Cultura

24/11/2020 | domtotal.com

Devido pandemia, CasaCor lança formato inédito com exposições em vários pontos de BH

Ambientes e intervenções artísticas estão espalhadas pela capital mineira, desde museus a centro comerciais. Janelas CasaCor têm entrada gratuita e programação online

Lounge do Colecionador, projeto de Andrea Pinto Coelho para o  Janelas CasaCor Minas
Lounge do Colecionador, projeto de Andrea Pinto Coelho para o Janelas CasaCor Minas (Jomar Bragança/Divulgação)

A principal mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo do estado promove um projeto com formato inovador, criado com o objetivo de estimular uma série de reflexões a respeito do morar contemporâneo. O Janelas CasaCor é uma forma de levantar provocações e respostas às mudanças que estão em curso e sobre o conceito do “novo morar” pós-pandemia.

Devido ao distanciamento social, ao invés de um lugar único, que seria o Palácio das Mangabeiras,  a mostra realiza o “Janelas CasaCor”: com o uso de tecnologias e meios digitais, para potencializar e aprofundar a experiência de visitação a ambientes e intervenções artísticas que estarão espalhadas pela cidade. Em Belo Horizonte, as iniciativas sob direção de Eduardo Faleiro e Juliana Grillo tiveram início em 30 de outubro e seguem até 30 de novembro, ocupando  espaços expositivos como Casa Fiat de Cultura, Sebrae-MG, Mineiraria, além dos centros comerciais da rede Multiplan (DiamondMall, Pátio Savassi e BH Shopping), ressignificando o espaço físico das vitrines de lojas, transformando-as em janelas abertas para uma nova visão de mundo sobre o morar no pós-pandemia. As ações serão realizadas seguindo todos os protocolos de segurança estipulados pelos órgãos competentes.

Entre os nomes que integram o elenco desta edição estão: Ana Bahia, que assina a Casa Terapêutica, Ana Paula Paolinelli, com a Sala de Banho Deca, Andréa Medeiros e Francisco Morais, que juntos criaram a vitrine Pé no Chão, instalada no hall de entrada do Sebrae, Andrea Pinto Coelho, reuniu histórias e memórias para criar o Lounge do Colecionador, espaço inspirado no acervo de um jovem colecionador de mobiliário;  Bárbara Nobre, autora da Casa Raízes, criada com o objetivo de valorizar o design brasileiro, Carol Horta, com um home office bastante inspirador, Carol Quinan com o Vitrine Jardim 360º, um cubo contemplativo, Carolina Campos e Maria Magalhães, que dividem a criação do Sala do Abraço, Cynthia Silva e Estúdio Mineral, que se uniram para criar a Cozinha do Barista, Duo Arquitetos, responsáveis pela Sala das Janelas, Fernanda Villefort, organiza a galeria Modernista que recebe uma belíssima exposição de fotos de Jomar Bragança em homenagem a Oscar Niemeyer(e toda a renda obtida com a venda as obras será revertida para a Casa de Acolhida Padre Eustáquio, a CAPE),  Igor Zanon, propôs um Refúgio Familiar, Isabela Torres e Rodrigo Aguiar, escolheram o nome Por Trás da Janela para o ambiente da dupla, que brinca com o uso de cortinas, Isabela Vecci, com a intervenção artística Morar contemporâneo: 4 As do Made in Italy, na Casa Fiat de Cultura, José Lourenço, propõe o Estar Livre, Mariana Spínola, assina o espaço cênico As Cortinas da Janela, Marina Diniz, investe no Estar Conviver, Mutabile Arquitetura, criou um Refúgio Natural, Nídia Duarte o Módulo Office, um espaço que ganha inúmeras configurações, Paula Guimarães criou a Viva Cozinha, espaço na Mineiraria voltado para abrigar a programação online de gastronomia desta edição, Regina Padilha(Pura Arquitetura) foi desafiada com a Garagem Templuz Tech, um espaço cheio de tecnologias e muitas novidades, enquanto Roger Lages propõe um retorno às origens com o Hall Neolítico.

Intervenções artísticas

Além dos ambientes que remetem à casa, a mostra ainda com espaços voltados para intervenções e exposições artísticas. As vitrines externas da Casa Fiat de Cultura recebem a exposição Morar contemporâneo: 4 As do Made in Italy, realizada em parceria com o Consulado da Itália em Belo Horizonte. A proposta da iniciativa é fazer com que os visitantes possam entender a concepção e a importância dos objetos que nos rodeiam a partir da tradição, história, hábitos culturais e identidade. E dentro desse processo, o Design Italiano ocupa um lugar de destaque e pode ser considerado uma referência mundial.

