Coronavírus

16/07/2020 | domtotal.com

Minas registra 82 mortes por Covid-19 em 24h, segundo maior número da pandemia

Estado,que soma 1.834 óbitos, tem quase 85 mil infectados pelo novo coronavírus

Novo coronavírus está em 90% dos dos municípios de Minas
Novo coronavírus está em 90% dos dos municípios de Minas (Pixabay)

Minas Gerais registrou nesta quinta-feira o segundo maior número de mortes por Covid-19 em 24 horas: foram 82 vidas perdidas para doença, conforme balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) nesta quinta-feira.  O número só é inferior ao do dia 9 deste mês, quando 90 registros de mortes foram confirmados de um dia para o outro. A pasta ainda investiga outros 154 óbitos. A taxa de letalidade da Covid-19 é de 2,2%.

No total, a doença já matou 1.834 pessoas e infectou outras 84.470, 2.460 registros a mais em relação ao boletim dessa quarta-feira (15). A pasta também informa que 57.930 pacientes venceram a Covid-19 no estado desde o início da pandemia, outros 24.706 estão em acompanhamento e 10.003 precisaram ficar internados.

Em coletiva virtual realizada nesta quarta-feira (15), em Belo Horizonte, o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, falou sobre a dinâmica apresentada pela curva de casos da Covid-19 no estado.

Amaral voltou a explicar que o pico da doença é resultado de projeções baseadas em dados técnicos que a SES-MG obtém e avalia, além da análise da conjuntura epidêmica observada nos outros países. A partir dessa investigação, é possível projetar o momento de maior demanda por leitos na rede pública de saúde, quando o número de casos se torna mais elevado e assim se mantém por um período  — o chamado platô.

“15 de julho, era uma das datas apontadas pelas projeções. Entretanto, o que se observa já há alguns dias é o registro de números aproximados relacionados à Covid-19 em Minas. Dessa forma, o que está se configurando não seria um pico, mas possivelmente um platô, com número de casos mais elevados, o que pode perdurar por mais algum tempo”, detalhou o secretário.

Imunidade de rebanho

Carlos Eduardo Amaral explicou ainda sobre a chamada imunidade de rebanho. “O que se entende por imunidade de rebanho em várias outras doenças é quando aproximadamente 60% ou 70% da sociedade já teve uma determinada doença, criando os anticorpos necessários para ficar imune. Dessa forma, teríamos uma queda na transmissão interpessoal da doença e, consequentemente, uma redução severa dos números de casos”.

Ainda segundo Amaral, apesar de a Covid-19 ser uma doença nova, o mecanismo de contágio é o mesmo de outras infecções respiratórias, como a gripe. Dessa forma, a adoção e a manutenção dos cuidados gerais de prevenção a longo prazo —  incluindo o uso de máscara e a lavagem constante das mãos —, é fundamental para o controle na transmissão do vírus.


Dom Total /Agência Minas



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias