Cultura Música

28/07/2020 | domtotal.com

Morre Renato Barros, líder da banda Renato e seus Blue Caps, aos 76 anos

Sucesso na época da Jovem Guarda, cantor recebe homenagens de outros artistas nas redes sociais

Renato Barros, vocalista do Renato e Seus Blue Caps
Renato Barros, vocalista do Renato e Seus Blue Caps (Arquivo Pessoal)

Renato Barros, líder do grupo Renato e seus Blue Caps, morreu nesta terça-feira (28). A informação foi divulgada por sua filha, Erika Barros, que prestou uma homenagem ao pai no Instagram.

"Agora, definitivamente, meu pai é uma estrela, e eu tenho certeza que estará olhando sempre por mim, minha irmã e suas netas. Vai ser difícil acostumar ficar sem você, pai. Mas Deus sabe de todas as coisas. Te amo muito. Você foi o melhor pai do mundo", escreveu.

Lucinha Zanetti, autora da biografia de Renato Barros, também lamentou o fato: "Nosso amado e muito querido cantor, compositor e guitarrista não suportou tanto sofrimento e descansou!"

O grupo Renato e seus Blue Caps fez sucesso durante a época da Jovem Guarda, nas décadas de 1960 e 1970, com mais de 15 discos lançados. Entre músicas como Primeira lágrima e Menina linda, destacavam-se algumas versões em português de canções dos Beatles, como Meu primeiro amor (You're gonna lose that girl) e Feche os olhos (All my loving).

Nos últimos dias, o líder da Renato e seus Blue Caps passou por uma cirurgia cardíaca de dissecção da aorta e precisou ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Clínicas em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio de Janeiro. Houve complicações no procedimento cirúrgico, que levou sete horas, e seu estado se agravou, com uma sequência de problemas pulmonares logo em seguida.

'Toque direito aí no céu'

Alguns artistas usaram suas redes sociais para publicar homenagens e mensagens sobre a perda de Barros, como Erasmo Carlos. "Toque direito aí no céu, viu, meu amigo Renato Barros?! Tenho orgulho de ter sido um Blue Cap em 1962... Meu rock'n'roll está triste", escreveu o cantor, compartilhando o vídeo de uma apresentação em que dividiu o palco com o músico.

"Seu legado é imortal, grande compositor e guitarrista, de ética e conduta absolutamente íntegra. Aos familiares e amigos, meus sentimentos", escreveu o ator Mario Frias, secretário especial de cultura do governo de Jair Bolsonaro. 

Luiz Thunderbird, músico e ex-VJ da MTV, também prestou sua homenagem: "Nas minhas lives, sempre toco a versão Menina Llnda deles. Hoje tem jam-session no céu com meu amigo Rodrigo Rodrigues [apresentador do Sportv que morreu hoje, aos 45 anos]". 

"Puxa, que pena! O primeiro a usar rabo-de-cavalo no Brasil, introduziu muitas músicas dos Beatles com sua banda. Descanse em paz!", escreveu Roger, do Ultraje a Rigor. 

A força de uma versão

Se não fosse o cantor e guitarrista Renato Barros, muitas pessoas não conheceriam nomes importantes do rock, como os próprios Beatles. Parece exagero, mas sim, Renato conseguiu levar os sucessos dos anos 1960 a um público enorme e de vários estratos sociais em uma época em que eles os LPs demoravam a chegar ao Brasil. Por isso se tornaram tão importantes canções como Não te esquecerei, uma versão de California dreaming, do The Mamas & The Papas, Menina linda, versão de I should have known better, Até o fim, de You won't see me, e Tudo o que sonhei, ou If I fell, todas dos Beatles, além de Escândalo, versão de Shame and scandal in the family.

O grupo Renato e seus Blue Caps, formado no Rio de Janeiro em 1960 pelos irmãos Renato Barros, Ed Wilson e Paulo César Barros, e mais Euclides de Paula e Gelson, com um primeiro nome de Bacaninhas do Rock da Piedade. A mudança de nome foi inspirada no conjunto que acompanhava o astro do rockabilly, Gene Vincent, que se apresentava como Gene Vincent and His Blue Caps. 

Eles passaram a se apresentar no circuito de programas de TV como Os brotos comandam, da TV Rio, e chegaram a lançar o primeiro compacto em 1962. Poucos sabem também que houve ainda uma passagem curta pelo grupo de Erasmo Carlos, em 1963, substituindo Ed Wilson. Em 1966 a banda apareceu nos filmes Na onda do iê-iê-iê e Rio, verão & amor.


Agência Estado



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!