Religião

09/04/2021 | domtotal.com

'Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes'

Não nos basta observar. Com humildade, precisamos confessar a nós mesmos esse desvio de rota, engendrando conversão sincera pela modificação de postura

Respirar conscientemente, vivenciar os ciclos do sono, hidratar-se com boa água, alimentar-se com moderação e se ancorar nos vínculos afetivos podem representar o primeiro passo da nossa reeducação íntima
Respirar conscientemente, vivenciar os ciclos do sono, hidratar-se com boa água, alimentar-se com moderação e se ancorar nos vínculos afetivos podem representar o primeiro passo da nossa reeducação íntima (Jared Rice / Unsplash)

Luciana Cangussu*

Em tempos de intensas crises coletivas, o cuidado espiritual ganha mais espaço nas consciências que visam à manutenção da vida saudável. As circunstâncias externas estão nos constrangendo para que possamos equacionar as questões internas, fazendo-nos assumir, com autorresponsabilidade, a psicosfera na qual respiramos.

O ritmo diário, que nos trouxe em conjunto até o atual momento, torna-se insuficiente para nos regular a intimidade e a natureza nos convida a uma urgente transformação, enviando-nos claros sinais de que o timing é AGORA. Assim, gradativamente, cada um de nós, na esfera de ação que nos diz respeito, deduz que o aspecto adoecido do "fora de nós" é uma resultante dos estados distraídos do "dentro de nós". O que fazer diante dessa constatação?

Leia também:

Não nos basta observar. Com humildade, precisamos confessar a nós mesmos esse desvio de rota, engendrando conversão sincera pela modificação de postura. Respirar conscientemente, vivenciar os ciclos do sono, hidratar-se com boa água, alimentar-se com moderação e se ancorar nos vínculos afetivos podem representar o primeiro passo da nossa reeducação íntima. 

Todavia, sem o poder de nossa espiritualidade, aqui entendida como a capacidade de construirmos sentido existencial mais profundo, não garantimos a harmonia entre as forças mentais intuitivas e os padrões racionais cartesianos para lidarmos com os desafios psíquicos que nos baqueiam o corpo. Sem a ativação de nossos valores essenciais dificilmente conseguimos balancear a tríade sentimento-emoção-instinto quando somos surpreendidos por acontecimentos imprevisíveis que nos deixam, literalmente, acamados. Sem a sintonia com o amor genuíno, provavelmente não temos a robustez física necessária para continuarmos a operacionalização de nosso intento transformativo diante do excesso de estímulos distratores.

Partindo da premissa de que o cuidado espiritual é a base da saúde nas dimensões mentais, emocionais e físicas, lembremo-nos das palavras de Jesus Cristo, no versículo 17 do capítulo 2 do Evangelho de Marcos - "Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes". A passagem, associada ao presente contexto, estimula-nos à auto-confrontação em torno de nosso próprio adoecimento consciencial para mudança de hábitos por meio da vivência da espiritualidade e não apenas por sua teorização. 

Mas, se, porventura, esse ensinamento não se ajustar a casos particulares (o que é bastante improvável), não nos preocupemos, pois, no mesmo versículo, Ele completa, dizendo "eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento". Que Deus nos dê a coragem de nos arrependermos, curando "dentro de nós" o que desejamos ver saudável "fora de nós"!

Terapeuta. Fundadora do Centro da Consciência - Escola de Autoconhecimento. Doutoranda em Ciências da Religião . Mestre em Teologia. Especialista em Psicologia Transpessoal. Graduada em Letras



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias