Religião

06/08/2021 | domtotal.com

Cardeal Tolentino recebe hábito dominicano

Bispo português, conhecido pela maestria com as palavras, entra para o ramo terceiro da Ordem dos Pregadores

Cardeal português proferiu conferência no Convento de São Domingos, onde recebeu hábito da Ordem
Cardeal português proferiu conferência no Convento de São Domingos, onde recebeu hábito da Ordem (Ecclesia)

O cardeal dom José Tolentino Mendonça considera que o carisma dominicano é chamado a ser "particularmente relevante" num tempo de crise, falando no Convento de São Domingos, onde recebeu o hábito da ordem.

O arquivista e bibliotecário da Santa Sé proferiu uma conferência sobre o simbolismo da mesa, como lugar antropológico, de encontro, "um lugar por excelência da comunicação humana", a partir da experiência de São Domingos de Gusmão, fundador da Ordem dos Pregadores (dominicanos), falecido há 800 anos.

O cardeal português evocou um homem que "viveu intensamente" e soube criar uma mesa de "companheiros em missão".

A mesa, acrescentou, é "um lugar de reciprocidades", de "reconfiguração das relações", "o lugar por excelência da comunidade".

"São Domingos escolherá para si e os seus companheiros a forma de vida dos apóstolos, homens livres mandados por Jesus a pregar o Reino de Deus, por toda a parte, sem discriminações", acrescentou.

Dom José Tolentino Mendonça destacou que o impulso inicial da Ordem dos Pregadores deu grande importância a um saber que é mais do que o da erudição e tinha em conta "as condições em que os homens vivem, a condição dos mais pobres", com particular atenção às "classes populares".

Por isso, realçou, São Domingos é recordado por muitos como o primeiro "ministro da Educação" da Europa.

Os pregadores, acrescentou o conferencista, devem saber colocar no centro "a vida do outro, a necessidade do outro".

"A pregação tem de ser por palavras, mas não pode ser só por palavras, tem de ser pelo exemplo da vida do pregador", precisou.

O especialista no estudo da Bíblia observou que, nos Evangelhos, a mesa é um elemento fundamental para a "revelação cristológica", que ajuda a perceber quem é Jesus, que reivindica uma vivência religiosa diferente, que "promova o regresso dos excluídos".

Dom José Tolentino Mendonça recebeu na quarta-feira (4) o hábito dominicano, mostrando uma "grande alegria" por passar a estar "no coração desta família", de que se aproximou de uma "forma natural".

A Família Dominicana tem a chamada Terceira Ordem, na qual leigos e sacerdotes se inserem; o cardeal português fez profissão nas Fraternidades Sacerdotais como forma de se vincular aos dominicanos, acedendo a um convite da Ordem dos Pregadores.

Frei José Nunes, provincial português dos dominicanos, presidiu à oração de Vésperas, elogiando a "discrição" com que a celebração decorreu, por desejo de dom José Tolentino Mendonça.

"Para nós é uma alegria", realçou, falando do cardeal português como um "homem da palavra", da poesia à investigação teológica e à pregação.

"Este compromisso, no fundo, é o selar de uma caminhada" de alguém que assumiu o espírito da Ordem dos Pregadores, acrescentou.

A intervenção evocou relações e amizades "muito concretas" de dom José Tolentino Mendonça com vários dominicanos e dominicanas, como frei José Augusto Mourão, frei Mateus Peres ou as Monjas Dominicanas do Lumiar.


Rádio Renascença



Comentários
Newsletter

Você quer receber notícias do domtotal em seu e-mail ou WhatsApp?

* Escolha qual editoria você deseja receber newsletter.

DomTotal é mantido pela EMGE - Escola de Engenharia e Dom Helder - Escola de Direito.

Engenharia Cívil, Ciência da Computação, Direito (Graduação, Mestrado e Doutorado).

Saiba mais!