Religião

15/01/2021 | domtotal.com

Papa manifesta pesar pela morte de dom Eusébio

Segundo definição de Francisco, o cardeal Scheid era 'um generoso pastor da Igreja do Brasil'

O Cardeal Dom Eusébio Oscar Scheid estava internado no Hospital São Francisco, em Jacareí. Na luta contra a COVID-19, e também enfrentando uma forte pneumonia, chega ao fim a sua missão.
O Cardeal Dom Eusébio Oscar Scheid estava internado no Hospital São Francisco, em Jacareí. Na luta contra a COVID-19, e também enfrentando uma forte pneumonia, chega ao fim a sua missão. (Reprodução/Vatican Media)

Nesta quinta-feira (14), o papa Francisco enviou um telegrama de pesar pela morte de dom Eusébio Oscar Scheid, arcebispo emérito do Rio de Janeiro, que faleceu na quarta-feira (13), aos 88 anos de idade. A mensagem de condolências foi dirigida ao arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani João Tempesta.

No texto, em língua portuguesa, Francisco escreve que recebeu a notícia do falecimento de dom Eusébio "com profundo pesar" e assegura a sua "solidariedade orante com todos os fiéis que nele encontraram um zeloso pastor". O pontífice, então, lembra do lema episcopal do cardeal brasileiro, "Deus é bom", como uma "recordação verdadeiramente consoladora" de dom Eusébio, que também recorda "a bondade de Deus com a sua Igreja".

No telegrama, o papa destaca que o cardeal brasileiro "serviu o povo de Deus com muito denodo", desde quando iniciou o ministério episcopal como "primeiro bispo de São José dos Campos e pastoreado com igual esmero a Arquidiocese de Florianópolis e a Sé Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro".

Ao finalizar a mensagem de condolências, enviando a sua bênção apostólica, o papa Francisco também agradece "ao Altíssimo por ter dado à Igreja do Brasil tão generoso pastor" e eleva fervorosas preces "para que o acolha na sua felicidade eterna e console pela esperança na ressureição a todos quantos lamentam a perda do seu amado pastor".

Despedida

Dom Eusébio, em seus 60 anos de ministério presbiteral e 40 anos dedicados à vida episcopal, participou ativamente da história e, assim, deixa o seu legado à Igreja. A despedida aconteceu ainda nesta quarta-feira (13), com enterro no Ossuário da Catedral São Dimas, seguida de missa em sufrágio pela alma do cardeal brasileiro no início de noite, com transmissão das redes sociais da catedral. Dom Eusébio foi "mais uma vítima da Covid-19, que já ceifou mais de 204 mil vidas somente em solo brasileiro", recordou dom Orani João Tempesta:

"É uma perda dolorosa que se soma aos padres e bispos brasileiros que tiveram suas vidas interrompidas nesta pandemia, que já se transformou em uma tragédia incalculável que afeta direta ou indiretamente todas as famílias."

Com uma vida "intensa e incansável", acrescentou dom Orani, "marcada pela preocupação na formação do clero, no incentivo à evangelização e na organização da pastoral, sua morte não deve ser motivo para contrariedades humanas, mas sim, para compreendermos o projeto de Deus para nós, a promessa da vida eterna ao lado de Cristo". O arcebispo do Rio, então, também deixou a sua mensagem:

"Em orações, peço a Deus Pai Misericordioso que o receba em seus braços para a ressurreição e glória da vida eterna. Amou a Cristo e à Igreja oferecendo sua vida pelos irmãos bispos, padres, diáconos, consagrados e povo de Deus como ele mesmo deixou por escrito em seu testamento".

Biografia

Dom Eusébio nasceu em Luzerna, Santa Catariana, no dia 08 de dezembro de 1932. Cursou o ensino fundamental e o ensino médio no Seminário dos Padres do Coração de Jesus em Corupá, SC. Religioso da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, Dehonianos, fez a sua Profissão Religiosa em 02 de fevereiro de 1954. Estudou Filosofia em Brusque, SC, (1954) e na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, Itália (1955-1957), onde também estudou Teologia (1957-1964). Foi ordenado presbítero no dia 03 de julho de 1960, em Roma. Continuou os estudos de pós graduação e recebeu os títulos no grau de Mestre e Doutor em Cristologia. No dia 18 de fevereiro de 1981 foi nomeado como primeiro bispo da Diocese de São José dos Campos (SP), onde ocorreu a sua ordenação episcopal em 1º de maio de 1981.

Em 23 de janeiro de 1991 foi transferido para a Arquidiocese de Florianópolis. Em 2001 foi transferido para a Arquidiocese do Rio de Janeiro. Tornou-se cardeal em 21 de outubro de 2003, quando o papa João Paulo II presidiu o Consistório Ordinário Público para a criação de 30 novos cardeais. Tornou-se arcebispo emérito em abril de 2009 e atualmente reside em São José dos Campos.

Antes de ser ordenado bispo, o cardeal Scheid foi professor no Seminário Cristo Rei e Seminário Regional do Nordeste, Recife, PE (1964-1965); professor de Teologia Dogmática e Liturgia no Instituto Teológico de Taubaté-SP (1966-1981) e Aparecida; coordenador da Catequese de Taubaté-SP (1970-1974); diretor da Faculdade de Teologia em Taubaté-SP; professor convidado da PUC, São Paulo-SP para lecionar Cultura Religiosa (1966-1968).

Como bispo, realizou os seguintes serviços: bispo de São José dos Campos-SP (1981-1991); arcebispo de Florianópolis (1991-2001); presidente do Regional Sul 4 – CNBB (1994-1998); membro da Comissão Episcopal de Doutrina da CNBB durante 12 anos; ordinário para os fiéis de Rito Oriental sem ordinário próprio (2001); responsável pela Pastoral Familiar no Regional Sul 1 durante 8 anos.

No Vaticano foi conselheiro da Pontifícia Comissão para a América Latina, em 25 de novembro de 2002; membro do Pontifício Conselho de Comunicação Social, em 29 de novembro de 2003; legado papal, de S. Santidade Bento XVI, ao XV Congresso Eucarístico Nacional, em Florianópolis/SC, de 18 a 21 de maio de 2006. Na CNBB, foi membro do Conselho Permanente; membro da Comissão Episcopal para o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida; presidente do Regional Leste 1 – CNBB (2003-2007).

O cardeal Scheid participou do conclave que elegeu o papa Bento XVI.

Também foi membro do Conselho de Cardeais para o estudo dos problemas organizacionais e econômicos da Santa Sé em 17 de janeiro de 2007.

Dom Eusébio possui os seguintes livros publicados: tese de láurea sobre a Cristologia de Ubertino da Casale em seu contexto histórico; Preparação para o casamento e para a vida familiar; Introdução à Pastoral Familiar; e Ministério do acolhimento.

O cardeal dom Eusébio Oscar Scheid, arcebispo emérito do Rio de Janeiro e primeiro bispo da Diocese de São José dos Campos, celebrou seu Jubileu de Diamante de sua Ordenação Presbiteral em 3 de julho de 2020. Após 88 anos de vida, sendo 60 anos como sacerdote, 39 anos de episcopado, o cardeal faleceu neste 13 de janeiro de 2021.


Vatican News



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!