Esporte

06/10/2020 | domtotal.com

Seleção brasileira se prepara para Eliminatórias e jogos podem ficar sem transmissão

Jogadores têm de se submeter a normas rígidas de isolamento na Granja Comary

Tite convocou 23 jogadores para as partidas
Tite convocou 23 jogadores para as partidas (Lucas Figueiredo/ CBF)

A seleção brasileira volta a disputar jogos com protocolos rígidos e pode ter algumas partidas das Eliminatórias para a Copa sem ter exibição na TV e em canais de streaming para o Brasil. Por enquanto, apenas dez dos 18 jogos da competição vão ter transmissão na televisão. Os demais duelos, inclusive a partida contra o Peru, terça-feira da semana que vem (13), ainda não têm sua transmissão assegurada.

Nove jogos do Brasil como mandante e a partida contra a Argentina, fora de casa, estão garantidos. Essas o torcedor brasileiro vai poder acompanhar. Todos vão passar na TV Globo e SporTV. Os duelos com Uruguai, Paraguai, Colômbia, Chile, Equador, Bolívia, Venezuela e Peru, fora de casa, por enquanto, estão sem transmissão para o País. Nos bastidores, existe uma confiança moderada em um acerto para o jogo com o Peru, o segundo do time de Tite nas Eliminatórias. A Globo é a favorita para mostrar a partida.

A situação é fruto de uma mudança da Confederação Sul-Americana (Conmebol) na forma de negociar os direitos de exibição das partidas. Antes, uma emissora acertava com a entidade os direitos de transmissão de todos os jogos das Eliminatórias. Agora, cada federação negocia os jogos da sua seleção como mandante. Vale ressaltar que isso nada tem a ver com a MP 984 sobre os direitos de transmissão das partidas no futebol brasileiro.

A Rede Globo assinou com a CBF e com a Associação de Futebol Argentino todos os jogos de Brasil e Argentina, respectivamente, como mandante. Ou seja, neste momento, os jogos das seleções brasileira e argentina em casa são os únicos que vão ter transmissão no país. A partida entre Argentina e Equador, nesta quinta-feira, vai passar no SporTV.

Além da Globo, outras emissoras, como Band e SBT, canais de TV fechados e de streaming chegaram a negociar com as federações sul-americanas, mas nada foi oficializado ainda. Existem dois pontos que dificultam o negócio. O primeiro e mais importante é a questão financeira. As negociações são em dólar e com valores bem elevados para empresas que tentam se reerguer em meio a pandemia do novo coronavírus. Um jogo de Eliminatórias pode custar até US$ 1,5 milhão, cerca de R$ 8,5 milhões.

Outro ponto em discussão, que está diretamente ligado à questão financeira, é o custo-benefício dos jogos da seleção. Já não é de agora que as partidas do Brasil não dão mais a audiência de antes. Exceto quando é Copa do Mundo ou decisão de algum torneio importante, como Copa América ou Olimpíada. Jogos das Eliminatórias não têm sido um sucesso de audiência nas últimas edições.

As Eliminatórias voltam nesta quinta-feira. O Brasil estreia na sexta, às 21h30, contra a Bolívia, na Neo Química Arena, o estádio do Corinthians. O segundo jogo dos comandados de Tite está marcado para terça-feira, às 21h, contra o Peru, em Lima.

O regulamento das Eliminatórias é o mesmo das últimas Copas. Grupo único, com dez seleções, que se enfrentam em turno e returno. As quatro primeiras classificadas garantem vaga direta para a Copa no Catar e a quinta colocada vai disputar uma repescagem.

Protocolos sanitários

Há anos os treinos fechados e o acesso restrito aos jogadores são regra na seleção brasileira, mas nunca um elenco ficou tão blindado como o que está reunido agora na Granja Comary, em Teresópolis. Por conta da pandemia de coronavírus, o CT da CBF está totalmente fechado, e os jogadores têm de se submeter a normas rígidas de isolamento - o que influi até mesmo nos tradicionais momentos de descontração durante as refeições.

Para a estada de três dias em seu CT, e outros seis entre São Paulo e Lima, a seleção se baseou em protocolos sanitários elaborados pela Conmebol, pela Fifa e pelo departamento médico da própria CBF. Os jogadores estão fazendo exames para detectar o coronavírus assim que chegam a Teresópolis e também serão testados antes de cada uma das partidas das Eliminatórias. Outra testagem está prevista para o dia seguinte ao jogo com os bolivianos, que será realizado na sexta-feira.

Com 23 jogadores convocados, mais a comissão técnica e todo o estafe da equipe, o restaurante do CT precisou ser adaptado para cumprir as normas de afastamento social. Com menos mesas, o grupo precisou ser dividido e o almoço agora acontece em dois turnos. Além disso, divisórias de acrílico foram colocadas nas mesas para impedir o contato direto e evitar que gotículas de saliva se espalhem pelo ar. Funcionários fixos que atuam na Granja e podem ter algum contato com os jogadores também tiveram de realizar testes de covid-19.

O protocolo ainda prevê que os jogadores não poderão tomar banho nos vestiários após os treinos e até mesmo depois dos jogos. Eles deverão fazer isso em seus quartos na Granja Comary e nos hotéis em que ficarão hospedados.

"É um momento novo e diferente, todos precisam estar conscientes. Nosso objetivo é criar um ambiente seguro para que todos os funcionários tenham condição de trabalho com segurança. Todas as medidas protetivas são tomadas, como orientação, uso de álcool em gel e máscaras, distanciamento, além das adaptações que já foram feitas no refeitório, durante o transporte... Temos todo o cuidado para que o retorno seja seguro", afirmou o médico da seleção, Rodrigo Lasmar.

Algo inédito na história da seleção, a imprensa não pode acompanhar nenhuma das atividades de forma presencial. Imagens de treinos e do dia a dia dos jogadores são produzidas pela própria CBF, e as entrevistas precisam ser feitas de forma virtual, como já acontecera durante a convocação. Os jogos também serão sem a presença dos jornalistas nos estádios - exceção feita à equipe da emissora que detém os direitos de transmissão.


Agência Estado



Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!