Esporte

30/01/2021 | domtotal.com

Palmeiras vence o Santos com gol nos acréscimos e é campeão da Libertadores da América

Peixe perdeu a chance de ser o primeiro tetracampeão da Libertadores no Brasil. Já o Palmeiras volta a erguer a taça após 22 anos e vai para o Mundial

O jogo foi truncado, nervoso, cheio de faltas fortes e contou com a expulsão de Cuca
O jogo foi truncado, nervoso, cheio de faltas fortes e contou com a expulsão de Cuca Foto (Silvia Izquierdo/AFP)
O jogo foi truncado, nervoso, cheio de faltas fortes e contou com a expulsão de Cuca
O jogo foi truncado, nervoso, cheio de faltas fortes e contou com a expulsão de Cuca Foto (Cesar Greco/Palmeiras)

Com um gol nos acréscimos do segundo tempo (90 + 8 minutos), marcado por um jogador que entrou em campo nos minutos finais, o Palmeiras venceu o Santos por 1 a 0 e se sagrou bicampeão da Copa Libertadores, neste sábado, no Maracanã (Rio de Janeiro).

O gol do título palmeirense foi marcado pelo atacante Breno Lopes, que entrou em campo aos 84, substituindo o meia Gabriel Menino.

Após o árbitro determinar mais 8 minutos de jogo, Rony recebeu na intermediária pela direita e cruzou na área santista, onde Breno Lopes estava na segunda trave e tocou de cabeça para as redes.

Este foi o segundo gol de Breno Lopes com a camisa do Verdão desde que chegou à equipe em novembro passado, vindo do Juventude, de Caxias do Sul-RS. O atacante marcou pela primeira vez pelo time paulista na terça-feira passada, pelo Campeonato Brasileiro, no empate por 1 a 1 com o Vasco.

O Palmeiras se sagrou bicampeão da Libertadores em sua quinta final na competição, após a conquista em 1999, quando derrotou o colombiano Deportivo Cali, e os vices em 1961, 1968 e 2000.

O técnico do Palmeiras, o português Abel Ferreira, tornou-se o terceiro treinador europeu a vencer o torneio continental, depois do compatriota Jorge Jesus (Flamengo, 2019) e do croata Mirko Jozic (Colo Colo, 1991).- Substituição acertada

A terceira final da Libertadores a reunir dois clubes brasileiros (as anteriores foram São Paulo e Athletico, em 2005, e São Paulo e Internacional, em 2006), começou sob o forte calor do verão carioca.

E a temperatura alta (perto dos 34 graus) afetou o ritmo da partida, com as duas equipes evitando jogadas de velocidade e concentrando as disputas pelo meio, com poucas arrancadas pelos lados. Com isso, prevaleceu a forte marcação e as chances de gol foram raras.

A melhor delas foi do Verdão, quando Marcos Rocha avançou e tocou na área para Raphael Veiga, que finalizou para fora.

Três minutos depois, veio a resposta do Peixe, quando o atacante Marinho não conseguiu alcançar um cruzamento de Felipe Jonatan.

Com os termômetros marcando uma temperatura mais amena, o segundo tempo começou mais movimentado, com o primeiro lance de perigo surgindo aos 52 para o Palmeiras, quando Gabriel Menino cruzou e Rony tocou de cabeça, com a bola sendo desviada para a sorte santista.

Aos 58, a equipe do litoral paulista deu seu recado numa jogada ensaiada na qual Soteldo tocou para Marinho, que cruzou para Lucas Veríssimo mergulhar de cabeça, mas a bola acabou saindo.

E foi numa bola para que o Porco teve a sua melhor oportunidade até então, quando Raphael Veiga cobrou direto uma falta da intermediária e a bola bateu na rede por cima do gol de John (63).

No minuto 76, o time alvinegro desperdiçou uma bela chance através do lateral Felipe Jonatan, que entrou na área adversária e bateu cruzado, com Weverton espalmando. O lateral conseguiu pegar a sobra e mandou um forte chute que saiu rente à trave.

Aos 84, veio a substituição que mudaria a história do jogo. O português Abel Ferreira tirou o meia Gabriel Menino para entrada do atacante Breno Lopes, de 25 anos e que disputava até setembro passado a Série B do Brasileiro, com o Juventude

Nos acréscimos, o atacante, que tem apenas 17 jogos pelo Verdão, aproveitou um belo cruzamento de Rony, subindo mais alto que a marcação e completou de cabeça, para garantir o segundo título do principal torneio sul-americano para o Palmeiras e ser eternizado na história do clube paulista.

Agora, com esta conquista, o Verdão vai disputar o Mundial de Clubes da Fifa, que começa na próxima quinta-feira, com a partida entre o Tigres, do México, e o Ulsan, da Coreia do Sul. O vencedor deste confronto será o adversário do clube de São Paulo nas semifinais, sábado (07/02).

A outra partida das quartas de final, também na quinta, é entre o Al Duhail, do Catar, e o Al Ahly, do Egito. Quem vencer, pega o Bayern de Munique nas semifinais, domingo.


AGLOMERAÇÃO


Não foi preciso nem começar o jogo para que a promessa da Conmebol de que os "convidados" a assistir à final da Libertadores cumpririam todos os protocolos de segurança contra a covid-19, incluindo o distanciamento de dois metros entre eles no interior do Maracanã. Bem antes de a bola rolar, tanto torcedores de Santos quanto de Palmeiras pulavam abraçados, faziam selfies e conversavam animadamente entre eles a poucos metros do campo.

Assim, a final sem torcida é, de fato, uma final com pouca torcida. Palmeirenses estão postados à direita das tribunas de imprensa, e santistas à esquerdas. Todos eles devidamente trajados com as cores de seus times e demonstrando animação para a final.

Alguns deles abdicaram até mesmo do uso de máscaras, contrariando o decreto municipal publicado ao longo da semana e que autorizou, "em caráter excepcional", a realização do jogo com presença de torcida. A liberação era para até 10% da capacidade do Maracanã, o que permitiria o ingresso de até 7.800 pessoas. A Conmebol, porém, chegou a prever 5 mil. Ainda assim, o total será menor.

Do lado de fora do Maracanã, bloqueios realizados pela Guarda Municipal e pela Polícia Militar impedem a aproximação de torcedores, mas mesmo assim diversos grupos estão nas redondezas do estádio.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS X SANTOS

Local: Maracanã, Rio de Janeiro, RJ

Data: 30 de janeiro de 2021, sábado

Hora: 17h (de Brasília)

Árbitro: Patricio Loustau (ARG)

Assistentes: Ezequiel Brailovsky (ARG) e Diego Bonfa (ARG)

VAR: Mauro Vigliano (ARG)

Cartões amarelos: Palmeiras: Gustavo Gómez, Viña e Marcos Rocha; Santos: Lucas Veríssimo, Diego Pituca, Soteldo e Alison

GOL:

Palmeiras: Breno Lopes, aos 54 minutos do 2T

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Matías Viña; Danilo, Zé Rafael (Patrick de Paula), Gabriel Menino (Breno Lopes) e Raphael Veiga (Empereur); Rony (Felipe Melo) e Luiz Adriano.

Técnico: Abel Ferreira

SANTOS: John, Pará (Bruno Marques), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Wellington Tim); Alison, Diego Pituca e Sandry (Lucas Braga); Marinho, Soteldo e Kaio Jorge (Madson)

Técnico: Cuca


Gazeta Esportiva



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!