Religião

31/12/2020 | domtotal.com

Papa não preside os ritos de fim e início de ano por causa de uma ciatalgia

Neste ano o 'Te Deum' será presidio pelo cardeal decano Giovanni Battista Re que lerá a homilia de Francisco

Papa Francisco no 'Te Deum' de 2019
Papa Francisco no 'Te Deum' de 2019 (Vatican Media)

Devido a uma dolorosa ciatalgia, as celebrações desta noite e da manhã do dia 1º de janeiro no altar da Cátedra na Basílica do Vaticano não serão presididas pelo papa Francisco. As Primeiras Vésperas e Te Deum desta noite (31) serão presididas por Sua Eminência cardeal Giovanni Battista Re, decano do Colégio dos Cardeais, enquanto a Santa Missa  do dia 1º de janeiro de 2021, será presidida por Sua Eminência o cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado.  Também no dia 1º, o papa Francisco ainda fará a oração do Angelus na Biblioteca do Palácio Apostólico, conforme previsto.

Um ano que se encerra com a incerteza global e os medos com os quais iniciara, no sofrimento produzido nestes últimos meses, e portanto com uma necessidade ainda mais aguda de confiar tudo ao céu. De certa forma, os gestos e as notas da tradição e a solenidade simples do Te Deum na tarde desta quinta-feira, 17h de Roma (13 h de Brasília), na Basílica de São Pedro resumem todos os Te Deum que serão cantados nas igrejas do mundo inteiro, no final de doze meses duramente condicionados pela pandemia.

Te Deum 2020

O hino de ação de graças que neste 31 de dezembro é cantado durante as Primeiras Vésperas da Solenidade de Maria Mãe de Deus, mas que acompanha a vida da Igreja também noutras ocasiões importantes – na Capela Sistina, após a eleição de um novo Pontífice, antes da dissolução do Conclave ou na conclusão de um Concílio – presidido pelo cardeal decano será um ato de veneração ao Menino Jesus no início e no fim do rito. No final das Vésperas haverá a exposição do Santíssimo Sacramento e alguns minutos de silêncio para adoração. Depois, o Te Deum será cantado e o cardeal Giovanni Battista Re concederá a bênção com o Santíssimo Sacramento.

Uma breve história de um cântico antigo

Hoje os especialistas atribuem a redação final do Te Deum a Niceta, bispo de Remesiana, no final do século 4º, quando anteriormente o autor era considerado São Cipriano de Cartago. Não existe, contudo, qualquer base histórica para a tese – que remonta a uma crônica de Milão do século XI falsamente atribuída ao bispo Dacio – de que o Te Deum foi cantado por Santo Ambrósio e Santo Agostinho no dia do batismo deste último, que teve lugar em Milão em 386.

Rádio Vaticano – Vatican News irá transmitir a celebração com comentários em português a partir das 12h55, hora de Brasília.


Vatican News



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!