Religião

30/04/2021 | domtotal.com

A voz de Cristo em nossa voz

Cristo continua a falar salvificamente à humanidade por meio da voz dos cristãos

Em linguagem católica, podemos dizer que a voz é sacramental
Em linguagem católica, podemos dizer que a voz é sacramental (Unsplash/Father James)

Felipe Magalhães Francisco*

Somos pessoas singulares, em meio à diversidade e pluralidade que nos faz humanos. Nossa voz - ou a ausência dela, nos casos de quem é marcado pela mudez - é um elemento desta singularidade que nos identifica. Quem não brincou, alguma vez, de tentar mudar a própria voz e o modo de fala, para que alguém não pudesse nos reconhecer? Ou, ainda, não teve o reconhecimento de sua presença, apenas por sua voz, quando o olhar ainda não havia sido possível? Alguns amam outros detestam a própria voz, mas é inegável que ela seja uma marca importante de identidade. Há profissionais que se dedicam ao cuidado de qualificação da voz de seus clientes e pacientes, dada a importância deste recurso humano tão importante à comunicação.

Como parte essencial à maior parte dos humanos, a voz é também elemento bastante presente nas religiões e manifestações de fé. É claro, no entanto, que o recurso da voz, a serviço da palavra falada ou cantada, não é o único modo de comunicação valorizado pelas tradições religiosas. Os ritos e símbolos, por exemplo, muitas vezes marcados por silêncios, também expressam a relação com sagrado. Além disso, cada vez mais as religiões têm investido na linguagem de sinais, para incluir na experiência os fiéis com limitações de fala e audição. Mas a voz está sempre presente, iniciada e terminada no silêncio: podemos dizer que, pelas práticas religiosas, a voz é caminho para a experiência com o sagrado.

No cristianismo, particularmente, a voz tem um lugar todo especial. Em linguagem católica, podemos dizer que a voz é sacramental: ela é um dos sinais que marcam a presença do Cristo, em meio a seus fiéis. Ressalte-se que, desde muito cedo, o cristianismo identificou Jesus Cristo à Palavra de Deus. Para os cristãos e cristãs, a Palavra de Deus é uma Pessoa. Essa Palavra se manifesta e se presentifica junto aos fiéis de muitas maneiras. Uma delas, e bastantemente importante, é por meio da voz: os fiéis oram e cantam; respondem a diálogos litúrgicos; pregam os textos das Sagradas Escrituras? silenciam a própria voz, para ouvir o que Deus, na pessoa de seu Filho Jesus, tem a nos dizer, por meio do Espírito Santo. Se nós, batizados e batizados, formamos a Igreja, o Corpo de Cristo, significa, entre outras coisas, que, por meio de nossa voz, o Cristo continua a falar à humanidade, salvificamente, tanto na liturgia como no testemunho cristão cotidiano, o qual somos chamados a viver.

É para este horizonte, sempre aberto, que os textos que compõem nosso Dom Especial da semana nos encaminham. No primeiro artigo, A voz da Palavra: um breve ensaio sobre a sacramentalidade da voz, Daniel Reis faz uma leitura sobre a fundamental manifestação salvífica de Jesus por meio da voz, ressaltando também sua relação com a escuta, tão importante para os partícipes do mistério do Cristo. Tânia Mayer, no segundo artigo, Cantar Cristo na liturgia e na vida, reflete sobre elemento tão importante para a vivência cristã, que é o canto, que deve se caracterizar não apenas por técnica, mas também em dinâmica existencial. Por fim, Edward Guimarães reflete, no terceiro e último artigo, Ser voz profética nos "desertos" que ameaçam a dignidade da vida: eis um desafio decisivo para o ser cristão!, sobre como a vivência cristã se configura como profecia, vocação batismal de nossa voz.

Boa leitura!

*Felipe Magalhães Francisco é teólogo e professor. Coordena os especiais de religião deste portal. É co-autor do livro Teologia no século 21: novos contextos e fronteiras (Saber Criativo, 2020). E-mail: felipe.mfrancisco.teologia@gmail.com.



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!