Coronavírus

01/03/2021 | domtotal.com

OMS alerta para aumento de casos de Covid-19 após semanas de queda

Média móvel de mortes pela doença no Brasil está acima de mil há mais de 40 dias

Em caos, pará já transferiu 236 pacientes com Covid-19 na região Oeste do Brasil
Em caos, pará já transferiu 236 pacientes com Covid-19 na região Oeste do Brasil (Pedro Guerreiro/ Agência Pará)

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou nesta segunda-feira, dia 1º, que, na última semana, os casos da Covid-19 no mundo tiveram um aumento, após seis semanas de recuo. 

"Os casos reportados aumentaram em quatro das seis regiões da OMS: as Américas, Europa, Sudeste Asiático e Leste do Mediterrâneo", afirmou ele, durante entrevista coletiva. "Isso é desapontador, mas não uma surpresa", comentou.

Leia também:

Tedros Adhanom disse que a OMS trabalha para entender melhor esses aumentos na transmissão. "Parte disso parece ser devido ao relaxamento de medidas de segurança pública, à continuada circulação de variantes e a pessoas baixando sua guarda", afirmou. Ele insistiu para que as pessoas pelo mundo mantenham medidas comprovadas para conter a disseminação do vírus, como o uso de máscaras, a lavagem das mãos e o distanciamento social.

O diretor-geral da OMS também lamentou que "alguns países continuem a priorizar a vacinação dos mais novos, de adultos saudáveis de risco menor da doença em suas próprias populações antes de trabalhadores de saúde e idosos em outras partes". 

Enfatizou, ainda, que, diante da ameaça global, é preciso haver uma resposta coordenada pelo mundo ao problema. "Não estamos pedindo aos países que coloquem seu próprio povo em risco. Estamos pedindo que todos os países sejam parte de um esforço global para suprimir o vírus em toda parte."

Tedros Adhanom informou que nesta segunda a Iniciativa Covax realiza suas primeiras entregas de vacinas contra a covid-19 em Costa do Marfim e Gana. Até o fim de maio, a OMS projeta enviar 237 milhões de imunizantes por meio da Covax, para 142 países participantes.

Sem data para o fim

Já o diretor executivo da entidade, Mike Ryan, afirmou nesta segunda-feira (1º) que seria "muito prematuro e não realista" acreditar que a pandemia de covid-19 pode ser encerrada até o fim deste ano. Segundo ele, a prioridade da entidade agora é reduzir as hospitalizações e ampliar o máximo possível a vacinação.

Durante entrevista coletiva da entidade, Ryan apontou que os dados disponíveis sobre as vacinas "são realmente encorajadores". Segundo ele, esses dados sugerem que os imunizantes funcionam para reduzir o risco de contaminação e de desfechos graves da doença. Mas advertiu: "No momento, o vírus está no controle" da situação. "Há alta potencial de casos em vários países", complementou.

Também presente na coletiva, a epidemiologista responsável pela resposta da OMS à pandemia, Maria Van Kerkhove, comentou que os dados da semana passada, que mostraram alta nos casos da Covid-19 pelo mundo, são um alerta de que, caso a população baixe a guarda, o vírus terá novo ganho de impulso. Kerkhove defendeu a reabertura de escolas como prioridade, mas pediu que as pessoas limitem contatos em geral, a fim de conter a crise de saúde.

Já a cientista-chefe da OMS, Sumya Swaminathan, disse que a meta da Iniciativa Covax, que distribui vacinas pelo mundo, é acabar com a "fase aguda" da pandemia ainda neste ano.


Agência Estado/DomTotal



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!