Outra intervenção artística que merece destaque é a Galeria Modernista, instalada no Shopping Pátio Savassi. O espaço assinado pela arquiteta Fernanda Villefort está recebendo uma exposição com 9 imagens em diferentes dimensões do fotógrafo mineiro Jomar Bragança, especializado na área de arquitetura e interiores. Neste trabalho, a maior parte das imagens foi produzida especialmente para a ação. As fotografias estão à venda durante o Janelas CASACOR Minas e toda a renda obtida com a comercialização será revertida para a Casa de Acolhida Padre Eustáquio, a CAPE.

Confira a descrição dos espaços:

Ana Bahia - A Casa Terapêutica

De uma hora para outra, a casa vira lugar de trabalho e o escritório passa a ter ares de casa. Esses dois movimentos, de tempos distintos de uma mesma realidade, nortearam o trabalho de Ana Bahia.  Partindo da ideia de que todo mundo agora quer se sentir acolhido, o ambiente ganhou elementos naturais como o linho, a madeira de tons mais claros e a afetividade da arte popular e de produtos genuinamente brasileiros, que criam uma conexão com a essência de cada um. Uma conformação que cabe em uma casa e passa a sensação de harmonia, mas que também cabe em um consultório ou qualquer outro espaço de trabalho. Tudo inspira conforto. www.anabahia.com.br

Ana Paula Paolinelli - Sala de Banho - Espaço Deca

Ao fazer uma associação do banheiro a um living externo, a ideia de Ana Paola Paolinelli é trazer esse espaço tão íntimo para um uso mais contemplativo e abrangente, seguindo uma tendência mundial de tornar banheiro, quarto e closet um bloco único. O conceito é de uma grande caixa de jóias, pensada para enaltecer a seleção dos produtos escolhidos. Essa ideia é reforçada pela presença de obras de arte contemporâneas e ainda pelo forro, em MDF no tom pau ferro preto, com trama preta em um trecho da parte central. Há ainda a delicadeza de uma parede verde, com plantas em diferentes nuances, que integram a natureza ao lugar e reforçam a tendência da arquitetura biofílica. www.anapaulapaolinelli.com.br

 

Andréa Medeiros e Francisco Morais - Pés no Chão - Sebrae/MG

Partindo do princípio de que vitrines também são janelas moldadas para atrair nosso olhar, o ambiente dá uma conformação humanizada para o trabalho de artesãos mineiros. O piso foi recoberto de areia. O aspecto natural foi reforçado por uma poltrona e banqueta, em madeira, de formas orgânicas e assento em couro, de Ricardo Rangel. No espaço de Andréa Medeiros e Francisco Morais tudo é assinado por designers e artistas locais. É o caso da luminária de chão da Moos Estúdio Design para a Templuz e do díptico do fotógrafo Daniel Mansur. Há ainda alguns totens de vidro e outros em mármore rosé onde estão representações ampliadas do objeto expositivo de forma escultural. www.projetoessencia.com  / 

Andrea Pinto Coelho - Lounge do Colecionador

Um louge que mistura peças de antiquário, todas da Helô Franco, a outras contemporâneas apresentando um resultado que demonstra o quanto essa dualidade pode trazer acolhimento e bem-estar visual, além de refinamento estético. Em três ambientes, hall, living e home-office, o layout fluido é intencional para que a disposição do mobiliário possa ser alterada, de acordo com o mood do dia do morador. A proposta de Andrea Pinto Coelho busca fugir do convencional. Os tons terrosos mais claros predominam e a presença do verde é fundamental. Obras de arte contemporâneas e objetos pessoais de época fazem parte de um rico detalhamento repleto de memórias afetivas. andreapintocoelhoarq.com.br 


