Religião

17/06/2021 | domtotal.com

'Papatinete': Francisco ganha patinete elétrico por causa de encíclica ecológica

Pontífice também ganhou bicicleta do ganhador do Giro d'Italia

Francisco recebe o veículo elétrico para curtas distâncias, todo branco e com placa do Vaticano
Francisco recebe o veículo elétrico para curtas distâncias, todo branco e com placa do Vaticano (Vatican News)

As saudações especiais, que tradicionalmente acontecem ao final da Audiência Geral toda semana, foram marcadas nesta quarta-feira (16) pela entrega de presentes ao papa Francisco, característicos de mobilidade urbana sustentável. Além da bicicleta vencedora do Giro d'Italia deste ano por parte do campeão colombiano, Egan Bernal, o pontífice ganhou um patinete elétrico de uma associação que representa a maior parte do mercado italiano do setor de mobilidade compartilhada, empenhada pela regulamentação da indústria de patinetes, bicicletas, scooters e carros no país. No final do ano passado, a Assosharing já representava mais de 5 milhões de usuários da categoria registrados na Itália.

Patinete do papa

O patinete elétrico presenteado ao papa é "um símbolo do amor e do respeito pelo ambiente urbano e um incentivo por uma mobilidade mais limpa e sustentável", afirmou à imprensa nacional o presidente da associação, Matteo Tanzilli, que entregou o veículo leve de transporte individual para curtas distâncias, todo branco e com a bandeira do Vaticano e a placa SCV 1 (que está para "Stato della Città del Vaticano – veículo de número 1").

Os patinetes são criados para o deslocamento de curta distância das pessoas e com segurança. Atualmente, representam soluções alternativas muito usadas por empresas de viagem compartilhada com o intuito de oferecer sempre maior força à mobilidade do futuro e ao combate à mudança climática. No entanto, estudos sobre o "ciclo de vida" da indústria de patinetes elétricos já analisam os seus reais benefícios que, sim, podem ser mais amigáveis para o meio ambiente do que a maioria dos carros; mas muito menos quando comparadas a opções ecológicas como bicicletas, por exemplo.

"O ar poluído das nossas cidades pelos gases de escape de carros privados requer uma nova mobilidade atenta à qualidade da vida com o objetivo de deixar um planeta menos poluído", disse o presidente, destacando a importância nesse tema proveniente da encíclica do papa Francisco, a Laudato si’ "com a qual o santo padre quis mostrar o caminho aos fiéis e ao mundo inteiro no campo da sustentabilidade e do cuidado com o meio ambiente".

Matteo acrescentou ainda que o presente dado ao papa é uma contribuição para reduzir "o que o santo padre definiu como a dívida ecológica aos nossos filhos". O presidente finalizou afirmando que "a natureza na terra é um dom maravilhoso do Senhor e é nosso dever e privilégio protegê-lo como nosso bem mais precioso. Essa necessidade é agora sentida também pela comunidade internacional, como se pode ver pelas indicações da União Europeia e pelos objetivos globais da Agenda 2030 das Nações Unidas sobre o desenvolvimento sustentável".

Bicicleta pontifícia

Também ao final da Audiência Geral desta quarta-feira (16), Egan Arley Bernal Gómez, vencedor deste ano de uma das provas mais tradicionais do ciclismo mundial, encontrou Francisco.

"Sou católico", disse Egan Arley Bernal Gómez enquanto se dirigia aos jornalistas que o rodeavam na manhã desta quarta-feira, na Praça São Pedro, ao acrescentar: "e antes das etapas mais difíceis, eu rezo". Após vencer o Tour de France de 2019, ele se tornou o primeiro ciclista colombiano a alcançar os títulos de duas das três principais voltas do ciclismo mundial, faltando apenas a da Espanha para completar a "tríplice coroa".

Bernal, porém, de apenas 24 anos, ao descrever o seu encontro com o papa Francisco ao final da Audiência Geral no Vaticano, afirmou que foi "a experiência mais importante para mim, mais importante do que o Tour de France e o Giro d'Italia. Estou muito feliz". Ele contou ainda que ao cumprimentar o pontífice, junto com a sua namorada Maria Fernanda Motas, Francisco "quase começou a brincar. Ele me perguntou quantos cafés eu tomo antes de subir na bicicleta. Em seguida, dei a bicicleta e a 'maglia rosa'", disse ele. A camiseta rosa é usada pelo líder da classificação geral de uma competição da modalidade, sendo a mais famosa, justamente aquela do Giro d'Italia.

Após 21 etapas, o colombiano venceu o Giro d'Italia deste ano, uma das provas mais tradicionais do ciclismo mundial, no final do mês de maio. Bernal terminou a última etapa no dia 30, entre Senago e Milão, em 35m41s, tempo suficiente para se manter na frente do italiano Damiano Caruso.

Os presentes ao pontífice, segundo Bernal, foram dados em nome de todo o povo do seu país: o ciclista disse que, "neste momento, nós, colombianos, precisamos de uma bênção do papa".


Vatican News/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!