Brasil Política

15/07/2021 | domtotal.com

Boletim médico indica que não há previsão de alta hospitalar para Bolsonaro

Avaliação da equipe médica é de que presidente não precisará realizar cirurgia

O presidente apresenta quadro melhor e estável, segundo os médicos
O presidente apresenta quadro melhor e estável, segundo os médicos Foto (Evaristo Sá/AFP)

Boletim médico sobre o estado de saúde do presidente Jair Bolsonaro informa que ainda não há previsão de alta hospitalar. Segundo o comunicado, o presidente está evoluindo de forma satisfatória tanto clínica quanto laboratorialmente. "Permanece o planejamento terapêutico previamente estabelecido", destaca.

Bolsonaro foi admitido nessa quarta (14), à noite no Hospital Vila Nova Star, na zona sul da capital paulista, para tratamento de uma obstrução do tubo digestivo após sentir dores na região do abdômen. O boletim não informa se o presidente precisará ou não passar por cirurgia.

A nota é assinada pelo médico e cirurgião-chefe Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo, bem como por Ricardo Camarinha, cardiologista do presidente, e diretores do hospital, Antônio Antonietto e Pedro Henrique Loretti.

O Hospital Vila Nova Star, onde o presidente Jair Bolsonaro está internado na zona Sul da capital paulista, adiou a divulgação de boletim médico sobre o estado de saúde do presidente para o fim da tarde desta quinta-feira (15). Inicialmente, havia previsão de sair um boletim nesta manhã. De acordo com o hospital, deverá ser divulgado apenas dois boletins médicos a cada 24 horas.

Filho do presidente e senador, Flávio Bolsonaro (PSL-SP) informou nesta quinta-feira, 15, que o presidente acordou bem disposto e apresentou melhora do quadro clínico. "A continuar assim, não precisará fazer cirurgia!", escreveu. O presidente está acompanhado no quarto da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e do filho Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro.

O médico Antônio Luiz Macedo, que foi responsável por operar o presidente no fim de 2018 - quando Bolsonaro foi atingido por uma facada, durante sua campanha eleitoral -, decidiu pela transferência para a capital paulista após analisar o quadro clínico de Bolsonaro.

"Toda situação de obstrução intestinal tem sua gravidade. Ele vai ser acompanhado de perto, sobretudo com exame clínico, que é o mais importante nessa situação", afirmou Macedo, em entrevista à Jovem Pan. "Muitas vezes com jejum, hidratação e medicação o quadro reverte sem a necessidade de cirurgia".

Leia também:

Cirurgia de emergência em Bolsonaro é descartada pela equipe médica


Agência Estado/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!



Outras Notícias

Não há outras notícias com as tags relacionadas.