Barbara Nobre - Casa Raízes

Neste mini-loft, Barbara Nobre buscou inspiração na sensibilidade deste momento que afeta a todos. A reflexão é sobre a ampliação do nosso contato com a casa neste período de pandemia. Ao mesmo tempo, transmite a necessidade de cada um pensar nas suas raízes, reconectando-se com a própria história e com a cultura local. Todas as peças são de design nacional. Em madeira maciça Teca, a mesa de jantar, de Sérgio Batista é uma delas. Confeccionada pela empresa Uultis e fornecida pela Voktum, ela tem pés que remetem a raízes aéreas de árvores imponentes. Sobre ela, duas luminárias da Templuz, pendem do teto em fibras naturais, da Madeiraria, fazendo uma alusão às ocas indígenas. Uma obra da artista Luciana Hermont ocupa parte da parede. www.barbaranobre.com.br

 

Carol Horta Arquitetura - Home Office

Em 2020, o home office virou pop star da casa, espaço fundamental para não parar de trabalhar em tempos tão adversos. Na nova rotina, transformou-se também no ambiente em que podemos estar conectados, já que grande parte das vivências passaram a ser via computador. Trabalho, aula, reuniões, lives e happyhours: a ordem é virtualizar. O projeto de Carol Horta privilegiou o mobiliário contemporâneo assinado, obras de arte, as cores e texturas que servem à iluminação e vice-versa. O efeito é o de um mini-museu, para nutrir a alma com beleza, deixando espaço para que a mente vagueie em busca de criatividade.

Carol Quinan

O projeto de Carol Quinan apresenta uma minuciosa escolha das mudas ornamentais, com peças esculturais resistentes e raras de Nolina, mais conhecida como Pata de Elefante, e Capim do Texas, compondo um paisagismo contemporâneo e exuberante. O cenário prima pela reutilização de materiais, como os vidros com marcas do tempo e tamanhos diferentes que formatam a caixa desse jardim, em estrutura metálica propositalmente crua. Uma maneira de mostrar o diferente e o inusitado, propondo um design paisagístico fora do padrão, ressignificando a utilização dos elementos e demonstrando consciência para uma nova vida. 

Carolina Campos e Maria Magalhães - Sala da Memória

Influenciado pelo momento atual, o projeto pensou em dar à sala a função que merece: espaço que acolhe no estar junto. Para isso, ele se vale de detalhes carinhosos, como as cartas de amor do avô para a avó, em obra assinada pelas arquitetas. A escolha da tela da artista Cláudia Jaguaribe também tem essa função emocional, fazendo releitura da natureza que está lá fora. Chama a atenção os tons fortes das paredes: um lilás mais fechado, batizado de Pudim de uva e o Ouro monarca, um tom de mostarda, ambas da Coral. O sofá em linhas orgânicas sintetiza a linguagem do abraço e é acompanhado por duas poltronas em linho cinza, tudo da Líder Interiores. www.carolinacampos.arq.br  

Cynthia Silva e Estúdio Mineral  - Cozinha do Barista

O espaço de Cynthia Silva e Estúdio Mineral será usado na produção de conteúdos acerca do universo da gastronomia e do café.  Traz a identidade da cozinha mineira, resgatando sua história a partir de uma leitura contemporânea. O cobre, que além das panelas também avança pela bancada se configura como opção perfeita ao momento atual uma vez que estudos comprovam que o metal impede a proliferação de germes e bactérias. A ilha central acomoda todos os serviços: do fogão e forno à lenha, aos eletrodomésticos como cooktop de indução. A iluminação, sobreposta em treliças de madeira, remete a dormentes e encontra no forro a intervenção artística feita à mão com tingimento natural. 

Duo Arquitetos - Sala das Janelas  

O espaço tem layout enxuto, fluido, com foco no essencial e na funcionalidade. A paleta de cores, predominantemente claras, busca refletir que esse momento é também de renovação.  O piso, um porcelanato de 1m X 1m que remete ao cimento clarinho. Na entrada, a pia de chão, com torneira e cuba cilíndrica já antecipa o arredondado de outras peças do ambiente. Na composição, tocos de madeira laqueados delimitam o lugar de lavar as mãos e deixar os sapatos. A confortável poltrona é de Carlos Carvalho. A iluminação fica por conta de uma coluna do estúdio Moos, da Templuz. A licença poética aparece na estante, que tem livros com páginas amareladas indicando lembranças do passado. 

