Coronavírus

22/03/2021 | domtotal.com

Carga viral em amostras de esgoto de BH já é 45% maior que no pico da pandemia

A carga viral de Covid-19, isto é, a quantidade de cópias do vírus, detectada nas amostras de esgoto provenientes da capital está entre 7 e 26 trilhões de cópias por dia

A carga viral de Covid-19, isto é, a quantidade de cópias do vírus, detectada nas amostras de esgoto provenientes da capital está entre 7 e 26 trilhões de cópias por dia
A carga viral de Covid-19, isto é, a quantidade de cópias do vírus, detectada nas amostras de esgoto provenientes da capital está entre 7 e 26 trilhões de cópias por dia (Sajjad Hussain / AFP/arquivo)

Isabela Amorim Santiago

Em meio à crise no sistema de saúde da capital mineira que, na última quarta-feira (17) chegou a 100% de ocupação nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para Covid em hospitais privados e 91,1% em hospitais da rede pública, o último Boletim de Acompanhamento do projeto-piloto Monitoramento Covid Esgotos, traz um aumento significativo na presença do coronavírus em Belo Horizonte e região.

De acordo com o boletim de nº 33, a carga viral de Covid-19, isto é, a quantidade de cópias do vírus, detectada nas amostras de esgoto provenientes da capital está entre 7 e 26 trilhões de cópias por dia.

Ainda segundo o último boletim da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), divulgado na sexta-feira (19), o número foi aproximadamente 45% superior à carga observada em meados de julho de 2020 - um dos períodos mais críticos da pandemia na capital, quando foram registradas 18 trilhões de cópias.

Leia também:

Ainda de acordo com o boletim nº 33, a carga viral em Belo Horizonte está num patamar semelhante ao observado nas semanas epidemiológicas 5 e 6 de monitoramento de 2021 (de 1º a 12 de fevereiro), quando foram registradas 28 trilhões de cópias do vírus, conforme o gráfico a seguir. 

Para haver uma mudança significativa neste quadro, é preciso, portanto, investir em medidas para reduzir a circulação do vírus. "Diante do agravamento da pandemia em Belo Horizonte e no estado de Minas Gerais, os governos estadual e municipal intensificaram as medidas de prevenção e controle, tal como o distanciamento social e restrição mais acentuada para atividades não essenciais, visando à redução da disseminação do vírus no município", explica o documento.

Considerando a metodologia utilizada a partir do Boletim nº 29, a estimativa da população infectada passa a ser considerada por faixas mínima, média e máxima. Nesse sentido, o Boletim de Acompanhamento nº 33 estima que a população total infectada em Belo Horizonte seja respectivamente de 160, 215 e 290 mil pessoas com base nas faixas. Como comparação, o Boletim nº 32 estimou a população infectada mínima, média e máxima nos patamares de 150, 200 e 270 mil pessoas. Veja a seguir o gráfico que ilustra a variação do equivalente populacional, conforme a carga viral identificada.

Os resultados das amostras de esgotos coletadas durante todo o projeto estão acessíveis no Painel Dinâmico Monitoramento Covid Esgotos aqui.

De acordo com o último boletim da Prefeitura de Belo Horizonte, publicado na última sexta-feira, o número de casos confirmados da doença chegou aos 130.073, enquanto o número de mortes já se aproxima dos três mil, com 2.988 óbitos registrados em decorrência da Covid-19.


Redação Dom Total com informações da ANA e PBH



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!