Coronavírus

31/03/2021 | domtotal.com

Opas alerta que não é momento de flexibilizar medidas protetivas contra Covid-19

Organização adverte também sobre a possibilidade de faltar insumos para intubação

Enfermeiras ajudam paciente de Covid-19 em hospital do Rio de Janeiro
Enfermeiras ajudam paciente de Covid-19 em hospital do Rio de Janeiro (Mauro Pimentel/AFP)

Atualizada às 15h10

Diante do salto de casos de Covid-19 nas Américas, a diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Carissa Etienne, reforçou nesta quarta-feira (31), que ainda não é o momento de flexibilizar medidas protetivas que visam conter a pandemia. O Brasil lidera o número de casos e óbitos pela doença em toda a região. Ainda assim, o presidente Jair Bolsonaro tem criticado medidas de isolamento social, impostas por governadores do país e defendidas pela Opas e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como única forma de conter a disseminação do novo coronavírus. Carissa Etienne ainda reiterou que remédios como a ivermectina não agem como "tratamento precoce" contra a Covid-19.

A diretora da organização também alertou sobre a chance de faltar insumos para a intubação de pacientes infectados pela Covid-19 em hospitais brasileiros. "A mortalidade aumenta quando isso ocorre. A taxa de ocupação em UTIs está acima de 80% em todos os estados do Brasil", declarou, em coletiva de imprensa.

Segundo Etienne, houve mais de 34 mil mortes por Covid-19 nas Américas entre os dias 22 e 29 de março, com o Brasil liderando entre os demais países da região. "Todo mundo deveria estar alerta quanto a isso", afirmou, reforçando a necessidade de medidas protetivas como o distanciamento social e o uso de máscaras para conter a pandemia.

Etienne afirmou que existe um "aumento dos casos em toda a região, inclusive em lugares que pareciam ter contido ou evitado os surtos", e alertou que há um "risco real" de que este auge seja pior que o registrado no ano passado em muitos países. "Sem medidas preventivas, a nossa região poderia enfrentar um auge maior o anterior", disse ela em coletiva de imprensa virtual.

"A mortalidade aumenta quando isso acontece, porque os pacientes têm dificuldades para encontrar os cuidados que precisam e os profissionais da saúde estão sobrecarregados atendendo muita gente ao mesmo tempo", disse Etienne. A chefe da Opas pediu para todos os países ficarem em alerta. A "complacência leva a mais casos", enfatizou. Etienne também ressaltou que não há vacinas suficientes para deter os surtos ativos e defendeu a prevenção.

Etienne acrescentou que a Covax Facility, consórcio de distribuição de vacinas da OMS, vai entregar novas doses de imunizantes a países das Américas nas próximas semanas. O Brasil já recebeu 1 milhão de doses pelo programa e deve ser contemplado com a nova leva. Carissa Etienne ainda atualizou dados de vacinação na região. Segundo ela, 124 milhões de pessoas já receberam ao menos uma dose de alguma vacina contra a Covid-19 em países das Américas, enquanto 58 milhões terminaram o processo de imunização.


Agência Estado/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!