Ambiente criado por Fernanda VillefortAmbiente criado por Fernanda Villefort

Fernanda Villefort - Galeria Modernista  

Em uma caixa de estrutura metálica fechada por panos de vidro, o espaço/galeria expõe fotografias em grandes formatos, suspensas delicadamente por cabos de aço, de forma ritmada. Para Fernanda Villefort, uma forma de traduzir a essência da arquitetura de Niemeyer, foco desse trabalho, e a sensibilidade do olhar do fotógrafo Jomar Bragança. O fechamento, feito em tom de azul, traz diferentes conotações e os trechos de cortinas fluidas atrás das obras reproduzem, sensorialmente, as curvas de Niemeyer. Um espaço conceitual, que homenageia a essência do período modernista e o relaciona com momento atual. www.fernandavillefort.com.br 

Igor Zanon - Refúgio Familiar  

Uma projeção em telão de momentos dentro de casa impacta e conjuga movimento e realidade. O sofá verde, em lona amarrotada e, logo atrás dele, a estante em nogueira em pequenos nichos dispostos irregularmente, são do Estúdio Bola. Há ainda uma cadeira Flag Halyard Chair, de Hans Wegner, que tem muito do jeito brasileiro. O tapete sobreposto quebra a frieza do piso. Na iluminação o traço é limpo, sempre no dourado. Mesinha central em divertido mix de madeiras e a cortina de linho em dois tons dá dinâmica ao ambiente de Igor Zanon. Ao fundo, um homeoffice completa a cena.

Isabela Torres e Rodrigo Aguiar - Por trás da Janela

O que seria de nós sem as janelas? Em tempos de Covid 19, de uma hora para outra, elas se tornaram protagonistas da nossa existência, separando o que está dentro e o que está do lado de fora. Foi a partir dessa perspectiva que Isabela Torres e Rodrigo Aguiar pensaram o ambiente: para ser visto do lado de fora, perscrutado pelas persianas, como quem vê a casa do vizinho pela fresta. Assim, as persianas distribuídas em três módulos, se abrem em momentos diferentes servindo para que, quem está do lado de fora vislumbre, pela vitrine incorporada de janela, o que está no interior do ambiente de diferentes maneiras. www.rodrigoaguiar.com.br / www.isabelatorres.com.br

Isabela Vecci - Exposição “Morar Contemporâneo: os 4 As do Made in Italy”

O conteúdo de uma palestra da IV Bienal de Design Brasileira, realizada em 2012 em Belo Horizonte, serviu de mote para o trabalho que a arquiteta e designer Isabela Vecci apresenta a partir do dia 30 de outubro, realização conjunta da Casa Fiat de Cultura e do Consulado da Itália em Belo Horizonte,  para o projeto Janelas CASACOR 2020. Na mencionada palestra, Cristina Morozzi, diretora do Instituto Marangoni de Milão, discorreu sobre os pilares que compõem a indústria italiana, curiosamente iniciados pela vogal A: abiggliamento(vestuário), arredamento(mobília), alimentare(alimentação) e, de forma horizontal, a automazione(automação).  www.veccilansky.com.br


José Lourenço - Estar livre

Uma proposta cênica que parte da interpretação do arquiteto do que seria um espaço ideal para o momento pós-pandemia. Assim, o ambiente soma ao conforto de uma sala de estar às vantagens de um jardim ao ar livre. Na quebra de preconceitos, ele traz características de um espaço exterior, com chão em terra natural, presença de muitas plantas e o próprio teto, pintado em azul noite, ao mesmo tempo em que reforça o lado acolhedor juntamente com mobiliário assinado da Amplio Móveis, obras de arte, iluminação indireta e uma cortina em linho que o rodeia o espaço de forma orgânica

 

Mariana Spínola – As cortinas das janelas

Pensada como uma peça de teatro, cada vitrine criada por Mariana Spínola representa um dos três atos. O primeiro retorna aos sentimentos de reclusão, impostos pelo isolamento social. De dentro, um manequim olha para fora, como se assistisse a vida dos outros. O segundo ato, traz as inquietações amplificadas pela continuidade temporal do momento anterior. A última vitrine, fecha a cena com uma mensagem positiva, uma analogia de um encontro consigo mesmo. Entre os elementos que representam as cenas, destaque para os biombos de espelho em arco, que refletem o momento sob vários ângulos, a mesa luminária Pão de Queijo, os bancos Ghost, com vidro temperado nos encostos, além do divertido jogo de cores das testeiras. www.marianaspinola.com.br

Marina Diniz - Estar Conviver

A arquiteta Marina Diniz propõe a integração do estar e jantar aliando conforto e design na medida. No estar, um amplo sofá em linho, material que também aparece na poltrona e pufe com design de Zanini de Zanine, luminária Twig, da Foscarini, mesa de centro em carvalho ebanizado e ainda quatro boiserries sobrepostas em laranja, que se sobressaem no tom verde Montanha Infinita, da Coral, nas paredes. No jantar, três cadeiras de design assinado acompanham a mesa triangular Amorfa, de Arthur Casas. A personalidade do carrinho de chá, arremata a cena. Tapetes sobrepostos, um retangular no estar e um redondo no jantar envolvem todo o ambiente.

