Coronavírus

13/08/2020 | domtotal.com

Maioria das pessoas pelo mundo continua suscetível à Covid-19, diz OMS

Segundo diretor, houve um aplanamento recente na curva global de casos, mas é preciso cautela

Multidões aproveitam a praia, tomam banho de sol e nadam no mar em 13 de agosto de 2020, em Crikvenica, na costa norte do Adriático, na Croácia
Multidões aproveitam a praia, tomam banho de sol e nadam no mar em 13 de agosto de 2020, em Crikvenica, na costa norte do Adriático, na Croácia (DENIS LOVROVIC/AFP)

Diretor executivo da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan lembrou, durante entrevista coletiva da entidade nesta quinta-feira (13), que a maioria das pessoas pelo mundo continua a ser suscetível à Covid-19. Segundo ele, houve um aplanamento recente na curva global de casos, mas é preciso cautela, já que ela pode voltar a subir. "Águas calmas não significam que a tempestade acabou, podemos estar no olho dela", advertiu.

Ryan disse que os países precisam manter os progressos feitos, caso contrário podem enfrentar novas crises. A líder da resposta da OMS à pandemia, Maria Van Kerkhove, ressaltou que as autoridades precisam ser rápidas para combater focos do vírus. Segundo ela, já há clareza sobre as medidas necessárias para controlar a doença, como o uso de máscaras e o distanciamento social, mas o desafio continua a ser sua implementação.

Kerkhove também comentou, em outro momento da coletiva, o fato de que há relatos de alguns países sobre pessoas que poderiam ter sido infectadas duas vezes pelo novo coronavírus. Segundo ela, a OMS ainda não tem uma confirmação que isso de fato ocorreu, mas tem investigado o tema. Ela disse que é preciso investigar se houve ou não falsos negativos ou falsos positivos em testes realizados com essas pessoas.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, por sua vez, comentou que, quando houver uma vacina eficiente para a Covid-19 haverá mais demanda do que oferta por ela. Com isso, ele insistiu na necessidade da solidariedade, para garantir a justa distribuição das vacinas e também acelerar a imunização pelo mundo.

Europa

Os jovens, com menor probabilidade de ficarem gravemente doentes com o Covid-19, estão relacionados ao aumento de diagnósticos positivos e "nada sugere uma mudança global na gravidade" do vírus, disse Richard Peabody, epidemiologista que lidera a equipe de patógenos de alto risco da OMS na Europa.

O fim das medidas de confinamento, um relaxamento nos comportamentos com o verão e uma maior capacidade de fazer testes explicam o aumento de casos do novo coronavírus na Europa.

O número de casos registrados da pandemia não parou de subir nas últimas semanas no velho continente, mas os números de mortalidade continuam baixos, de acordo com dados da OMS.

A instituição da Organização das Nações Unidas (ONU) mostra sua preocupação com uma possível segunda onda de contágios. "Se (...) parar a pressão sobre o vírus, ele vai voltar", alertou o especialista, que pediu aos governos europeus que permaneçam vigilantes no combate à pandemia e levem em conta as lições dos primeiros meses da crise de saúde.

Peabody destaca que novos casos devem ser "identificados rapidamente" para tentar evitar "uma propagação ainda maior".

Segundo dados da OMS Europa, em 55 países europeus e da Ásia Central, 218.383 pessoas morreram de coronavírus, onde 3,7 milhões de casos foram diagnosticados, de um total de mais de 20 milhões de infectados no mundo.


Agência Estado/AFP/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!