Religião

14/03/2021 | domtotal.com

O núcleo da fé cristã é o amor de Deus

Reflexão sobre o Evangelho da 4º Semana da Quaresma, João 3,14-21

A razão de ser da Igreja, a única coisa que justifica sua presença no mundo, é lembrar o amor de Dios
A razão de ser da Igreja, a única coisa que justifica sua presença no mundo, é lembrar o amor de Dios (Unsplash/Tim Marshall)

José Antonio Pagola*

Deus ama o mundo. Não é apenas mais uma frase. Palavras que podem ser removidas do evangelho sem que nada de importante mude. É a afirmação que reúne o núcleo essencial da fé cristã . "Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único Filho". Este amor de Deus é a origem e o fundamento da nossa esperança.

"Deus ama o mundo". Ele o ama do jeito que é. Inacabado e incerto. Cheio de conflitos e contradições. Capaz do melhor e do pior. Este mundo não caminha sozinho, perdido e indefeso. Deus envolve você com seu amor em quatro dimensões. Isso tem consequências da maior importância.

Primeiro. Jesus é, antes de tudo, o "presente" que Deus deu ao mundo, não apenas aos cristãos . Os pesquisadores podem discutir interminavelmente sobre muitos aspectos de sua figura histórica. Os teólogos podem continuar a desenvolver suas teorias mais engenhosas. Só quem se aproxima de Jesus como o grande dom de Deus pode descobrir nele, com emoção e alegria, a proximidade de Deus com cada ser humano.

Segundo. A razão de ser Igreja, única coisa que justifica a sua presença no mundo, é recordar o amor de Deus . O Vaticano II o sublinhou muitas vezes: a Igreja "é enviada por Cristo para manifestar e comunicar o amor de Deus a todos os homens". Nada é mais importante. A primeira coisa é comunicar esse amor de Deus a cada ser humano.

Terceiro. Segundo o evangelista, Deus dá ao mundo aquele grande dom que é Jesus, "não para julgar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele". É perigoso transformar a denúncia e a condenação do mundo moderno em todo um programa pastoral . Somente com o coração cheio de amor podemos todos chamar uns aos outros à conversão. Se as pessoas se sentem condenadas por Deus, não estamos transmitindo a mensagem de Jesus, mas outra coisa: talvez o nosso ressentimento e raiva.

Quarto. Nestes momentos em que tudo parece confuso, incerto e desanimador, nada impede que cada um de nós introduza um pouco de amor no mundo . É o que Jesus fez. Você não precisa esperar por nada. Por que não haverá neste momento bons homens e mulheres que apresentam amor, amizade, compaixão, justiça, sensibilidade e ajuda a quem sofre ...? Eles constroem a Igreja de Jesus, a Igreja do amor.

*José Antonio Pagola é padre e tem dedicado a sua vida aos estudos bíblicos, nomeadamente à investigação sobre o Jesus histórico. Nascido em 1937, é licenciado em Teologia pela Universidade Gregoriana de Roma (1962), licenciado em Sagradas Escrituras pelo Instituto Bíblico de Roma (1965), e diplomado em Ciências Bíblicas pela École Biblique de Jerusalém (1966). Professor no seminário de San Sebastián (Espanha) e na Faculdade de Teologia do Norte de Espanha (sede de Vitória), foi também reitor do seminário diocesano de San Sebastián e vigário-geral da diocese de San Sebastián.



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias