Religião

07/08/2020 | domtotal.com

Vaticano nomeia seis mulheres para o Conselho de Economia, uma decisão inédita

Dos 15 membros que fiscaliza finanças vaticanas, apenas dois permaneceram

Freiras recebem a bênção do papa Francisco, na Praça de São Pedro, Vaticano
Freiras recebem a bênção do papa Francisco, na Praça de São Pedro, Vaticano (Filippo Monteforte/AFP)

O papa Francisco nomeou seis mulheres, duas delas espanholas, como especialistas leigas para que integrem o Conselho de Economia, que supervisiona as atividades administrativas e financeiras da Santa Sé, anunciou o Vaticano em um comunicado.

É a primeira vez que o Vaticano nomeia mulheres para este organismo. Criado em 24 de fevereiro de 2014, com a carta apostólica Fidelis dispensator et prudens, pelo papa Francisco, sua tarefa é de supervisionar a gestão econômica e as estruturas e atividades administrativas e financeiras dos Dicastérios da Cúria Romana, das Instituições ligadas à Santa Sé e do Estado da Cidade do Vaticano.

O conselho é composto por 15 membros, sendo oito deles cardeais ou bispos, de modo a refletir a universalidade da Igreja. Os outros sete são especialistas de várias nacionalidades, com competência financeira e profissionalismo reconhecido. O termo leigo designa na linguagem eclesiástica alguém que não pertence ao clero ou congregação religiosa. 

Ao todo, foram nomeados 13 novos membros. Entretanto, o arcebispo de Munique e Freising, na Alemanha, cardeal Reinhard Marx, permanece como coordenador do órgão. O arcebispo de Durban, na África do Sul, cardeal Wilfrid Foix Napier, também permanece como membro até completar 80 anos.

Entre os novos especialistas, há seis mulheres das esferas acadêmica, política e financeira. Duas delas são espanholas: María Concepción Osácar Garaicoechea, presidente do conselho de administração de Azora Capital e Azora Gestión, e Eva Castillo Sanz, jurista e economista. Há também duas alemãs: Charlotte Kreuter-Kirchhof, professora de direito na Universidade Heinrich-Heine de Dusseldorf, e Marija Kolak, presidente da Associação alemã de bancos e caixas populares. E duas britânicas: Ruth Mary Kelly, ex-ministra trabalhista de Educação, y Leslie Jane Ferrar, ex-conselheira financeira do príncipe Carlos.

O economista italiano Alberto Minali é o único homem leigo entre os novos especialistas. A Santa Sé também designou como novos integrantes religiosos do Conselho de Economia  Péter Erdő, arcebispo de Eztergom-Budapest; Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo; Gérald Cyprien Lacroix, arcebispo de Quebec; Joseph William Tobin, arcebispo de Newark (Estados Unidos); Anders Arborelius, bispo de Estocolmo; e o italiano Giuseppe Petrocchi, arcebispo do Aquila.

O Conselho para a Economia exerce suas funções à luz do Evangelho e de acordo com a Doutrina Social da Igreja. Ademais, atem-se às melhores práticas internacionalmente reconhecidas em matéria de administração pública, com o objetivo de uma gestão financeira e administrativa ética e eficiente.


AFP/ Vatican News/ Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias