Coronavírus

05/03/2021 | domtotal.com

Prefeito Kalil volta a fechar Belo Horizonte e declara: 'Voltamos à estaca zero'

Medida que restringe atividades não essencial passa a valer a partir das 14h de sábado

O prefeito de BH: 'A população entende, a população quer viver'
O prefeito de BH: 'A população entende, a população quer viver' (PBH)

Pablo Pires Fernandes

O prefeito Alexandre Kalil (PSD) anunciou em coletiva de imprensa na Prefeitura de Belo Horizonte, nesta sexta-feira (5), um novo fechamento das atividades não essenciais na capital a partir deste sábado (6) às 14h. O prefeito afirmou: “Vamos trancar a cidade”, acrescentando que é uma questão de responsabilidade e dos números crescentes da pandemia registrados no estado e na cidade. “Peço desculpas ao comércio, ao trabalhador, mas não temos tempo e não vou esperar segunda-feira”, declarou.

Kalil declarou que as decisões são baseadas em dados técnicos analisados pelo Comitê de Enfrentamento à Pandemia de Covid-19 e que a alta foi de 7% nos números referentes à ocupação de leitos. "São números assustadores. Eu fui tomado por um otimismo enganoso e perigoso. Voltamos à estaca zero". De acordo com a prefeitura, não há previsão para o retorno das atividades não essenciais e que vai depender da avaliação dos números.

Os índices de avaliação se agravaram nas últimas semanas. A ocupação de unidades de terapia intensiva (UTIs) chegou a 81% nesta sexta-feira, uma alta de 7% em relação a quinta, quando era de 74%. O índice das enfermarias subiu para 61,9% e se mantém no nível de alerta, o intermediário, entre 50 e 70 pontos percentuais.

O prefeito ressaltou que há quatro crianças internadas e que não se trata mais de afetar pessoas idosas ou com comorbidades, mas crianças. De acordo com o comitê, há quatro crianças internadas e quatro à espera de leitos na capital. O número de pessoas à espera por vagas em UTI para Covid na cidade é de 20 adultos nesta sexta.

O integrante do comitê e professor da UFMG, Unaí Tupinambás, declarou que foram registradas a presença de três variantes (P.1, P.2 e B-117) em Belo Horizonte e em Minas Gerais. Ele sugere que o agravamento dos casos de internação. Há certo consenso de que as variantes estão presentes e têm maior capacidade de transmissão e, apesar dos dados serem preliminares, acredita-se que são responsáveis pelo aumento de casos.

Jackson Machado, secretário municipal de Saúde, afirmou que o comitê solicitou à Fiocruz para realizar a análise de 1 mil testes para avaliar a presença de variantes em Belo Horizonte. Ele acrescentou que o nível de transmissão (RT) decresceu de 1,20 no início da semana para 1,18 na quinta-feira e, atualmente, está em 1,16. Isto significa que, a cada 100 infectados, outros 116 são infectados.

Veja o que é considerado "serviço essencial" desde o início da pandemia e poderá continuar funcionando a partir da próxima segunda-feira:

Hospitais
Farmácia
Hipermercado
Supermercado
Armazém
Mercearia
Padaria
Sacolão
Hortifrúti
Açougue
Posto de combustíveis
Óticas
Lojas de material de construção
Agências bancárias
Lotéricas
Agências dos Correios


Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!