ESDHC

03/09/2020 | domtotal.com

Alunos da EMGE abrem horizontes em competições de empreendedorismo

Equipe ainda participa de outros dois eventos que estão em andamento

Alunos participaram de maratona de 48h de programação
Alunos participaram de maratona de 48h de programação (Pixabay)

Um projeto inovador desenvolvido por três alunos da EMGE Escola de Engenharia e Computação conquistou o terceiro lugar no hackathon do Ceará Global, o Let's Hack, realizado no último mês. A equipe Warriors-team, formada por Paulo Roberto e Cássio Antônio, da Ciência da Computação, Alejandro Bessa Ortiz, da Engenharia Civil, além de Beatriz Amaral, Lannara Natyell e Otávio Amarante, propôs uma solução para os portos e donos de contêineres do Ceará: uma Interface de Programação de Aplicações (API) para maior controle do uso de energia e visualização dos principais gastos das empresas, de forma prática. O API fornece informações sobre a conexão e desconexão de tomadas em tempo real, através de uma integração hardware-software. A equipe garantiu o prêmio de R$ 2.000,00 e oportunidades para eventos futuros. Você pode conferir o trabalho do grupo no vídeo abaixo:

Você pode conferir o trabalho do grupo no vídeo abaixo:

O evento

Ocorrido no dia 25 de agosto, o Let’s Hack reuniu mais de 500 inscritos em 14 estados do Brasil, que foram convidados a desenvolver “do zero”, com o auxílio de mentores, propostas e soluções para a melhoria dos âmbitos da internacionalização cearense. As três equipes ganhadoras foram premiadas com R$ 10.000,00, divididos da seguinte forma: R$ 5 mil para o 1º colocado, R$ 3 mil para o 2º colocado e R$ 2 mil para o 3º colocado. Você pode conferir mais informações sobre o evento neste link.

Abrindo portas para o empreendedorismo

O aluno Alejandro Ortiz, que participou do evento, começou seu contato com o empreendedorismo mesmo antes de ingressar na EMGE, ainda no ensino médio. “Eu fui o líder de um projeto do Ecos na minha escola, que se chamou MadrEcos. Comecei a empreender no sentido de ideias, para mudar a infraestrutura da escola, e assim por diante, sendo que eu tentava implantar painéis fotovoltaicos para diminuir os gastos”, conta o estudante que, a partir do projeto Ecos, conseguiu uma bolsa para ingressar na EMGE.

Dentro da instituição, Alejandro começou a ter um conhecimento mais detalhado sobre a área em uma disciplina ministrada no 3º período – Empreendedorismo e Inovação – onde ocorriam dinâmicas em grupo sobre temas de interesse. Dessa forma, estudantes com a vontade de desenvolver projetos eram estimulados a criar mini-startups, por exemplo, para empreender na prática.

Foi a partir daí que o aluno conheceu os hackathons: “com o início da pandemia eu comecei a pesquisar, porque percebi que quero mudar o mundo. Os hackathons buscam pessoas que querem mudar o mundo, então decidi entrar”, explica Alejandro. No total, o aluno já participou de quatro hackathons, tendo conquistado o terceiro lugar no do Ceará Global. Além disso, a equipe concorre em dois outros eventos que estão em andamento, confira abaixo:

Call For Code Hackathon

100K LATAM

Para estudantes que desejam iniciar no mundo do empreendedorismo e de eventos, Alejandro deixa uma dica: é preciso ter a mentalidade de fazer a diferença. “Tenha curiosidade e vontade de mudar o mundo. Fique curioso pela ideia de fazer a diferença e ser importante para a evolução da sociedade. Seja inovador, procure as coisas, tenha um networking bacana e tente conversar com todo mundo”, aconselha o estudante.

Guilherme Moreira/Necom Dom Helder e EMGE



Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias