Direito

11/09/2020 | domtotal.com

Após ataques ao STF, Bolsonaro se diz cada vez mais próximo do Judiciário

Em março deste ano, presidente chegou a dizer que relação com o Supremo tinha chegado ao limite

Sessão de posse do ministro Luiz Fux na Presidência do STF
Sessão de posse do ministro Luiz Fux na Presidência do STF (Nelson Jr./SCO/STF)

Após duas visitas ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta semana o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o governo federal está "se aproximando cada vez mais das autoridades do Judiciário". Bolsonaro falou sobre o assunto na manhã desta sexta-feira (11) durante viagem à Bahia, para a qual viajou acompanhado de três parlamentares do estado. Segundo ele, isso demonstra uma "perfeita sintonia entre o Executivo e boa parte do Legislativo".

Leia também: Celso de Mello intima Bolsonaro a depor pessoalmente sobre interferência na PF

A declaração foi dada pouco antes de o ministro Celso de Mello divulgar a decisão que o obriga a prestar depoimento pessoalmente no inquérito que investiga se houve interferência indevida na Polícia Federal. A investigação foi aberta após acusações feitas pelo ex-ministro da Justiça Sérgio Moro.

"Aos poucos, estamos nos aproximando cada vez mais das autoridades do Judiciário. Lá dentro do Tribunal de Contas da União, o Tarcísio (de Freitas, ministro da Infraestrutura) conseguiu, com a sua maneira peculiar de trabalhar, levando sempre a verdade e os interesses nacionais acima de tudo, desencravar a malha paulista", disse Bolsonaro em evento na Bahia.

Na quarta-feira (9), na sessão de despedida do ministro Dias Toffoli do comando do Supremo, Bolsonaro falou sobre a importância da "a harmonia, o diálogo, o entendimento em momentos difíceis". Além disso, chamou o STF de "verdadeiro santuário para a Justiça brasileira" e colocou o governo à disposição da Corte.

O comportamento atual de Bolsonaro aponta uma mudança de postura em relação ao começo deste ano, quando ele atacou o Supremo por diversas vezes. 

Em março, um dia após a operação determinada pela Corte que fez buscas e apreensões em endereços de bolsonaristas acusados de veicular fake news, disse tinha chegado ao limite. 

"Não teremos outro dia como ontem, chega! Estou com as armas da democracia nas minhas mãos", afirmou o presidente em frente ao Palácio do Alvorada. "Chegamos no limite", declarou.

Bolsonaro também reclamou do STF ao voltar a comentar a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, determinada pelo decano da Corte, Celso de Mello. "Fizemos o possível para que só fosse exibido o que interessava ao inquérito, mas não fomos atendidos."


Agência Estado/DomTotal



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!