Cultura Moda

16/12/2020 | domtotal.com

Feed dog Brasil acontece de forma totalmente on-line e gratuita em 2020

Festival internacional de documentários de moda vai até 20 de dezembro e apresenta uma seleção de 15 títulos brasileiros e internacionais

O evento apresenta uma seleção de 15 títulos brasileiros e internacionais, a maioria inédita no circuito de cinema, TV ou em plataformas vídeos sob demanda no país, com duas pré-estreias nacionais
O evento apresenta uma seleção de 15 títulos brasileiros e internacionais, a maioria inédita no circuito de cinema, TV ou em plataformas vídeos sob demanda no país, com duas pré-estreias nacionais Foto (AFP)

O Festival internacional de documentários de moda, o Feed dog Brasil, começa nessa terça-feira (15) em edição on-line e gratuita, disponível pelo site. O evento, que vai até 20 de dezembro, apresenta uma seleção de 15 títulos brasileiros e internacionais, a maioria inédita no circuito de cinema, TV ou em plataformas vídeos sob demanda no país, com duas pré-estreias nacionais.

Para a organização do festival, no contexto atual, é crucial repensar a moda, a forma como é produzida e como as pessoas se relacionam com ela. Por isso, a programação do evento propôs, além de uma celebração à moda e a seus grandes criadores, um debate sobre os desafios criativos, sociais, culturais, de consumo, de sua relação com o meio ambiente, com os direitos trabalhistas, com a atitude antirracista e com uma política inclusiva.

Com curadoria da jornalista Flavia Guerra, o festival traz os premiados Favela é moda, de Emílio Domingos, e Estou me guardando para quando o carnaval chegar, de Marcelo Gomes, que são destaques do cenário nacional. O primeiro conquistou prestígio internacional, eleito o melhor documentário pelo público do Festival do Rio 2019 e, recentemente, como melhor longa no 12º Prêmio Pierre Verger de filme etnográfico 2020. O filme aborda a força estética e política de jovens negros em busca de realização pessoal no mundo da moda.

Premiado no Festival É Tudo Verdade 2019, selecionado para o Festival de Berlim e também para o de Chicago, o segundo filme revela que, a cada ano, mais de 20 milhões de jeans são produzidos em fábricas de fundo de quintal em Toritama, município de Pernambuco. Os moradores trabalham sem parar, com exceção do Carnaval. O documentário questiona o significado do trabalho, do lazer e da qualidade de vida em um mundo cada vez mais rápido, na atual lógica da exploração do trabalho.

Já o documentário inédito no país House of Cardin, de P. David Abersole e Todd Hughes, abriu o festival. O filme mostra um ícone da moda mundial, o estilista Pierre Cardin, ainda em atividade aos 98 anos. Ele conta sua história, mostra suas principais criações, fala sobre suas frustrações e dilemas sem perder o senso de humor.

Entre os filmes que retratam grandes personagens da moda, Martin Margiela: in his own words, de Reiner Holzemer, é considerado um dos mais interessantes filmes da produção atual e também tem sua estreia nacional no festival. Martin Margiela, estilista belga, é referência na área, mas concedeu poucas entrevistas em sua vida. No filme, para o qual Margiela colaborou, o público tem a oportunidade de entender a trajetória, as criações e a visão de mundo do estilista por suas próprias palavras.

The disappearance of my mother, de Beniamino Barrese, traz o perfil de uma das maiores modelos da história da moda italiana - Benedetta Barzini - para tratar de temas como feminismo, objetificação e comoditização do corpo da mulher. Ao mesmo tempo, é o retrato de um filho sobre sua mãe.

Além dos filmes

Além da programação de filmes, o festival oferece ainda oficinas e debates com nomes da moda brasileira de forma gratuita e online. Um deles é o estilista mineiro Ronaldo Fraga, que participa de conversa com o tema "A moda além da roupa", mediada pela jornalista e curadora do festival, Flavia Guerra, nesta quarta-feira (16), às 19h30, ao vivo.

O diretor do documentário Favela é moda, Emílio Domingos, junto com Camila Reis - modelo e uma das protagonistas do filme - e Clariza Rosa, empreendedora e inovadora social, conversam com o diretor artístico do festival, Marcelo Aliche, e a curadora do festival, na sexta-feira (18), às 19h30.

A oficina "O turbante e seus significados", com Thaís Muniz – pioneira no estudo do uso de turbantes, da cultura afro atlântica e de seus significados em diferentes contextos culturais – acontece no sábado (19), às 16h, com 80 vagas, encerrando a programação paralela do festival.


Agência Brasil/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.