Brasil

02/05/2021 | domtotal.com

VÍDEO: sem mandado, PM entra em apartamento e prende morador de BH que disse 'fora Bolsonaro': 'Ditadura'

Analista de sistemas nega acusações feitas por bolsonaristas

Bolsonaristas atacaram o Supremo Tribunal Federal
Bolsonaristas atacaram o Supremo Tribunal Federal (Rômulo Ávila/Dom Total)

Sem mandado de prisão e baseado em depoimentos de testemunhas, policiais militares de Minas Gerais entraram em um prédio do Centro de Belo Horizonte, subiram pelo elevador, foram até um apartamento, algemaram e prenderam o analista de sistemas Felipe Cesário, de 32 anos. O episódio ocorreu durante protesto bolsonarista nesse sábado (1º), na capital mineira.

Acusado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de jogar ovos e outros objetos nos manifestantes, Felipe nega e diz que apenas gritou ‘fora, Bolsonaro’.  Para os militares, no entanto, Felipe cometeu crimes de lançamento de objetos, colocação perigosa, injúria e ameaças.

O analista de sistema foi liberado após prestar depoimento à Polícia Civil na Central de Flagrantes, no bairro Floresta, região Leste da capital.

“Eu não arremessei nenhum objeto. Fui até a janela e vi a manifestação. Vi que muita gente olhava para o alto e apontava para mim. Eu gritei ‘fora, Bolsonaro’. Pouco tempo depois, minha campainha tocou”, disse Felipe ao G1.

“Eu estou com medo. Medo por mim e por minha família. Foi um abuso de autoridade. Um desrespeito ao meu direito. Isso parece uma ditadura", disse ele.

O advogado de defesa de Felipe, Rafael Pitzer, afirmou que a prisão foi arbitrária, baseada em testemunhas, ilegal e que os militares cometeram abuso de autoridade. A PM não se manifestou.

O deputado estadual Bartô (Novo) participava do ato e também entrou no prédio. Em nota, ele alegou que manifestantes foram "surpreendidos com atos de agressão", que "ovos, sacos de água, fezes e outros objetos foram atirados de um prédio" localizado na avenida Afonso Pena.

O parlamentar disse ainda que a PM  foi acionada com o intuito de "garantir a integridade física e segurança das pessoas" e que os militares adentraram ao prédio para identificar os suspeitos dos "atos criminosos", sem ter havido nenhuma invasão.

Protesto

Vários manifestantes que participaram do ato de apoio ao presidente Jair Bolsonaro no  Dia do Trabalhador escolheram o Supremo Tribunal Federal (STF) como alvo principal. “STF lixo”, “Impeachment dos 10 ministros do STF já” e “o Supremo é o povo” foram algumas das várias manifestações contra a Corte, que tem onze ministros e não dez, como escrito na faixa.

O ato reuniu bolsonaristas na Praça Sete, no Centro de BH, a pé e em veículos (a maioria). Além das manifestações contra o STF, eles gritaram palavras de ordem contra o prefeito Alexandre Kalil (PSD), pediram a liberação total das atividades e a volta o voto impresso nas eleições de 2022. Muitos apoiadores não usavam máscara de proteção.

Contra Bolsonaro

A capital mineira também teve protesto contra o governo Federal. Os manifestantes se reuniram na Praça da Estação e nas imediações do Estádio Mineirão na Pampulha, pedindo a saída do presidente Bolsonaro e ampliação da vacinação contra a Covid-19 no Brasil.


Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!