Mundo

20/01/2021 | domtotal.com

Trump dá perdão presidencial a Steve Bannon e concede proteção contra deportação a venezuelanos

Bannon havia se declarado inocente e estava em liberdade depois de concordar pagar uma fiança de US$ 5 milhões enquanto aguardava julgamento

Bannon foi acusado em agosto de 2020 de ter ligação com um suposto esquema para desviar centenas de milhares de dólares
Bannon foi acusado em agosto de 2020 de ter ligação com um suposto esquema para desviar centenas de milhares de dólares Foto (Mandel Ngan/AFP)
Cidadãos venezuelanos fazem fila em Doral, na Flórida, durante protesto contra o presidente Nicolás Maduro, dezembro de 2020
Cidadãos venezuelanos fazem fila em Doral, na Flórida, durante protesto contra o presidente Nicolás Maduro, dezembro de 2020 Foto (CHANDAN KHANNA/AFP)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu um perdão presidencial ao seu antigo estrategista-chefe, Steve Bannon. O perdão foi um de várias dúzias esperadas para as últimas horas de Trump na Presidência.

Bannon foi acusado em agosto de 2020 de ter ligação com um suposto esquema para desviar centenas de milhares de dólares de uma campanha de financiamento coletivo para a construção de uma parede ao longo da fronteira do sul dos Estados Unidos, uma promessa de campanha de Trump.

Ele havia se declarado inocente e estava em liberdade depois de concordar pagar uma fiança de US$ 5 milhões enquanto aguardava julgamento.

Deportação de venezuelanos  


Além disso, Donald Trump concedeu uma proteção de deportação de 18 meses aos venezuelanos que estão atualmente nos Estados Unidos devido à crise em seu país.

O presidente republicano concedeu o benefício da Saída Forçada Diferida (DED em inglês) aos venezuelanos diante da "deterioração da situação na Venezuela" provocada pelo "governo autocrático" de Nicolás Maduro, segundo um memorando publicado pela Casa Branca.

"Decidi que é do interesse da política externa dos Estados Unidos adiar a expulsão de qualquer cidadão venezuelano ou estrangeiro sem nacionalidade que tenha residido habitualmente na Venezuela", disse Trump.

O texto diz que terão direito ao DED quem estiver nos Estados Unidos ininterruptamente até 20 de janeiro de 2021, não tiver sido condenado por crime ou anteriormente expulso do país, ou representar risco à segurança pública, entre outras condições. Trump também mandou autorizar o emprego no país dos venezuelanos enquanto durar o adiamento.

A medida foi impulsionada pelos aliados republicanos do presidente na Flórida, onde muitos venezuelanos se estabeleceram depois de fugir do colapso econômico e da crise política em seu país natal, governado por mais de duas décadas por um regime socialista.

O Miami Herald disse que a ordem pode beneficiar até 200 mil venezuelanos que vivem sob ameaça de detenção e deportação.

A Venezuela, que já foi uma potência petrolífera, vive um desastre econômico que se agravou desde que Maduro assumiu o poder em 2013, situação que levou à saída de mais de 5,4 milhões de pessoas do país, segundo a ONU.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!