Mundo

08/10/2020 | domtotal.com

Kamala e Pence: Pandemia é o foco do debate entre candidatos à vice dos EUA

O republicano acusou a democrata de 'fazer política com a vida das pessoas', enquanto ela disse que 'os americanos se sacrificaram demais por causa da incompetência desse governo'

A candidata à vice-presidência Kamala Harris e o atual vice-presidente Mike Pence
A candidata à vice-presidência Kamala Harris e o atual vice-presidente Mike Pence (Saul Loeb, Jim Watson/AFP)

Atualizada às 9h28

Como já era de se esperar, a temática sobre a pandemia foi o destaque durante o debate entre os candidatos à vice-presidência americana, o republicano Mike Pence e a democrata Kamala Harris, na noite dessa quarta-feira (7), em em Salt Lake City, Utah.

A democrata acusou o governo Trump de esconder a gravidade do coronavírus. "Eles sabiam o que estava acontecendo e não disseram a você", disse Kamala, olhando para a câmera. Pence foi questionado sobre a alta taxa de mortalidade por Covid-19 nos EUA, que têm mais de 210 mil mortos em razão do coronavírus.

O vice-presidente, que é chefe da força-tarefa de combate ao vírus da Casa Branca, disse que as ações do governo americano salvaram milhões de vidas. "Qualquer coisa que o vice-presidente diga que o governo tenha feito claramente não funcionou. Ele é o chefe da força-tarefa e sabia em janeiro o quão sério isso era", rebateu Kamala.

Pence fez a defesa do presidente, como era imaginado já que ele é considerado um aliado leal a Trump. Kamala se apresentou ao público americano e se impôs frente a tentativas de interrupção de Pence. "Senhor vice-presidente, eu estou falando. Eu estou falando", disse Kamala, quando Pence a interrompeu. "Se você não se importa, me deixe terminar e podemos ter uma conversa", disse Kamala, calmamente. Foram poucos os episódios de interrupção, diferentemente do que ocorreu no debate entre Biden e Trump há uma semana, marcado por ataques pessoais.

A maioria dos americanos reprova a resposta dada pelo governo Trump à pandemia de coronavírus, que é a maior fragilidade da campanha republicana. Pence foi questionado sobre a propagação de coronavírus durante o evento na Casa Branca de nomeação da juíza Amy Coney Barrett à Suprema Corte. A maioria dos que compareceram ao evento, que lotou o jardim da Casa Branca, não usou máscara. Segundo a emissora ABC, um documento interno do governo aponta que 34 presentes na cerimônia tiveram diagnóstico de Covid-19 - incluindo o próprio Trump e a primeira-dama, Melania.

"A realidade é que o trabalho do presidente dos EUA continua. Era um evento ao ar livre como todos nossos cientistas recomendam", disse Pence. O evento de nomeação da juíza, no entanto, teve também atos internos na Casa Branca. "O presidente confia no povo americano a fazer escolhas sobre sua saúde", disse Pence, que acusou Kamala e Joe Biden de quererem impor decisões sobre saúde dos americanos. 

Trump acusa os democratas de quererem impor quarentena aos americanos como medida de proteção ao vírus o que, segundo o presidente, vai destruir a economia americana. "Os americanos se sacrificaram demais por causa da incompetência desse governo", respondeu Kamala.

Trump teve Covid-19 diagnosticada na última quinta-feira (1), dois dias depois de participar de debate com Biden. Para evitar risco aos dois candidatos a vice-presidência, barreiras de vidro separaram Kamala e Pence, que foram colocados a mais de 3,5 metros de distância um do outro.

A vacina contra Covid-19 também colocou os dois candidatos em choque. Kamala afirmou que confiará em uma vacina anunciada pelo infectologista Anthony Fauci, mas não por Trump. Pence pediu que Kamala "pare de fazer política com a vida das pessoas", ao falar sobre a vacina, que ele prometeu que será anunciada "em tempo recorde".

O debate entre candidatos a vice-presidente dos Estados Unidos atraiu pouca atenção em eleições passadas, mas ganhou importância em meio à doença de Trump e ao fato de Biden ser o candidato mais velho a disputar a Casa Branca.

Os dois foram questionados pela moderadora, a jornalista Susan Page, se já conversaram com os respectivos parceiros de chapa sobre o procedimento caso precisem assumir a presidência. Nenhum dos dois respondeu. 

Ambos também foram questionados sobre a falta de transparência de informações sobre a saúde de Trump. Pence desviou do assunto. Já a democrata criticou a falta de transparência do governo republicano "sobre saúde, mas também sobre imposto de renda". A democrata retomou as revelações do jornal The New York Times sobre as declarações de Trump ao fisco que o republicano resiste em divulgar.

Kamala reiteradamente acusou o governo Trump de ameaçar o Obamacare - reforma do sistema de saúde aprovada na gestão Obama.

Os dois debateram ainda economia, quando Pence disse que os democratas aumentarão os impostos dos americanos e Kamala se defendeu de ataques do republicano ao negar, por exemplo, que Biden queira acabar com a extração de gás de xisto, um tema caro ao eleitorado da Pensilvânia, um estado-chave. Pence se recusou a responder se vê as mudanças climáticas como uma ameaça existencial, enquanto Kamala afirmou que o governo Trump não acredita na ciência.

