Mundo

06/07/2020 | domtotal.com

Reino Unido impõe sanções por violações dos direitos humanos pela primeira vez após sair da União Europeia

Primeiros afetados por novas sanções britânicas são russos e sauditas

O ministro britânico das Relações Exteriores, Dominic Raab, na Casa dos Comuns, em Londres
O ministro britânico das Relações Exteriores, Dominic Raab, na Casa dos Comuns, em Londres (UK PARLIAMENT/AFP)

O Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido anunciou nesta segunda-feira (6), que o país vai impor sanções a indivíduos responsáveis por graves violações dos direitos humanos, as primeiras desde que o país deixou a União Europeia (UE) no final de janeiro passado.

Segundo um novo mecanismo de sanções apresentado hoje, as autoridades britânicas "terão novos poderes para evitar que os envolvidos em graves violações dos direitos humanos entrem no Reino Unido, movimentem dinheiro nos nossos bancos e se beneficiem da nossa economia", disse o chefe da diplomacia, Dominic Raab, em um comunicado.

O Ministério não especificou quem serão os destinatários das primeiras sanções, as quais devem ser anunciadas hoje, por Raab, no Parlamento.

Segundo a rede BBC, elas dizem respeito a pessoas na Arábia Saudita, na Rússia e na Coreia do Norte, cujos ativos no Reino Unido serão congelados. Estes indivíduos também serão proibidos de entrar no país.

O jornal Financial Times informa que a lista com 49 nomes inclui 25 russos acusados da morte do advogado Sergey Magnitsky em 2009 e 20 sauditas suspeitos de envolvimento no assassinato do jornalista Jamal Khashoggi em Istambul em 2018.

Completando a lista estão dois generais birmaneses de alto escalão "implicados na violência sistemática e brutal contra o povo Rohingya e outras minorias étnicas" e "duas organizações envolvidas em trabalho forçado, tortura e assassinato ocorrendo nos gulags da Coreia da Norte", informou a chancelaria.

"Será a primeira vez que o Reino Unido vai aplicar sanções a pessoas, ou entidades, por violações dos direitos humanos sob um regime exclusivamente britânico", explicou o Ministério. "Isso permitirá ao Reino Unido trabalhar de forma independente com aliados como Estados Unidos, Canadá, Austrália e União Europeia", acrescentou.

O regime britânico de sanções será aplicado aos "que facilitarem, incitarem, promoverem, ou apoiarem essas violações, assim como aqueles que se beneficiarem financeiramente das violações dos direitos humanos", acrescentou o comunicado.

Em particular, poderá ser dirigido aos "que cometerem assassinatos ilegais de jornalistas e trabalhadores dos meios de comunicação, ou atos motivados pela religião, ou pelas crenças".


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!