Esporte Olimpíadas

03/08/2021 | domtotal.com

Na disputa da trave, Simone Biles fica com bronze e chinesas levam ouro e prata

O bronze suaviza a dura semana de Biles, já que a estrela mais esperada destes Jogos desistiu de participar da final da competição geral por equipes para surpresa de todos

(esq. para dir.) As cinhesas Xijing Tang (prata) e Chenchen Guan (ouro) e a americana Simone Biles (bronze) posam durante a cerimônia de entrega das medalhas da trave na ginástica artística dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 em 3 de agosto de 2021
(esq. para dir.) As cinhesas Xijing Tang (prata) e Chenchen Guan (ouro) e a americana Simone Biles (bronze) posam durante a cerimônia de entrega das medalhas da trave na ginástica artística dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 em 3 de agosto de 2021 (Lionel Bonaventure/AFP)

Depois de ficar fora das finais por equipe, individual geral, salto, barras assimétricas e solo para cuidar de sua saúde mental, a ginasta Simone Biles conquistou, nesta terça-feira (3), a medalha de bronze na trave dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Biles, que já havia conquistado o bronze na Rio-2016 neste mesmo aparelho, repete o pódio cinco anos depois ao atingir a pontuação de 14.000, enquanto a brasileira Flávia Saraiva ficou com 13.133, na sétima colocação. O ouro foi para a chinesa Chenchen Guan (14.633) e prata para sua compatriota Xijing Tang (14.233).

A norte-americana ganhou sua segunda medalha em Tóquio, já que, apesar de ter sido retirada da final após uma falha no salto, levou a prata na disputa por equipes. Ela ostenta ainda quatro ouros e um bronze conquistados na Olimpíada do Rio, em 2016.

O bronze suaviza a dura semana de Biles, já que a estrela mais esperada destes Jogos desistiu de participar da final da competição geral por equipes para surpresa de todos. Desde então, Biles enfrentou um fenômeno de perda de confiança e perda de referências no ar (twisties), que a levou a desistir de quatro finais para as quais ela também havia se classificado.

Esse fenômeno de "perda de figura" que faz com que a ginasta perca suas referências no ar é especialmente problemático para acrobacias para trás que envolvem giros, segundo especialistas.

Flavia Saraiva na final por aparelho na trave (Júlio César Guimarães/COB)Flavia Saraiva na final por aparelho na trave (Júlio César Guimarães/COB)Já Flávia Saraiva estava feliz com seu desempenho, apesar dos três desequilíbrios, que a deixaram longe da disputa pelo pódio. "Eu sei que estou com sentimento de muita felicidade. Sei que foi muito difícil chegar aqui nessas Olimpíadas. Não foi só a entorse (no tornozelo), foram várias coisas que aconteceram este ano. Então, eu me sinto já uma vitoriosa de estar aqui. Estou muito feliz pelos resultados que a Rebeca conquistou, que foram incríveis. Vai ajudar muito o reconhecimento da ginástica. Estar em uma segunda final olímpica, em um ano tão conturbado, é incrível".


AFP/Agência Estado/Dom Total



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!