A democrata acusou o governo Trump de "perder" a guerra comercial com a China, enquanto Pence a acusou de ser "mais progressista do que Bernie Sanders". A campanha republicana tenta passar a imagem de que Kamala é parte da extrema esquerda do Partido Democrata. Enquanto os dois debatiam, Trump publicou no Twitter peças publicitárias de ataque a Biden e escreveu: "Mike Pence está ótimo! Ela é uma máquina de gafes".

Mosca rouba a cena

(Eric Baradat/AFP)(Eric Baradat/AFP)Neste debate cortês, mas assertivo entre o vice-presidente republicano, Mike Pence, e a senadora democrata Kamala Harris, uma mosca que pousou no cabelo do braço direito de Donald Trump roubou a cena e deleitou os internautas no Twitter.

A mosca - que se manteve por mais de dois minutos na cabeça do vice-presidente - monopolizou os comentários no Twitter e divertiu os adversários políticos de Trump, desde o próprio candidato presidencial democrata, Joe Biden, aos republicanos que se opõe ao presidente americano.

Antes do encerramento do debate, o inseto já tinha conta no Twitter e aparecia em diversas enquetes de humor na rede social, que perguntavam aos seguidores quem foi o grande vencedor da noite: Mike Pence, Kamala Harris ou a mosca?

Pence permaneceu impávido e continuou a defender a política da administração Trump sobre as forças de ordem, em um momento no debate sobre a brutalidade policial contra as minorias nos Estados Unidos.

Em meio à forte tensão política nos Estados Unidos, a menos de um mês das eleições presidenciais de 3 de novembro, a mosca permitiu um momento de descontração.

Biden aproveitou o frenesi na rede social para vender um mata-moscas de US$ 10 e arrecadar fundos para sua campanha com o slogan "mate as moscas e as mentiras". Mesmo entre os republicanos, o imprevisto foi visto com bom humor. O senador do Kentucky, Rand Paul, brincou: "A espionagem ilegal está realmente fora de controle."

Avaliações

Em um debate civilizado, Kamala Harris e Mike Pence apresentaram bons desempenhos, o que não destacou um nítido vencedor do encontro, de acordo com analistas de emissoras de televisão americanas. A avaliação geral foi de que o confronto foi neutro para a disputa à Casa Branca, o que, na prática, é negativo para o presidente Donald Trump, que está bem atrás nas pesquisas de opinião para o candidato Joe Biden.

Chuck Todd, comentarista da rede NBC, apontou que Kamala Harris estava confortável em acusar a administração do presidente Donald Trump de incompetência para combater a pandemia do coronavírus, que provocou a morte de 210 mil americanos e levou o país a uma profunda recessão. Na mesma emissora, a repórter Kasie Hunt destacou que a candidata a vice democrata teve bom desempenho ao destacar ao público que a administração Trump quer acabar com o Obamacare, sistema básico de saúde dos EUA, sobretudo porque quer antes das eleições de 3 de novembro a aprovação pelo Senado da juíza conservadora Amy Barrett para a Suprema Corte.

O colunista Hugh Hewitt apontou que Mike Pence foi bem ao apontar que o candidato Joe Biden quer extinguir a produção de petróleo pela tecnologia do fracking, tema que preocupa os trabalhadores do setor na Pensilvânia, um dos estados mais importantes do pleito. "Ele também teve foi bem sucedido ao questionar Kamala Harris se o governo democrata vai tentar aumentar o número de juízes da Suprema Corte, o que não foi respondido pela candidata".

A ex-senadora Claire McCaskill destacou na rede MSNBC que a Kamala Harris soube questionar Mike Pence sobre vários assuntos como o combate à pandemia, economia, defesa do meio ambiente, e sorria com leveza em vários momentos.

Na CNN, o ex-senador republicano Rick Santorum apontou que Mike Pence conseguiu exercer o papel de um bom defensor da administração do presidente Donald Trump, embora sua postura e palavras no debate mostrarem que estava em uma posição difícil, especialmente para falar sobre as ações que o governo americano adotou para combater o coronavírus e a intenção da administração de Trump de extinguir o Obamacare.

Biden na liderança

Trump está em desvantagem nas pesquisas de opinião, cuja diferença entre Biden varia de 10 a 16 pontos porcentuais, e a pandemia pulverizou o mercado de trabalho e aumentou o desemprego, acabando com um dos melhores argumentos a favor de sua gestão: uma taxa de desemprego que chegou ao nível mínimo de 3,5%, mas que agora está em 7,9%.

Desde que recebeu alta do hospital militar Walter Reed na segunda-feira (5), o presidente sugeriu que talvez seja "imune" ao vírus e pediu aos americanos que não tenham medo da Covid-19.

No outro lado da disputa está Biden, que respeita todos os conselhos dos especialistas e que manteve durante meses os deslocamentos ao mínimo. De acordo com o adversário, o candidato democrata usa a pandemia para evitar tanto os eleitores quanto os jornalistas.

Entrar para a História

Os companheiros de chapa completam, à sua maneira, os candidatos à Casa Branca. Pence é um advogado e cristão fervoroso que está sempre em segundo plano, em contraste com a personalidade de Trump. Já Kamala, filha de um jamaicano e uma indiana tâmil, esbanja vitalidade ao lado de Biden, que, se for eleito, irá se tornar o presidente mais velho a assumir o poder nos Estados Unidos.

Em caso de vitória democrata, Kamala será a primeira mulher a ocupar a vice-presidência. "Mal posso esperar para que Kamala Harris entre para a História com o debate", tuitou Biden.


AFP/Agência Estado/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!