Cultura TV

05/05/2021 | domtotal.com

Mais uma vítima da pandemia: Ator Paulo Gustavo morre aos 42 anos

Comediante estava internado desde o dia 13 de março, mas não resistiu às complicações da Covid-19. Paulo Gustavo deixa marido, dois filhos e um legado no cinema nacional

No Brasil inteiro, mensagens de consternação foram vistas em diversas redes sociais e por diversas personalidade
No Brasil inteiro, mensagens de consternação foram vistas em diversas redes sociais e por diversas personalidade (Reprodução Instagram)

Atualizado às 8h30

O Brasil foi dormir triste nessa terça-feira (4) com a perda de um fenômeno do humor contemporâneo. Após uma luta que durou quase dois meses, o ator e comediante Paulo Gustavo faleceu em decorrência do novos coronavírus. 

Seu estado de saúde piorou desde domingo (2). Na tarde desta terça-feira, a família do ator divulgou uma nota classificando o quadro clínico do ator como "irreversível". A informação foi divulgada na conta oficial do Twiter do comediante. Segundo a nota, desde o último domingo o quadro do ator vinha se deteriorando.

"Internado desde 13 de março, no Rio de Janeiro, com quadro de Covid-19, Paulo Gustavo permanece  no Serviço de Terapia Intensiva. A equipe médica acaba de emitir, novo boletim: Após a constatação da embolia gasosa disseminada ocorrida no último domingo, em decorrência de fístula brônquio-venosa, o estado de saúde do paciente vem deteriorando de forma importante. Apesar da irreversibilidade do quadro, o paciente ainda se encontra com sinais vitais presentes".

Na mesma nota, a família do ator agradece o carinho dos fãs e admiradores e pede orações a Paulo Gustavo e às demais pessoas acometidas pela Covid-19.

Na noite de terça-feira, porém, foi confirmada a morte de Paulo Gustavo na conta oficial do ator no Twitter.

Carreira

Paulo Gustavo nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, e iniciou a carreira em 2006, quando foi indicado ao prêmio Shell no ano de estreia de Minha mãe é uma peça, comédia que montou para o teatro e que o consagrou nacionalmente quando foi adaptada para o cinema.

Na personagem Dona Hermínia, Paulo Gustavo homenageou sua própria mãe, Dea Lúcia, em uma interpretação que conquistou a identificação do público e garantiu a continuação, Minha mãe é uma peça 2, que também foi sucesso de bilheteria.

A transformação do teatro para o cinema, aliás, foi uma decisão pessoal. "No filme Divã, eu era ator contratado. Fiquei de bico calado. Fazia o cabeleireiro da personagem de Lília Cabral. Aqui a personagem é minha, o filme é meu. Palpitei em tudo. O roteiro é do Fil Braz e meu. Mas o André (Pellenz, diretor) sabe tudo de cinema. Essa coisa do ritmo, da edição, tudo o que se refere ao visual, ao cenário, André é fera".

Voltando à sua trajetória, Paulo Gustavo protagonizou outra peça em 2010, Hiperativo, dirigido por Fernando Caruso - o título descrevia bem sua personalidade. No ano seguinte, assumiu a apresentação do programa 220 Volts e, em junho de 2013, ainda no Multishow, estreou o sitcom Vai que cola, que também ganhou uma adaptação para o cinema, em 2015.

Mas o estrondoso sucesso de Minha mãe é uma peça nas telonas o convenceu a voltar para uma terceira parte - e o público comprovou que não estava cansado da personagem. Na época do lançamento, Paulo Gustavo disse ao Estadão que gostaria de atingir um público maior com Minha Mãe 3. "Não me importo de fazer mais, nem temo a concorrência. Já enfrentamos Star Wars no passado e Frozen. Qual era o Star Wars? Ah, sei lá. Nossos números são grandes, mas deveria haver reserva de mercado para a produção nacional. Os filmes grandes atraem público e as pessoas sabem que vão se divertir com Dona Hermínia. Mas há filmes menores que também têm de ter espaço. O público precisa se conscientizar disso, o mercado também".

Criado em uma família de classe média no Rio, Paulo Gustavo nunca teve problema com sua sexualidade, desde jovem. Em dezembro de 2015, casou-se com o dermatologista Thales Bretas e, quatro anos depois, nasceram os filhos Romeu e Gael, nascidos de diferentes barrigas de aluguel.

Repercussão

A morte do artista acontece no mesmo dia em que mais de três mil vidas foram dizimadas por conta do coronavírus. No Brasil inteiro, mensagens de consternação foram vistas em diversas redes sociais e por diversas personalidades.

O marido de Paulo Gustavo, Thales Bretas, publicou uma homenagem ao ator em seu Instagram. "Nossa caminhada tinha tudo pra ser longa! Linda como vinha sendo", disse. Thales afirmou estar vivendo um "turbilhão de sensações" e agradeceu ao público pelas "energias positivas e orações".

Caetano Veloso lembrou que o brasileiro, que se divertia com o humorista, está de luto e que a morte de Paulo Gustavo deve ser lembrada como parte da negligência governamental no combate à pandemia. "O povo brasileiro deve revoltar-se contra os responsáveis por nossa vulnerabilidade frente à pandemia que nos tirou essa pessoa amada por representar nossa vocação para o SIM".

A atriz e humorista Tatá Werneck, uma das amigas mais próximas de Paulo Gustavo, passou os últimos dias pedindo orações ao ator em suas redes e publicou uma homenagem quando soube de sua morte. "Aplaudam de pé esse grande homem! Gritem bravo! Façam uma homenagem a ele em suas casas", escreveu.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por meio de seu perfil no Twitter, também publicou a sua homenagem ao ator. "Seu talento jamais será esquecido", diz na mensagem.

O humorista Marcelo Adnet publicou em seu perfil no Instagram uma foto do ator, com a legenda "Para sempre". "O mundo perde um gênio do humor", escreveu o também ator e humorista Fábio Porchat em uma publicação.

A atriz Mônica Martelli compartilhou foto com o ator, a quem chamou de irmão. "Vamos lembrar de você sempre assim. Sorrindo, criando, fazendo o Brasil gargalhar", escreveu em sua homenagem.

A cantora Preta Gil também declarou seu amor e sua saudade ao comediante e amigo pessoal. "Só penso que você cumpriu sua missão aqui na Terra transformando a vida de muita gente, foi um gênio do humor da generosidade da humanidade!".

A atriz e humorista Dani Calabresa desejou força à família e amigos de Paulo Gustavo. "Tô sentindo um aperto no peito desde que noticiaram que ele foi internado", escreveu. "Não estávamos preparados para você partir assim tão cedo", escreveu o apresentador Luciano Huck.

O ator e humorista Whindersson Nunes relembrou a vez em que viu um dos shows de Paulo Gustavo na juventude. "Você entrou no palco do jeito que eu tinha vontade de entrar no lugares, sendo eu", escreveu na publicação.

"Paulo, meu querido, foi a primeira vez que você nos fez chorar" escreveu o Padre Fábio de Melo em rede social.


Dom Total / Agência Brasil/Agência Estado



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!