançam R$ 200 milhões. O valor é mais que o dobro da arrecadação anual da cidade, que fica na região metropolitana da capital e arrecada algo em torno de R$ 90 milhões por ano.

O presidente realizou o sobrevoo no helicóptero Super Puma, da Força Aérea, que é mais espaçoso que o helicóptero presidencial. Na aeronave embarcaram a comitiva presidencial, deputados, senadores e a vice-governadora.

Calamidade

Na quinta-feira (2), o governo estadual decretou calamidade pública devido aos estragos causados pelo ciclone bomba. Na ocasião, 152 cidades catarinenses já haviam reportado à Defesa Civil estadual danos causados pela passagem do ciclone extratropical, que atingiu também aos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, com menos força. 



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!