Coronavírus

28/05/2021 | domtotal.com

Amostras em rede de esgoto revelam que concentrações de Covid seguem elevadas

Testagem em BH, Rio, Brasília e Curitiba demonstra grande presença do vírus na população

Em dois dos seis pontos considerados em Belo Horizonte a concentração de novo coronavírus se manteve elevada
Em dois dos seis pontos considerados em Belo Horizonte a concentração de novo coronavírus se manteve elevada (Nelson Almeida/AFP)

Na mesma semana em que o país conseguiu ultrapassar a trágica marca de 450 mil mortos pelo novo coronavírus, a Rede de Monitoramento Covid Esgotos identificou uma alta concentração do vírus em amostras de esgoto de pelo menos quatro capitais do país.

Segundo o Boletim de Acompanhamento nº 01/2021 da Rede Monitoramento Covid Esgotos, com dados até 13 de maio, semana epidemiológica 19, houve uma uma redução da carga viral do novo coronavírus tanto em Belo Horizonte quanto em Brasília na última medição. No entanto, a carga viral na capital mineira permanece num patamar elevado - em 11 de maio, chegou a 4,4 trilhões de cópias do novo coronavírus por dia. 

Ainda de acordo com dados do boletim, este é o menor valor desde 13 de outubro de 2020, quando foram registrados 1,6 trilhão de cópias no esgoto de Belo Horizonte com base no monitoramento realizado em duas estações de tratamento de esgoto (ETEs), que atendem a cerca de 70% da população belo-horizontina.

Evolução da carga viral no esgoto de Belo HorizonteEvolução da carga viral no esgoto de Belo HorizonteEm dois dos seis pontos considerados em Belo Horizonte a concentração de novo coronavírus se manteve elevada (acima de 25 mil cópias por litro) na semana epidemiológica 19 (de 9 a 15 de maio) nos interceptores dos córregos Cardoso e Vilarinho. Na semana epidemiológica 18 (2 a 8 de maio), cinco dos seis pontos registraram mais de 25 mil cópias por litro, conforme o Boletim nº 01/2021.

De acordo com o último Boletim Epidemiológico da Prefeitura de Belo Horizonte, atualmente a taxa de transmissão por infectado (RT) se mantem em estado de alerta, com 1,08. Em relação à ocupação de leitos de enfermaria para Covid, a taxa chega a 64%, enquanto os leitos de UTI estão com ocupação de 79,2%, o que é considerado nível de alerta. BH já contabiliza 204.527 casos registrados e 5.040 mortos em decorrência pela doença.

Outra capitais

Já a capital do país (que iniciou as medições em abril deste ano) apresentou uma carga de 7,7 trilhões de cópias do novo coronavírus por dia, em 13 de maio, em oito estações de tratamento de esgotos (ETEs), que atendem a cerca de 80% da população do Distrito Federal. Esta é a menor carga do novo coronavírus observada no esgoto do DF, que chegou a registrar quase 200 trilhões de cópias por dia em 15 de abril. Desde então, os valores vêm caindo a cada semana, mas as cargas virais permanecem elevadas.

Diferentemente de Belo Horizonte e Brasília, Curitiba registrou aumento nas cargas virais observadas nas últimas quatro semanas. Em 11 de maio, foram registradas 12,6 trilhões de cópias do novo coronavírus por dia, um patamar ainda elevado. Desde o início do histórico de medições, em 2 de março, esse foi o segundo maior valor identificado no esgoto curitibano. Apenas em 27 de abril houve uma carga viral maior: 19,8 trilhões de cópias por dia.

Para o Rio de Janeiro, os resultados de cargas virais no esgoto ainda não estão disponíveis e a mensuração se dá com base nas concentrações, em milhares de cópias do novo coronavírus por litro, tanto nas ETEs quanto nas estações elevatórias de esgoto (EEE) monitoradas. No entanto, os resultados das últimas semanas têm apontado para uma tendência de aumento nas concentrações do novo coronavírus no esgoto da Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

A Rede Monitoramento COVID Esgotos, lançada em webinar realizado em 16 de abril, acompanhará as cargas virais e concentrações do novo coronavírus no esgoto de seis capitais e cidades que integram as regiões metropolitanas de: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife e Rio de Janeiro. Esse trabalho, uma das maiores iniciativas brasileiras de monitoramento da Covid-19 no esgoto, busca fornecer subsídios para auxiliar a tomada de decisões para o enfrentamento da pandemia atual.

O Boletim 01/2021 da Rede se soma aos 34 Boletins de Acompanhamento produzidos no contexto do projeto-piloto Monitoramento Covid Esgotos, realizado com base em amostras de esgotos em Belo Horizonte e Contagem (MG). As lições aprendidas com o projeto-piloto são a base para os trabalhos da Rede.


Dom Total/Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico e PBH



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!