Coronavírus

08/04/2021 | domtotal.com

Romeu Zema prorroga Onda Roxa e diz que pode faltar sedativos no estado

De acordo com o governador, a deficiência ocorre por conta de uma mudança feita pelo Ministério da Saúde, que passou a requisitar administrativamente os insumos junto à indústria

Zema disse que ainda a indústria conseguiu triplicar a produção desse tipo de medicamento, mas o consumo aumentou quase dez vezes
Zema disse que ainda a indústria conseguiu triplicar a produção desse tipo de medicamento, mas o consumo aumentou quase dez vezes (Gil Leonardi/Imprensa MG)

O estado de Minas Gerais enfrenta uma situação crítica por conta da escassez de sedativos usados na intubação de pacientes graves. O alerta foi feito nesta quinta-feira (8) pelo governador Romeu Zema (Novo) durante entrevista coletiva na Cidade Administrativa, região Norte de Belo Horizonte. "Estamos correndo o risco de pacientes intubados acordarem porque faltou sedativo", alertou.

"Nos preocupa muito, hoje, a falta de sedativos. As unidades hospitalares do estado, que sempre trabalharam com estoque de 60 dias ou mais, hoje muitas delas têm estoque para um dia, dois dias, três dias. Isso é muito preocupante", disse.

Leia também:

De acordo com o governador, a deficiência ocorre por conta de uma mudança feita pelo Ministério da Saúde, que passou a requisitar administrativamente os insumos junto à indústria. "Até poucas semanas atrás, cada unidade hospitalar fazia o seu pedido diretamente na indústria. Com essa requisição administrativa, o Ministério passou a ter acesso a toda produção e ele não tem conseguido distribuir na velocidade adequada", explicou.

Zema disse que ainda a indústria conseguiu triplicar a produção desse tipo de medicamento, mas o consumo aumentou quase dez vezes.

Ainda durante a coletiva, o secretário estadual de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti, disse que a Onda Roxa, do Minas Consciente, irá vigorar em parte do estado até o próximo dia 18 de abril. 

Algumas cidades mineiras, porém, vão progredir para a Onda Vermelha, que é um pouco mais flexível que a Onda Roxa. São elas a macrorregião de Saúde Triângulo do Sul e as microrregiões de São Gotardo, Montes Claros/Bocaiúva e Taiobeiras. No entanto, as localidades serão monitoradas pela Secretaria de Estado de Saúde até sexta-feira (9) para garantir que não haja piora nos indicadores da Covid-19.

Somente será permitido o avanço a partir de segunda (12) caso o cenário positivo se mantenha favorável. As demais regiões do estado devem seguir, por mais uma semana, as medidas decretadas na semana passada. Triângulo do Norte permanece na onda vermelha e as outras 12, na roxa.


Rádio Itatiaia/Agência Minas/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!