Coronavírus

23/09/2020 | domtotal.com

Em São Paulo, professores farão teste sorológico para mapear coronavírus

O exame sorológico identifica a presença de anticorpos específicos (IgM/igG), que indicam se a pessoa já teve contato com o vírus

Teste rápido identifica a presença de anticorpos no sangue dos pacientes que foram expostos ao vírus em algum momento
Teste rápido identifica a presença de anticorpos no sangue dos pacientes que foram expostos ao vírus em algum momento (AFP)

A Prefeitura de São Paulo vai começar um inquérito sorológico nos próximos dias em professores e servidores da educação municipal. O objetivo do mapeamento é identificar, por amostragem, quantas pessoas foram infectadas pela Covid-19.

"Estamos definindo agora qual é o tamanho da amostra para poder, da mesma forma que a gente fez o inquérito na população e o inquérito das crianças, fazer dos professores e servidores da área da educação do município para poder verificar qual é a porcentagem de imunizados que nós temos", disse o prefeito Bruno Covas (PSDB) em entrevista no início da tarde dessa terça-feira (22).

O exame sorológico identifica a presença de anticorpos específicos (IgM/igG), que indicam se a pessoa já teve contato com o vírus. A presença de anticorpos, no entanto, não significa que o indivíduo está imune à doença. O tamanho da amostra de professores e servidores que realizarão esse teste, conforme o prefeito, está sendo definido pela Secretaria Municipal de Educação em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde. No total, a rede municipal de ensino tem 70 mil servidores.

Leia também:

Segundo Covas, esse é mais um dado que a prefeitura da cidade terá para definir não apenas a questão da volta às aulas, mas também de como será a adaptação e de que forma isso será feito na rede pública municipal. "Vamos verificar se há necessidade de contratação emergencial", afirmou o prefeito.

Esse inquérito com os professores e servidores da educação é mais uma etapa do mapeamento conduzido pela Prefeitura de São Paulo. O mais recente foi feito com alunos das redes pública municipal e estadual e também com estudantes de escolas particulares para avaliar a retomada das aulas na cidade.

Atividades de reforço

Na última semana, a Prefeitura de São Paulo permitiu a volta de atividades presenciais extracurriculares em escolas públicas e particulares a partir do dia 7 de outubro. O retorno não é obrigatório nem para as escolas nem para as famílias e é válido para todo o ensino básico (0 a 17 anos).

As universidades e faculdades também estão autorizadas para voltar a dar aulas presenciais na mesma data. Já nas escolas, o retorno está previsto para 3 de novembro.


Agência Estado/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!