Economia

14/10/2020 | domtotal.com

Medo de desemprego cai, mas mulheres e jovens lideram insegurança no trabalho

Pesquisa da CNI mostra que medidas de proteção ajudaram a manter postos de emprego

Medo do desemprego no público feminino ficou em 62,4 contra 46,8 no público masculino
Medo do desemprego no público feminino ficou em 62,4 contra 46,8 no público masculino (ABr)

O medo do brasileiro com relação ao desemprego atingiu 55 pontos em setembro, o que representou uma queda de 1,1 ponto em relação a dezembro de 2019 e também recuo de 3,2 pontos em relação a setembro do ano passado. O dado foi divulgado nesta quarta-feira (14) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que avalia que, apesar dos graves impactos da pandemia da Covid-19 sobre a economia, as medidas de proteção do emprego adotadas no período contribuíram para conter o desemprego e aumentar a segurança do trabalhador.

"A partir do fim do primeiro trimestre de 2020, as medidas de proteção adotadas no período contribuíram para conter o desemprego e aumentar a segurança no emprego. Possivelmente, a transferência de renda às famílias também contribuiu para esse resultado. Por fim, a retomada gradual das atividades comerciais e produtivas dos últimos meses tem impactado positivamente a formação de expectativas dos agentes, que, em um primeiro momento, esperavam por uma recuperação econômica mais lenta", avalia a entidade.

De acordo com a pesquisa, o medo do desemprego entre as mulheres é bem superior ao dos homens. O indicador de medo do desemprego no público feminino ficou em 62,4 contra 46,8 no público masculino, uma diferença de 15,6 pontos. O medo do desemprego também é maior entre os jovens, especialmente aqueles na faixa dos 16 aos 24 anos (57,9), e o da faixa seguinte, entre 25 e 34 anos (57,3). Esse indicador também é maior entre a população que reside no Nordeste (61,2) e os que recebem até um salário mínimo (65), além de os com ensino superior; e os com renda familiar superior a cinco salários mínimos.

A CNI destaca que, assim como ocorreu em dezembro de 2019, a diferença no medo do desemprego entre homens e mulheres aumentou. Apesar de o indicador ter caído para ambos, o medo do desemprego entre homens teve maior recuo.

A pesquisa da CNI mediu ainda o Índice de Satisfação com a Vida, que ficou praticamente constante em setembro, atingindo 68,5 pontos, uma variação positiva de 0,2 ponto em relação a dezembro de 2019 e uma queda de 0,5 ponto ante setembro do ano passado.

O Índice de Medo do Desemprego e Satisfação com a Vida é uma publicação trimestral da CNI e nesta edição entrevistou 2 mil pessoas em 127 municípios do país, entre os dias 17 e 20 de setembro.


Agência Estado/Agência Brasil/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!