Mutabile - Refúgio Natural

Da carência de espaços abertos – reflexo do confinamento gerado pela quarentena – ao imperativo de buscar mais qualidade de vida surgiu a ideia desse projeto. Com forte presença de elementos naturais, como o paisagismo assinado por André Orsini, o espaço da Mutabile Arquitetura forja um espelho d’água a partir de diferentes tamanhos de espelhos, emoldurados por um deck em madeira. Entre objetos especiais, peças assinadas por Faktura Design, projeto paralelo dos arquitetos. Destaque para o colorido painel dos artistas Altino Caldeira e Helena Horta, e para a cênica luminária Garimpo, inspirada em bateia. Do forro, em gesso geométrico, iluminação pontual por spots cilíndricos. www.mutabile.com

Nídia Duarte - Módulo Office

Um projeto que expressa um mundo de possibilidades e não uma proposta estática. Para isso, Nídia Duarte se vale da arquitetura modular, que permite a flexibilidade e mobilidade dos espaços. Há elementos que foram dispostos de maneira inusitada, como a estante que percorre a parede e avança pelo teto e a árvore de cabeça para baixo, que simula estar enraizada nele, desafiando a Lei da Gravidade. A iluminação ao fundo, uma tela tensionada retroiluminada, os módulos que viram banco, mesa de centro, prateleira ou o que a imaginação mandar, para diferentes ocasiões e a mesa articulada em travertino titânio com tampo em laca metalizada permitem novas perspectivas e pontos de vista www.nidiaduarte.com.br

Paula Guimarães - Viva Cozinha

O ambiente de Paula Guimarães brinca com conceitos que remetem ao momento atual. Primeiro, é lugar onde as pessoas redescobriram prazeres possíveis durante a quarentena; e também por ser um ambiente vivo e pulsante, que aguça os sentidos e oferece acolhimento. Entre os destaques, o revestimento em esteira de bambuzinho da bancada e o de fibra natural do teto; a forte presença do verde nas paredes e nos vasos de plantas; a energia do tom terracota, que está na coifa e nas prateleiras recheadas de potes com sementes, temperos e especiarias. Uma cozinha viva, cenário para o conteúdo digital, que promete gerar acolhimento até mesmo à distância www.paulaguimaraes.arq.br 

Pura Arquitetura - Garagem Templuz Tech

A vida não pára e a reinvenção é uma necessidade. A sala virou escritório, o jardim academia e a casa foi se transformando. Com a garagem não poderia ser diferente. A Garagem Templuz-Tech, da Pura Arquitetura, é um ambiente multiuso, com soluções inovadoras em tecnologia. Ela serve não apenas para abrigar o carro, mas acompanha um moderno sistema de aspiração Garage Vac, carregador elétrico, painéis solares autossuficientes e espelho interativo. Abriga também as bicicletas elétricas, incluindo lugar para sua manutenção. Sem os veículos, ela se transforma em local para pequenos encontros, incluindo acústica especial, sistema audiovisual impressionante e iluminação inteligente.   www.puraarquitetura.arq.br

Roger Lages - Hall Neolítico

O hall é o espaço tênue entre o interno e o externo que revela toda a tensão no contexto pandêmico pela busca de um lugar. Aqui, a escolha de Roger Lages foi mais cenografia e mais narrativa do que realidade. O primitivo e a ancestralidade se concretizam em elementos que evocam a noção de espaço físico-mental que sirva como refúgio. Um projeto em que a aridez e o conforto foram justapostos. O ponto de partida foram os bancos em madeira, que lembram seixos de rio, e segue no design afetivo da poltrona de Rodrigo Ohtake. Os troncos de eucalipto fazem uma composição harmônica com a divisória em curva feita em canos cilíndricos de PVC.



Redação DomTotal e Dupla Comunicação



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!