Mundo

21/07/2021 | domtotal.com

Rebaixado: Unesco retira porto de Liverpool da lista de Patrimônio Mundial

Plano de construção de um novo estádio do clube de futebol Everton foi aprovado pelo Executivo sem qualquer consulta pública, afetando o patrimônio

(Arquivo) Barcos ancorados no canal às margens dos prédios históricos de Liver, Cunard e  Porto de Liverpool, em 25 mar. 2009
(Arquivo) Barcos ancorados no canal às margens dos prédios históricos de Liver, Cunard e Porto de Liverpool, em 25 mar. 2009 (Paul ELLIS/AFP)

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) aprovou nesta quarta-feira (21), por uma estreita margem de votos, a retirada do porto de Liverpool de sua lista de Patrimônio Mundial, alegando preocupações com o excessivo desenvolvimento imobiliário na região, incluindo planos para um novo estádio de futebol.

O governo britânico reagiu imediatamente e disse estar "extremamente decepcionado" com o anúncio. "Estamos extremamente decepcionados com esta decisão e acreditamos que Liverpool continua merecendo seu 'status' de Patrimônio da Humanidade, dado o importante papel que seu porto desempenhou na história e na cidade em geral", afirmou um porta-voz do governo.

Cinco delegados do comitê presidido pela China votaram contra a retirada, e 13 a favor, apenas um a mais do que a maioria de dois terços necessária para remover um sítio da lista mundial.

Com isso, esta histórica orla marítima no noroeste da Inglaterra, emblemática da era industrial e incluída na lista em 2004, torna-se o terceiro local a ser desclassificado pelo organismo cultural da ONU, depois de lugares em Omã e na Alemanha.

Durante dois dias de debates, alguns delegados argumentaram que os planos urbanísticos, os quais incluem a construção de prédios altos, "vão danificar irreversivelmente" o patrimônio do histórico porto.

O Conselho Internacional de Monumentos, que assessora a Unesco na lista do patrimônio, disse ter solicitado ao governo britânico, "em repetidas ocasiões", que apresentasse garantias mais sólidas sobre o futuro da cidade.

O plano de construção de um novo estádio do clube de futebol Everton foi aprovado pelo Executivo sem qualquer consulta pública e "é o exemplo mais recente de um grande projeto que é completamente contrário" aos objetivos da Unesco, acrescentou.

Antes do anúncio desta quarta, a ministra britânica da Cultura, Caroline Dinenage, havia declarado ao comitê que seu governo leva muito a sério a preservação das características de Liverpool, afirmando que esta exclusão "representaria uma grande perda".

Vários países apoiaram o Reino Unido, concordando em que seria um passo "radical" em meio à pandemia do coronavírus. Também pediram que se desse mais tempo para uma Câmara Municipal recém-eleita, em maio passado.

Entre os países que se opuseram à retirada de Liverpool, está a Austrália, cuja Grande Barreira de Corais também está ameaçada de exclusão nas deliberações da Unesco deste ano.

Também votaram contra Brasil, Hungria e Nigéria, para os quais qualquer medida deveria ser adiada por um ano, de modo a dar mais tempo às autoridades do Reino Unido e de Liverpool.

Já a Noruega liderou os países críticos, defendendo que, embora esteja "dolorosamente consciente" dos conflitos entre o desenvolvimento e a conservação do patrimônio, é possível alcançar um "delicado equilíbrio" - algo "inexistente" nesta cidade inglesa, berço dos lendários Beatles.


AFP



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!