Coronavírus

08/05/2021 | domtotal.com

Por que falta oxigênio medicinal nos hospitais e como é fabricado?

De acordo com a OMS, um em cada cinco pacientes com Covid-19 precisará de oxigênio

Paciente respira com a ajuda de oxigênio fornecido por um Gurdwara, um lugar de culto para os sijs,  em Ghaziabad, Índia
Paciente respira com a ajuda de oxigênio fornecido por um Gurdwara, um lugar de culto para os sijs, em Ghaziabad, Índia (Sajjad Hussain/AFP)

Diante da insuficiência respiratória causada pelo coronavírus, filas de pacientes angustiados estão crescendo na Índia e em outros países em desenvolvimento para tentar obter oxigênio medicinal, que está longe de ser suficientemente disponível em escala industrial em qualquer parte do mundo.

1 - Por que as filas para cilindros de oxigênio são vistas principalmente em países em desenvolvimento?

Falta de oxigênio na República Democrática do Congo, filas em frente a hospitais na Venezuela, especulação de preços no Peru, mercado negro no Brasil. Durante semanas, jornalistas da AFP relataram que o oxigênio é escasso em muitos dos chamados países de "baixa e média renda", especialmente na América Latina, na África e na Índia.

Embora vital para o tratamento eficaz de pacientes com Covid-19, o acesso ao oxigênio, relativamente fácil na Europa e na América do Norte, é limitado devido ao custo, infraestrutura deficiente e barreiras logísticas, explica a Unitaid, organização internacional patrocinada pela OMS que se encarrega de centralizar a aquisição do tratamento.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, um em cada cinco pacientes com Covid-19 precisará de oxigênio.

2 - Quais são as necessidades desses países em face da pandemia?

Em fevereiro, a OMS estimou que mais de meio milhão de pessoas nesses países precisavam de 1,2 milhão de cilindros de oxigênio por dia.

A Unitaid estima suas necessidades em 1,6 bilhão de dólares para a compra de cilindros para os países mais pobres: "uma emergência global que requer uma resposta global".

De acordo com a organização, vários países, incluindo Malaui, Nigéria e Afeganistão, terão que enfrentar grandes desafios.

3 - Como é fabricado o oxigênio medicinal?

Existem dois tipos principais de produção de oxigênio:

O oxigênio medicinal pode ser obtido pela separação dos gases contidos no ar. Este é composto por 78% de nitrogênio, 21% de oxigênio e 1% de vários gases, como argônio, dióxido de carbono e hélio, entre outros, disse à AFP Régis d'Hérouville, diretor geral da Air Liquide Santé France.

O O2 (oxigênio) é isolado do ar após os estágios de compressão, filtração e purificação. Concentrado em mais de 99,5%, se torna um medicamento.

É transportado liquefeito em grandes recipientes ou tanques com paredes isolantes, o que permite manter sua temperatura abaixo de -182°C ou na forma gasosa em garrafas de menor volume.

"A oferta de oxigênio líquido é o que permite atender as mais importantes necessidades e variações de demanda. Um litro de oxigênio líquido equivale a cerca de 800 litros de oxigênio gasoso. O oxigênio também pode ser fornecido em cilindros pressurizados para permitir a mobilidade do paciente. Neste caso, um litro de oxigênio gasoso a 200 bar corresponde a 200 litros de oxigênio gasoso que pode ser usado diretamente por um paciente", explica Hérouville.

Já o oxigênio produzido por concentrador é concentrado em 93% no geral. São equipamentos elétricos portáteis que extraem e purificam o oxigênio do ar ambiente em tempo real, ou unidades de produção maiores que podem abastecer ambientes maiores, como hospitais.

"Na ausência de infraestruturas para a produção de oxigênio líquido, os concentradores são úteis. Mas estão dimensionados para uma necessidade específica, o que torna difícil sua resposta a um aumento repentino e rápido do consumo de oxigênio multiplicado por cinco ou seis, como vimos em alguns hospitais franceses durante a crise da Covid-19. Além disso, eles consomem muita energia e têm um alto custo de manutenção", diz Hérouville.

4 - Quem são os principais produtores?

Fora da China, os três principais fornecedores globais de oxigênio medicinal são: a alemã Linde, aliada do grupo norte-americano Praxair, a francesa Air Liquide e a americana Air Products.

Todavia, o oxigênio medicinal é produzido principalmente por muitos atores locais e regionais, pois um de seus principais problemas é a dificuldade de transporte em longas distâncias.

Por esse motivo, está mais disponível nos países industrializados. As unidades de produção foram construídas para abastecer outros setores que não a saúde, como a siderurgia e a química.

5 - Oxigênio para a Índia

Na Índia, aviões de carga da Força Aérea começaram a entregar grandes tanques de oxigênio na semana passada, onde era necessário. Em 22 de abril, um primeiro trem "Expresso de Oxigênio" foi colocado em serviço.

O Ministério da Defesa indiano também anunciou a importação de 23 unidades móveis de produção de oxigênio da Alemanha.

A França enviou oito unidades de produção de oxigênio e recipientes de oxigênio liquefeito para abastecer até 10 mil pacientes em um dia.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!