Cultura

29/07/2021 | domtotal.com

Incêndio de grandes proporções atinge galpão da Cinemateca Brasileira, em São Paulo

Incêndio teria começado com um curto-circuito do ar condicionado

Vários bombeiros estão mobilizados na tentativa de controlar o incêndio
Vários bombeiros estão mobilizados na tentativa de controlar o incêndio (Reprodução GloboNews)

Um incêndio atingiu no final da tarde desta quinta-feira (29) o galpão da Cinemateca Brasileira, no bairro Vila Leopoldina, na zona Oeste de São Paulo. O prédio abriga o acervo fotográfico da instituição. Corpo de Bombeiros recebeu a ocorrência às 18h04 e, de acordo com o órgão, 15 viaturas estão trabalhando no local. Ainda não há registro de nenhuma vítimas e a causa do fogo não foi descoberta.

Ainda em 2016, um dos galpões da Cinemateca foi atingido por um incêndio que destruiu mil rolos de filmes, correspondentes a 500 obras - a maior parte cinejornais.

O prédio atingido não é a sede principal da Cinemateca, que fica na zona sul da capital paulista. No entanto, o imóvel incendiado guarda um acervo riquíssimo, como filmes de 35 mm e 16 mm, documentos, equipamentos museológicos (como projetores antigos) e o arquivo da Programadora Brasil (projeto do antigo Ministério da Cultura para exibição de conteúdo em circuitos não comerciais).

A Cinemateca está no meio de um embaraço envolvendo o governo federal que se arrasta há anos e que se agravou na gestão Bolsonaro.

O contrato de administração com a Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto ( Acerp) terminou em 2019, resultando na demissão de dezenas de funcionários e no atraso de pagamento de contas, inclusive de prestadores de serviço que faziam a manutenção e a segurança do galpão.

No começo deste ano, o governo Bolsonaro escolheu a Sociedade Amigos da Cinemateca para assumir a gestão em caráter emergencial. Em maio, a Justiça Federal deu um prazo para que as autoridades provassem que estão trabalhando para garantir a preservação do acervo.

Descaso da União

Em julho do ano passado, o Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação civil pública contra a União por conta dos problemas relacionados à gestão da Cinemateca Brasileira, que atualmente se encontra em sérias dificuldades financeiras.

Na ação, o procurador Gustavo Torres Soares ressaltou que a Cinemateca Brasileira é carente de ininterruptas medidas de conservação e que o Poder Executivo Federal é o responsável pelo estrangulamento financeiro e abandono administrativo da entidade.

Conforme o MPF, a falta de amparo financeiro da União deixou a gestão da Cinemateca insustentável, com risco iminente de perda do seu acervo histórico.

"Fartas informações e documentos constantes nestes autos demonstram a necessidade de se manter mobilizado o corpo técnico de funcionários especializados, com inigualável expertise na área cinematográfica, cuja desmobilização (por mera dispensa ou ausência reiterada de pagamento) causará irreparável prejuízo imaterial à União (que demorou anos, décadas, para formar ali um polo reprodutor de tal conhecimento especializado)", diz trecho do documento.

Leia também:



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!