Esporte

17/10/2020 | domtotal.com

Após pressão por condenação no caso de estupro, Santos e Robinho suspendem contrato

Jogador foi condenado pela Justiça italiana em 2017 a nove anos de prisão por suposto envolvimento em violência sexual grupal contra uma jovem em uma boate de Milão

Nesta foto, Robinho gesticula durante jogo do Atlético Mineiro contra o Wilstermann, da Bolívia, na Copa Libertadores de 2017 no Mineirão, em Belo Horizonte
Nesta foto, Robinho gesticula durante jogo do Atlético Mineiro contra o Wilstermann, da Bolívia, na Copa Libertadores de 2017 no Mineirão, em Belo Horizonte (Douglas Magno/AFP)

O Santos e o atacante Robinho anunciaram nesta sexta-feira a suspensão do contrato assinado em 10 de outubro entre o clube e jogador, devido à pressão por conta condenação em primeira instância do atleta a nove anos de prisão por violência sexual de grupo cometida em 2013, quando jogava pelo Milan.

"O Santos Futebol Clube e o atleta Robinho informam que, em comum acordo, resolveram suspender a validade do contrato firmado no último dia 10 de outubro para que o jogador possa se concentrar exclusivamente na sua defesa no processo que corre na Itália", anunciou no Twitter o clube paulista.

"Estou aqui, com tristeza no coração, para falar pra vocês que tomei a decisão, junto com o presidente [do Santos] de suspender meu contrato diante desse momento conturbado da minha vida. Meu objetivo sempre foi ajudar o Santos Futebol Clube", disse o jogador em um vídeo.

"Se de alguma forma estrou atrapalhando, melhor que eu saia e foque nas minhas coisas pessoais. Com certeza vou provar minha inocência", acrescentou.

Desde o anúncio de sua contratação, o Santos foi duramente questionado por setores de sua torcida, a imprensa e coletivos feministas, que criticavam a contratação do jogador formado nas divisões de base do Peixe por suposto envolvimento em violência sexual contra uma jovem em uma boate de Milão, um delito pelo qual foi condenado em 2017 a nove anos de prisão.

As pressões contra o atacante de 36 anos, que recorreu da sentença e alega inocência, foram aumentando ao longo da semana. Nesta sexta, boa parte dos patrocinadores do Peixe ameaçaram romper ou não renovar os contratos se Robinho continuasse no clube.

As ameaças se seguiram à revelação, mais cedo, de trechos de escutas telefônicas feitas pelas autoridades italianas com o jogador e alguns dos envolvidos da suposta agressão, que serviram para condená-los.

Nas gravações, Robinho admite que a mulher se encontrava em alto estado de embriaguez e que tentou fazer sexo com ela. "Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu", teria dito o atacante, segundo o site GloboEsporte.com.

Até agora, o Santos tinha apoiado firmemente o jogador, alegando que ainda restavam ao atleta duas instâncias na justiça italiana.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!