Cultura

23/07/2021 | domtotal.com

'A gente quer comida, diversão e arte'

Doemos para a cultura, para o meio ambiente, para a educação e, sobretudo, para o combate à fome e à miséria. Combatamos todas as fomes. Não criemos falsas contraposições!

...A gente quer inteiro / E não pela metade... / Diversão e arte / Para qualquer parte
...A gente quer inteiro / E não pela metade... / Diversão e arte / Para qualquer parte (Aditya Chinchure / Unsplash)

Eleonora Santa Rosa*

Mesmo tendo acontecido há quase uma semana, me impressionou muito negativamente uma recente matéria no Jornal Nacional destacando o tema de doações, contrapondo a cultura à fome. Logo explico para quem não viu a reportagem, extensa, que trazia um comparativo de doações feitas por pessoas de menor renda e por pessoas de classe média, mostrando que as primeiras doavam mais para o combate à fome e as segundas para projetos culturais, em seguida imagens contrastantes finalizadas com depoimento de um pesquisador - salvo engano da FGV de São Paulo - mostrando que depois de uma campanha confrontando os dois tipos de doação, as pessoas mudavam a destinação para ações de combate à fome.

Nunca vi nada mais equivocado e maniqueísta do ponto de vista editorial, num país absolutamente famélico, com fome de tudo, do real ao espiritual, por querer induzir o espectador a considerar a doção à Cultura algo supérfluo frente à fome, ou pior, que o investimento em Cultura é condenável. Mais complexo ainda, a locação foi em Paraisópolis, na grande São Paulo, região de extrema carência e problemas sociais agravados, como se ali não existissem programas culturais de alto valor e importância. 

Se o editor fosse mais maduro ou bem informado, poderia mostrar Heliópolis, zona também com sérias necessidades e demandas, marcada por conflitos e altos índices de violência, e que, no entanto, detém, dentre outras iniciativas culturais, uma Orquestra Sinfônica formada por moradores da favela, um projeto de longa duração, espetacular, com resultados extraordinários e de imensa abrangência sociocultural. Para quem não conhece, vale a pena pesquisar na internet sobre o trabalho desenvolvido no âmbito da Orquestra e suas atividades correlatas.

Não sei qual a razão de apresentar esse assunto de modo preconceituoso, criando um falso dilema, dando a entender que a cultura prejudica ou retira do combate à fome recursos e prioridades. Falso! Muito mais do que um erro de abordagem, esse tipo de perspectiva é um verdadeiro desserviço, sobretudo, num momento em que a cultura e a arte sofrem revezes seríssimos, seja de orçamento público, de investimentos privados, de suporte à produção e circulação. Situação agravadíssima pela pandemia e pelo massacre institucional promovido pelo governo federal.

Como contribuir, em rede nacional, em horário nobre, à fragilização de um segmento já precarizado e combalido? Como assim? Por que não mostrar as razões da desigualdade brasileira, da absurda concentração de renda, da corrupção, da discriminação racial, da injustiça social, das benesses aos mesmos de sempre, da extrema riqueza de pouquíssimos às custas da extrema pobreza de milhares, ou mesmo da indústria de incentivos fiscais a inúmeras áreas da  economia nacional, muitos deles mais do que duvidosos?

Doemos para a cultura, para o meio ambiente, para a educação e, sobretudo, para o combate à fome e à miséria. Combatamos todas as fomes. Não criemos falsas contraposições! Não precisamos disso, tratemos este assunto tão complexo e urgente, mas de modo não discricionário, criando inimigos onde não há, pelo contrário.

Conclamemos o Jornal Nacional a produzir outra matéria, desfazendo o equívoco de editoria não punindo ainda mais a cultura e a arte até porque:

...  A gente não quer só comida
A gente quer comida
Diversão e arte
A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parte

A gente não quer só comida
A gente quer bebida
Diversão, balé
A gente não quer só comida
A gente quer a vida
Como a vida quer...

...Você tem sede de que?
Você tem fome de que?...

A gente não quer só comida
A gente quer comida
Diversão e arte
A gente não quer só comida
A gente quer saída
Para qualquer parte...

...A gente quer inteiro
E não pela metade...

Diversão e arte
Para qualquer parte
Diversão, balé
Como a vida quer
Desejo, necessidade, vontade
Necessidade, desejo, eh!
Necessidade, vontade, eh!
Necessidade...

*Ex-secretária de Estado de Cultura de Minas Gerais, ocupou diversas funções públicas de relevo e desenvolveu projetos de educação patrimonial e de patrimônio cultural de repercussão nacional. Ex-diretora executiva do Museu de Arte do Rio - MAR (de novembro de 2017 a novembro de 2019), é considerada uma das mais experientes e respeitadas profissionais no campo da viabilização, implantação e soerguimento de equipamentos culturais no país. Estrategista e gestora cultural, tem larga experiência editorial; foi responsável pela publicação de mais de meia centena de obras voltadas à história e à cultura de Minas Gerais, tendo sido coordenadora editorial das consagradas Coleções Mineiriana e Centenário da Fundação João Pinheiro. Diretora do Santa Rosa Bureau Cultural, é autora do livro Interstício

O texto reflete a opinião pessoal do autor, não necessariamente do Dom Total. O autor assume integral e exclusivamente responsabilidade pela sua opinião.



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!