Brasil

02/07/2021 | domtotal.com

'Sou um governador gay. Não sou um gay governador', diz Eduardo Leite

Governador do Rio Grande do Sul assumiu orientação sexual pela primeira vez publicamente, com justificativa de que é necessário debater identidade no atual momento político do país

Eduardo Leite (PSDB) é o governador mais jovem em exercício hoje no país
Eduardo Leite (PSDB) é o governador mais jovem em exercício hoje no país Foto (Reprodução)
Eduardo Leite participa do programa Conversa com Bial
Eduardo Leite participa do programa Conversa com Bial Foto (Reprodução TV Globo)

Atualizada às 12h05

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), assumiu pela primeira vez em público sua orientação sexual, durante entrevista ao programa Entrevista com Bial, da TV Globo. O programa divulgou um vídeo em suas redes sociais com o trecho da entrevista, na qual Leite justifica que é necessário debater identidade no atual momento político do país.

"Nesse Brasil, com pouca integridade nesse momento, a gente precisa debater o que se é, para que fique claro e não se tenha nada a esconder", diz Leite no vídeo. "Eu sou gay, e sou um governador gay. Não sou um 'gay governador', tanto quanto Obama nos Estados Unidos não foi um 'negro presidente'. Foi um presidente negro. E tenho orgulho disso".

Leite foi eleito no Rio Grande do Sul em 2018 com 53,6% dos votos. Ele tem 36 anos, o que o torna o governador mais jovem em exercício hoje no país. Antes, foi prefeito de Pelotas entre 2013 e 2016 e, antes disso, foi secretário municipal, vereador e presidente da Câmara Municipal na mesma cidade.

Ele participou nessa quinta-feira (1º) de um debate do Estadão e do Centro de Liderança Política (CLP) com os ex-ministros e presidenciáveis Ciro Gomes (PDT) e Luiz Henrique Mandetta (DEM), em São Paulo, para debater os desafios do país na saída da pandemia do coronavírus e na retomada econômica.

Ironia desnecessária

Em tom claramente homofóbico, o presidente Jair Bolsonaro ironizou o governador do Rio Grande do Sul por este ter revelado ser homossexual. "O cara está se achando o máximo. Bateu no peito. 'Assumi!'. É o cartão de visita para a candidatura dele", disse o presidente a apoiadores nesta sexta-feira (2) na saída do Palácio da Alvorada. Bolsonaro afirmou não ter "nada contra a vida pessoal" de Leite, mas reprovou o que chamou de tentativa de "impor o seu comportamento para os outros". 

O tucano foi cumprimentado por figuras de diferentes matizes político-ideológicas, como o governador de São Paulo João Doria (PSDB) e a vice da chapa de Fernando Haddad à Presidência da República em 2018, Manuela d' Ávila.

Em outro momento da conversa com apoiadores, o presidente rechaçou a possibilidade de demarcar terras indígenas em seu governo e alegou que a medida "isola áreas produtivas". "Nossos irmãos índios já tem 14% de terras demarcadas. É mais que Rio e São Paulo juntos", disse.


Agência Estado/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.